Julio Reny e os Irish Boys (2016)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Registro musical
DVD, cor, 78 min

Direção: Lucas Hanke.
Companhia produtora: Marquise 51 Records

Lançamento com show Julio Reny e Irish Boys + convidados: Porto Alegre (RS), 2ª maluca, Bar Opinião, 9 maio 2016, seg, 22h

 

Artista incansável e visceral, ator, locutor, o "poeta maldito do rock gaúcho", após mais de 35 anos de carreira, lança em 2016 seu primeiro DVD, Julio Reny e os Irish Boys, banda formada por Oly Jr., Guilherme Wurch e Marcio Camboin. O registro foi gravado em 2014 na sede do estúdio da Marquise 51, na Av. Cristóvão Colombo. Nas gravações Julio contou com a participação especial de Nei Lisboa, Jimi Joe, DJ Piá e dos Cowboys Espirituais Marcio Petracco e Frank Jorge. E também de um grupo de rockers: King Jim, Tchê Gomes, Santiago Neto, Lucas Hanke, Fabio Ly. No repertório músicas que marcaram sua carreira como as duas que abrem o registro, a emblemática "Amor e morte" e "Não chores Lola", seus maiores sucessos. "Amor e morte" já foi regravada por outros músicos como Dolly na trilha sonora de Tolerância (2000). Estão também as cultuadas "Cine Marabá" e "Jovem cowboy" assim como novas canções.

O programa Negras melodias, referido por Marcio Camboin, Julio manteve na rádio Ipanema entre 1987 e meados da década seguinte, atingido altíssimos índices de audiência. Com cinco álbuns solo gravados, três CDs com o grupo Cowboys Espirituais e participações em diversas coletâneas, Julio Reny vem marcando a cena roqueira do sul com sua poesia e estilo particular de composição, desde o clássico underground "Último verão", de 1983. Em 2015 sai a sua biografia, escrita pelo jornalista Cristiano Bastos. Na época do lançamento do DVD, durante os shows, os dois produtos ficavam à venda: livro e DVD. Julio Reny tem uma longa relação com o cinema desde Deu pra ti, anos 70 (1981), Verdes anos (1984) ou Quero ser feliz (1986), protagonista do curta Vicious (R. Brasil Ferrari, 1988) e diversos clipes.

No DVD ele aparece com várias camisas diferentes, o que indica pausas entre as músicas ou até mesmo várias sessões de gravações. O cenário é o estúdio de gravação da Marquise 51 Records. Nas paredes laterais cartazes "Wanted", um deles Julio Reny. Diversos objetos compõem o cenário na parede de fundo: máquina de datilografia, garrafa de White Horse, rádio antigo de madeira, candelabro antigo, coruja de madeira, ossadas, colares de ossos, um quadro escrito Cine Marabá, garrafas de cerveja. Julio Reny com violão está ao centro num banco alto, uma mesa com uma garrafa de Jack Daniels e copo. Ao fundo, o baixista Guilherme Wurch e o guitarrista Oly Jr.. Na bateria, Marcio Camboin, ele está com uma camiseta com a logotipia da marca Jack Daniels.

As primeiras três músicas. Nei Lisboa e Julio conversam sobre acontecimentos do início dos anos 80. Julio lembra que lançou "Cine Marabá" em 1982 na Ipanema FM, mesmo ano que Nei lança em demo "Pra viajar no cosmos não precisa gasolina". Julio conta que procurou Nei para pedir uma dica de luz para o seu primeiro show no teatro da Faculdade de Medicina da UFRGS. Os dois cantam "Paisagem campestre". Depoimento de Wurch: recorda que morava em São Leopoldo e ouvia os programas que ele fazia na Ipanema. Convidados que aparecem apenas tocando e cantando "Jovem cowboy" são Piá e os companheiros do Cowboys Espirituais: Frank Jorge e Marcio Petracco. Depoimento de Camboin: que ouvia Julio Reny na Ipanema, "a única rádio que dava pra escutar", ouvia o seu programa Negras melodias. Antes de canterem "Sandina", Jimi Joe conta que se conheceram numa noite em 1984, no bar B52. O som pertencia a Julio Reny, depois do show saíram para tomar umas cervejas e Jimi perguntou o que ele iria fazer, ao que Julio respondeu: "Sei lá, vou ver se pego umas cabeludas no Bom Fim". Último integrante da banda, Oly comenta que fazia coletâneas em fita k7 e não conseguia classificar Julio em nenhum gênero.

Os convidados finais Fabio Ly, Luis Henrique Tchê Gomes, Santiago Neto, Lucas Hanke dão pequenos depoimentos assim como King Jim [Ricardo Cordeiro] que relembra quando Julio o convidou para gravar "Último verão". Eles tocam e cantam "Você é tudo que eu quero". As duas últimas músicas, "Uma Tarde de outono de 73" e "Adeus companheiro" são executadas apenas por Julio e Oly.

Ficha técnica


IDENTIDADES
Julio Reny e os Irish Boys:
Julio Reny (voz, violão),
Oly Jr. (guitarra),
Guilherme Wurch (baixo),
Marcio Camboin (bateria).
Participação especial: Nei Lisboa (voz faixa 04), Cowboys Espirituais [Frank Jorge, Marcio Petracco] & DJ Piá (faixa 08), Jimi Joe (voz faixa 11), Rockers: King Jim (voz), Tchê Gomes, Santiago Neto, Lucas Hanke, Fabio Ly (faixa 15).

DIREÇÃO
Direção: Lucas Hanke.

ROTEIRO
Roteiro: Lucas Hanke.

PRODUÇÃO
Assistência de produção: Alessandra Rodrigues, Sophia Altreiter.
Transporte: Saymond Roos.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Lucas Cunha.
Operação de câmera: Pedro Gusmão, Lucas Cunha, Giordano Toldo.
Elétrica: Mauro Duarte.

Fotografia de cena: Cristiano Py.

ARTE
Cenografia: Beto Silva, Mauro Duarte, Kati Porto, Mari Martinez, Alessandra Rodrigues, Hector Vinícius, Dudu Yugueros, Tamir Farina, Lucas Hanke.
Figurino e design gráfico: Mari Martinez.
Maquiagem: Thais Carneiro.

SOM
Gravação de áudio: Eduardo Yugueros.
Assistência de áudio: Diogo Stolfo.

MÚSICA
Faixas:
01. "Amor e morte" (música: Julio Reny, letra: Jaqueline Vallandro)
02. "Não chores Lola" (música, letra: Julio Reny)
03. "Cão vagabundo" (Julio Reny, Egisto Dal Santo, Lucio Dorfman)
04. "Paisagem campestre" (Nei Lisboa, Chico Settineri)
05. "Alice no país da ternura" (música, letra: Julio Reny)
06. "Café Marrakesh" (música, letra: Julio Reny)
07. "Cine Marabá" (música, letra: Julio Reny)
08. "Jovem cowboy" (música: Julio Reny, letra: Julio Reny, DJ Piá)
09. "Expresso Oriente" (música, letra: Julio Reny)
10. "Linda menina" (música, letra: Julio Reny)
11. "Sandina" (música, letra: Jimi Joe)
12. "Mil noites" (música, letra: Julio Reny)
13. "Vento de dezembro" (música, letra: Julio Reny, Frank Jorge)
14. "O Mundo é maior que teu quarto" (música, letra: Marcio Petracco)
15. "Você é tudo que eu quero" (música, letra: Bebeco Garcia)
16. "Uma Tarde de outono de 73" (música, letra: Julio Reny) + "Adeus companheiro" (Julio Reny, Oly Jr.)

Editoras:
Dueto Edições Musicais Ltda.: faixas 02, 08, 13.
Sony/ATV Music Publishing: faixa 11.
Universal Music Publishing: faixa 15.

FINALIZAÇÃO
Edição, finalização: Matheus Walter, Virginia Simone.

Mixagem e masterização: Beto Silva.
Autoração: Haroldo Paraguassú de Souza.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Iluminação: Apema Locação de Equipamentos de Produção Cinematográfica.
Alimentação: Garota Larica.
Edição de vídeo: Avalanche (Porto Alegre).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Marquise 51 Records (Porto Alegre).
Apoio: Oxilar Gases Medicinais e Industriais (Palhoça, SC).

AGRADECIMENTOS
Julio Reny: Aos fãs e à minha filha Consuelo.
Guilherme Wurch: À família Wurch e à Manuela Lopes.
Oly Jr.: À minha esposa e filhos, e aos fãs desse grande artista que é o Mr. Julio Reny. Eles que mantém a chama acesa.
Marcio Camboin: A todos que acreditam.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Porto Alegre, gravado ao vivo na Sala Elvis dos estúdios da Marquise 51 Records, no inverno de 2014.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:18:25
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela: 1.85
Formato de captação:
Formato de exibição: DVD
Tiragem (DVD): AA001000.

DIVULGAÇÃO

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa:
DVD: Distribuição: M51 Marquise 51 Hub Criativo DRS3629. Autoração: 28 mar 2016. Sem extras. Inclui encarte 2p..
Contato:

OBSERVAÇÕES
Complementação aos créditos: encarte do DVD, com editoras das músicas, agradecimentos. Contracapa acrescenta logotipo de Oxilar (apoio?).

Títulos alternativos: Julio Reny & os Irish Boys – Ao vivo no estúdio Marquise 51.
Grafias alternativas: Jack Vallandro | Marquise 51 Hub Criativo | Haroldo Paraguasu (encarte) | Thais (créditos) e Thais Carneiro (encarte) | Marcio Camboim (encarte) | Jiordano Toldo
Grafias alternativas (funções): Make

DISCOGRAFIA
Ver Discografias: Julio Reny.

BIBLIOGRAFIA
Sobre Julio Reny:
Ver Bibliografias: Autobiografias, biografias, correspondência, songbook: música.

Noticiário:
TELÓ, Luiz Paulo. Entrevista – Julio Reny: "O livro e o DVD me colocaram no jogo de novo". Culturíssima, 1º maio 2016. [culturissima.com.br]

Exibições


Lançamento com show:
• Porto Alegre (RS), 2ª maluca, Bar Opinião, 9 maio 2016, seg, 22h (convidados: Frank Jorge, Marcio Petracco, DJ Piá, Jimi Joe, King Jim, Tchê Gomes, Santiago Neto, Lucas Hanke, Fabio Ly, Paulo Arcari)

• Porto Alegre (RS), Openstage (Av. Otto Niemeyer, 2.415), 23 set 2016, sex, 20h30

• Porto Alegre (RS), Bar Ocidente (R. João Telles esquina Av. Owaldo Aranha), 4 maio 2017, 23h (promoção limitada de venda do DVD com a compra do ingresso para o show)

Arquivos especiais


Julio Reny: lenda viva do rock gaúcho, lobo solitário, poeta maldito, cowboy espiritual... entre tantos adjetivos, surge a figura do artista incansável e viceral, ator, locutor. Que expõe seus demônios sem medo para qualquer apreciador da arte musical. Que flerta com o divino com ares de Gabriel e que vaga pelas ruas da cidade como um cão vagabundo em busca de amor e morte.
Com 36 anos de carreira, Julio Reny busca sempre o novo. Recusa-se a se entregar as agruras de um mercado fonográfico que prejudica os poetas/músicos românticos e que beneficia o descartável. Julio Reny jamais vai ser descartável. Porque ele é daquelas figuras que se reciclam na medida certa, sem se tornar óbvio.
Com composições que destoam do protocolo rockeiro e acordes rebuscados para a métrica previsível do rock 'n' roll, Julio bebe do imaginário bukowskiano, mistura com o romantismo de Roberto Carlos, passa pela malandragem de Hank Williams, sofre como Lupicínio Rodrigues e absorve a cultura pop como poucos.
O pop de popular, o real sentido da palavra. Um artista que consegue falar do cotidiano com poesia só pode levar a bandeira de ícone de sua aldeia. E quem domina sua aldeia se torna cidadão do mundo, digitalizando sua arte nas cabeças pensantes do planeta. Julio Reny vive da arte, se alimenta de desejo, dança com o amor, luta com o ódio, se desespera com a má sorte mas se delicia com o seu talento e reconhecimento. – Oly Jr.

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Julio Reny e os Irish Boys. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1047/julio-reny-e-os-irish-boys. Acesso em: 22 de fevereiro de 2024.