Sonho, conquista e glória (2015)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Ficção e não ficção
cor, 81 min

Direção: Osnei de Lima.
Companhia produtora: Companhia Brasileira de Cinema; Osnei de Lima Produções Independentes

Primeira exibição: Erechim (RS), Villa Trentin (RS 420, Km 06, Vale do Dourado), 12 dez 2015, sab (lançamento)

 

 

Conforme o roteirista e diretor Osnei de Lima, Sonho, conquista e glória apresenta a parte mais dolorosa da história dos imigrantes que tornaram o Rio Grande do Sul uma fonte de trabalho e desenvolvimento. O filme é conduzido pelo ator Giuseppe Oristanio, que gravou as suas cenas na Itália, desde a cidade de Trieste até as montanhas geladas de Cortina d'Ampezzo. Paralelo à narração de Oristanio desenvolve-se uma história ficcional em preto e branco aos moldes do cinema silencioso, com intertítulos. A parte ficcional é interpretada por atores de Erechim somando 170 pessoas envolvidas e outras 230 indiretamente. Foram 14 meses de produção, em núcleos de italianos, poloneses, negros, judeus e índios, e gravações em 20 cidades do Brasil e da Itália.

Os músicos João Chagas Leite e Gildinho, de Os Monarcas, fazem participação como atores no filme silencioso. A trilha sonora – como em outros filmes de Osnei de Lima – é de Paulo Casarin, que compôs uma série especial de músicas ítalo-brasileiras para o filme. O Grupo Avanti, de Erechim, que em 2015 completou 25 anos de história, participa assessorando na criação e confecção de vestimentas e na montagem dos cenários que exigiam materiais do século XIX. Produzido com recursos próprios e o apoio de patrocinadores.

A estreia ocorreu simultaneamente nos dois países em 12 de dezembro de 2015. Em Erechim, o lançamento foi realizado no empreendimento Villa Trentin, com a presença de mais de mil pessoas. Na Itália, a estreia foi na região de Belluno, no norte. Afirmava-se à época do lançamento que o filme teria distribuição em DVD e, por meio de parceria com o Sesc, exibido em cem municípios gaúchos. Também estavam previstas a distribuição de cópias para 2,5 mil escolas no estado e a exibição em 2016 em cidades do norte da Itália.

Sinopse


Em 1870, o governo do Rio Grande do Sul criou colônias na região da Serra gaúcha. Esperava-se atrair 40.000 imigrantes alemães. Porém, com as notícias de que os alemães enfrentavam problemas no Brasil, cada vez menos imigrantes saíram do Império Alemão. Isso obrigou o governo a buscar novas espécies de imigrantes: os Italianos. A partir de 1875, começaram a chegar grupos vindos do Piemonte e da Lombardia. [...] Foi uma época de pioneirismo, privações, suor e fome.
Ao contrário do que ocorrera nas grandes lavouras de café, os pequenos centros de colonização tinham tratamento diferenciado, pois, apesar da difícil situação econômica, não havia necessária submissão direta a um patrono: [...] Receberam apenas lotes de no máximo 30 hectares, e ainda tiveram que pagar por eles, coisas que não aconteceram com nenhuma outra imigração. O isolamento das colônias na fase inicial fez com que se produzisse quase tudo o que era necessário para o consumo local, e o comerciante vendia aquilo que o colono não produzia: sal, ferramentas e tecidos, e compravam o excedente da produção colonial.
Assim que chegavam ao Rio de Janeiro, os imigrantes eram colocados em quarentena na Casa dos Imigrantes, para só depois de então serem transportados a Porto Alegre em vapores, numa viagem que durava dez dias. Assim que chegavam recebiam-se os lotes, que eram as unidades de base da economia colonial, onde era feita uma divisão etária e familiar das tarefas: os homens cuidavam da agricultura e dos animais de maior porte, e as mulheres cuidavam dos afazeres domésticos. Dependendo da força, crianças a partir de oito anos já pegavam na enxada. A água foi o primeiro roteiro natural de fixação das residências.

Ficha técnica


ELENCO
Giuseppe Oristanio (Narrador).
Leonir Caldart, William Stein de Lima,
Berenice Didoné, Gabriel Vivan Soares,
Ana Luisa Atz, Antonio Carlos Ribeiro,
Charles Oldoni, Margarete Oldoni,
Reinaldo Sartore, Vilmar Spada.
Participação especial: Gildinho, João Chagas Leite, Carlinhos Steiner, Fernando Montini.

DIREÇÃO
Direção: Osnei de Lima.

ROTEIRO
Roteiro: Osnei de Lima.
Pesquisa: Enori Chiaparini
Algumas frases desta obra foram baseadas nos textos de Luiza Horn Iotti, professora da Universidade de Caxias do Sul e autora de Imigração e poder – A palavra oficial sobre os imigrantes italianos no Rio Grande do Sul (1875-1914), Caxias do Sul, EDUCS, 2010.
Outras foram baseadas nos textos de Wikipédia, além do site www.portalitalia.com.br, Revista de História, www.imigrantesitalianos.com.br, e www.labomidia.ufsc.com.br

PRODUÇÃO
Produção: Simone Stein de Lima.
Produção executiva: Osnei de Lima.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Beto Hachmann.

ARTE
Figurino: Margarete Oldoni.
Arte gráfica: Renan W. L. Pereira, Fabricio Edson Santin, Leonardo Luiz Rachelle.

SOM
Som: não creditado.

MÚSICA
Trilha sonora: Paulo Casarin.

Músicas (não creditadas):
• "Quem sabe" (música: Antonio Carlos Gomes, versos: F. L. Bittencourt Sampaio; canção-modinha) a capella por ator (personagem Escravo Viriato)
• "Viene" (Paulo Casarin) por Fernando Montini
• "Sol" (música: João Chagas Leite, letra: Osnei de Lima) por João Chagas Leite

ARQUIVO
Filmes não creditados (no início).

FINALIZAÇÃO
Montagem: Osnei de Lima.
Edição de som: Guilherme Camerini.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Mobiliário: Cencerros – Móveis rústicos (Gaurama).
Transportadora oficial: Agência Mingoti Tur – Excelência em viagens (Erechim).
Produção gráfica e arte: Gráfica do Gaúcho (Erechim); Arsenal Criativo(Erechim).
Estúdio de som: Cigarra Áudio Produtora (Erechim).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Companhia Brasileira de Cinema (Erechim).
Outro nome nos créditos: Osnei de Lima Produções Independentes (Erechim).
ANCINE Agência Nacional do Cinema.
Patrocínio especial: Villa Trentin (Erechim); Cavaletti – Cadeiras profissionais; Andreetta; Moschetta Consultoria Tributária / advogado Valdecir Moschetta.
Patrocínio: Grupo Alpha; Mingoti; Carvalho – Materiais de construção; Farmácias Genéricos; Riograndense – Estruturas metálicas; Cpel – Engenharia industrial; Covena – Caminhões e ônibus; Paladar – Panificadora e confeitaria; Água Limpa; Centro Diagnóstico Pró-Vida; Grisa Móveis; PRHODENT; PascPneus; Aço Metalsul; Cristina Altíssimo Spada – Médica veterinária – Clínica médica e cirúrgica de pequenos animais; Yázigi; Mores, Onofre, Collet; Colégio Franciscano São José – Educando gerações; De Casa; Funerária São José (Erechim); Prev-União – Assistência total; Dr. Badalotti – Neurologia e Neurocirurgia; Debby; Carllotto Empreendimentos; Móveis Lara; [logo ilegível]; Vaccaro Agronegócios; Progettare; Lídia Ana – Arte e carinho; [logo ilegível]; Construtora Sanremo; [logo ilegível]; Galpão Grill; Kikão Lanches; Hidráulicos Pili; Dimaster; Stilis Tchê; Cred Prime; Caitá Supermercados; Registro de Imóveis (Erechim); Voz; Signor Erechim Ltda. – Materiais de construção; MD Fonoaudiologia – Maria José Miranda – Fonoaudióloga – Som e Vida; Dra. Ana Maria... não legível; [logo ilegível].
Apoio oficial: Consolato Generale d'Italia.
Apoio institucional: Grupo Avanti; COMVERS; Sociedade Italiana; Agenzia Consolare d'Italia Erechim; RBS TV (Porto Alegre).
Apoio: Prefeitura de Erechim – Construindo nossa cidade.

AGRADECIMENTOS
Agradecimento: Arcangelo Panciera, Antonio Remor, Marcello Mazzucco, Hotel Villa Chelle (Itália), Prefeitura Municipal de Quatro Irmãos, Gráfica do Gaúcho, Marco Aurelio Atz, Maria Elisa Zordan Franceschi, Francisco Franceschi, Família Zulian, Comunidade de São Brás, Família Bandeira, Cantina Slongo, Comunidade de Santa Tereza, Universidade de Caxias do Sul, Gravadora ACIT.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Erechim; Barão de Cotegipe; Quatro Irmãos;
Itália / Regione del Veneto, em Venezia [Veneza]; Belluno; Forno di Zoldo; nas montanhas de Cortina d'Ampezzo; Longarone; Dont;
Itália / Regione Friuli-Venezia-Giulia, em Trieste;
Alemanha [Deutschland] / Hessen, em Frankfurt am Main.
Período: maio a novembro de 2015.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 81 min
Som:
Imagem: cor-pb
Proporção de tela:
Formato de captação:
Formato de exibição:

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: Livre.
Contato:

OBSERVAÇÕES
Leonardo Luiz Rachelle só aparece em créditos iniciais.

Grafias alternativas: Renan Willian Leite Pereira (i) e Renan Willian Pereira Leite (f) | Rey Sartore | Arcangelo Parnciera | Will Stein

BIBLIOGRAFIA
Filme retrata trajetória da imigração italiana no RS – Sonho, conquista e glória teve cenas gravadas em Erechim e na Europa. Correio do Povo, Porto Alegre, 19 dez 2015.

Exibições


• Erechim (RS), Villa Trentin (RS 420, Km 06, Vale do Dourado), 12 dez 2015, sab (lançamento)

Arte Sesc – Cultura por toda a parte / Circuito Cine Sesc
• Ijuí (RS), Teatro do Sesc Ijuí (R. Crisanto Leite, 202), 6 jul 2016, qua, 19h30 + 7 jul, qui, 9h30, 14h30
• Passo Fundo (RS), Teatro do Sesc Passo Fundo, 19 jul 2016, ter, 14h, 19h30
• Erechim (RS), Centro Cultural 25 de Julho (R. Gaurama, 210), 10 ago 2016, qua, 19h30 (presença de João Chagas Leite, Gildinho e Paulo Casarin cantando)
• Aratiba (RS), Salão Paroquial, 19 ago 2016, sex, 19h (presença de João Chagas Leite, Gildinho e Paulo Casarin cantando)
• Frederico Westphalen (RS), IFFAR Instituto Federal Farroupilha (Linha Sete de Setembro), 27 set 2016, ter, 19h
• Liberato Salzano (RS), Câmara Municipal de Vereadores (Av. Rio Branco, 234), 13 out 2016, qui, 19h
• Frederico Westphalen (RS), Cine Floresta (R. Presidente Kennedy, anexo à Catedral), 20 out 2016, qui, 19h
• Ijuí (RS), Teatro do Sesc Ijuí (R. Crisanto Leite, 202), 25 out 2016, ter, 9h, 14h30, 19h30
• Erechim (RS), Auditório Sesc Erechim (R. Portugal, 490), 21 fev 2017, ter, 19h30
• Paim Filho (RS), Praça Central, 16 mar 2017, qui, 19h30

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Sonho, conquista e glória. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1029/sonho-conquista-e-gloria. Acesso em: 24 de abril de 2024.