Rifle (2016)

Brasil (RS) – Deutschland [Alemanha]
Longa-metragem | Ficção
HD, cor, 88 min

Direção: Davi Pretto.
Companhia produtora: Tokyo Filmes; Autentika Films; Casa de Cinema de Porto Alegre; Gogó Conteúdo Sonoro

Primeira exibição: Brasília (DF), 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro [20-27 set]-Mostra Competitiva, Cine Brasília, 21 set 2016, qua, 21h
Primeira exibição RS: Porto Alegre (RS), CineEsquemaNovo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira [3-10 nov]-Mostra Competitiva Brasil, Cinemateca Capitólio, 6 nov 2016, dom, 19h

 

A tradição campeira do sul é revista na perspectiva dos jovens realizadores graduados em faculdades de cinema que experimentam inovações na linguagem e nas formas de produção e circulação de seus filmes. Rifle foi realizado pela Tokyo Filmes em coprodução com a alemã Autentika Films depois que Castanha (2014), longa de estreia de Davi Pretto, fez sucesso no Forum da 64ª Berlinale, se projetando em festivais internacionais. Realizado pela produtora formada por amigos que se conheceram durante o curso de cinema da PUCRS, o longa marca o retorno de Davi ao Forum já tendo sido premiado no 49º Festival de Brasília (2016) com os Candangos de melhor roteiro e melhor desenho de som, além do prêmio de melhor filme da Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

Saudado pela crítica, Rifle apresenta escolhas estéticas e narrativas afinadas com os valores artísticos de um modelo de produção independente que busca inserir-se no mercado de festivais. Assim, sobressaem-se as histórias locais, ainda que universais, as vivências e experiências de não-atores em cena, os diálogos insulares, os silêncios, as ambientações psicológicas. Além disso, se destacam a fotografia de Glauco Firpo, o trabalho de som direto, de Marcos Lopes, e de trilha sonora, assinada pelo trio Pretto, Marcos Lopes e Tiago Bello, bem como a montagem de Bruno Carboni. O roteiro de Pretto e Richard Tavares, amigos de infância e sócios na produtora, tem como base o conto "El Niño", de Tavares. O processo de escrita envolveu laboratórios de desenvolvimento e consultorias. A história se passa numa região isolada do interior do Rio Grande do Sul, nas proximidades da fronteira com o Uruguai, e acompanha um jovem agregado de uma família de humildes trabalhadores rurais. O rapaz é quieto, passa os dias fazendo pequenos serviços e caminhando pelos campos, atento à chegada de forasteiros que afasta com violência. Ao contrário das moças da família que sonham em morar na cidade para sair da pobreza, ele se esforça para preservar o mundo em que vivem. Sua personalidade introspectiva parece moldada pelo ambiente seco no qual o silêncio é quebrado pelos barulhos da natureza, um trabalho de som premiado da Gogó Conteúdo Sonoro, coletivo de egressos universitários, coprodutores do filme e criadores da trilha musical.

A história é uma releitura contemporânea do mito do gaúcho forjado pelo amálgama das culturas ibérica e indígena que luta pela subsistência junto à terra que não é sua. Ao contrário das representações na literatura e no cinema em que é destemido e corajoso, o gaúcho de Rifle é acossado pela angústia de uma raiva sufocante frente às transformações sócio-econômicas que não o contemplam. O rifle que carrega é expressão de seu desespero. Em vários lugares, o filme foi classificado como faroeste. O elenco foi selecionado entre os moradores da região de Vacaíqua, onde foi filmado. A interpretação naturalista de Dione Avila de Oliveira, inserido no horizonte das colinas gaúchas, dialoga com a tradição imagética do western fordiano. Porém, se em John Ford os planos que separam o espaço fechado da casa e a amplitude dos campos implicam a segurança afetiva dos laços familiares e a aventura gloriosa, em Rifle a vastidão dos pampas remete ao vácuo afetivo do protagonista, enquanto o casebre em ruínas da família sublinha um mundo em decadência. Segundo o diretor Davi Pretto, é um filme com poucos diálogos e sem pressa alguma de se revelar ao espectador. É exatamente por isso que as imagens e o som ambiente acabam contando mais sobre Dione, as pessoas e a situação daquela região do que as poucas palavras daqueles gaúchos de forte sotaque.

Sinopse


Dione vive na fazenda de uma pequena família numa região rural e remota do extremo sul do país. Ele namora a filha do patrão e trabalha como peão, cuidando dos animais e da propriedade. Tudo está em paz até que o representante de um fazendeiro rico aparece dizendo que pretende comprar aquelas terras. Dione, ex-militar, sem família e que já é de pouquíssimas palavras, vai se fechando cada vez mais em seu mundo. Ao sair com seu rifle pelos campos, acaba se encontrando com uma lenda dos pampas: Mariano, temido ladrão de gado que parece fazer justiça com as próprias mãos.

Sinopse desenvolvida:
Com uma faca, Dione raspa a casca de uma árvore em que parecia haver a inscrição do amor de um casal. Sons da natureza, de aves e da água de uma cachoeira ecoam no ambiente natural, mas Dione parece tenso. Agregado de uma família pobre, porém proprietária de terras e de um pequeno rebanho, Dione ajuda o velho Evaristo com a lida no campo. Para se distrair, passa as noites jogando cartas e em conversas entrecortadas, pouco desenvolvidas. Às vezes, assiste televisão com a família. As noites silenciosas e tranquilas são perturbadas pelo trânsito de carros na estrada e pelo abigeato. O roubo de gado e o esquartejamento de animais no campo causam prejuízos a Evaristo e revolta em Dione. Durante os dias, o sol forte testemunha a monotonia nos grandes campos abertos do pampa. Um homem chamado Raul chega à propriedade em uma camionete branca demonstrando o interesse do latifundiário Aparício em comprar o sítio. Dione diz que o proprietário Evaristo não está em casa e não dá conversa, repelindo o mensageiro. De volta à região da cachoeira, escondido, Dione espia um casal de namorados. Em seguida, ele busca um rifle entre velharias nos fundos da casa. Dione limpa a arma e a carrega com balas. Primeiramente, mira o gado ao longe. Depois, mira o motoqueiro na estrada, que dá carona à vizinha. Evaristo diz que homens apareceram querendo comprar suas terras e as de um vizinho. O velho não sabe o que faz. Diz que todos estão morrendo ou indo embora. A filha responde que, se venderem as terras, ficarão ricos. O pai diz que riqueza não é necessário. Ensimesmado, Dione se mantém cabisbaixo. Na cachoeira, escondido e armado com o rifle, Dione espia um grupo de amigos e decide assustar as pessoas. Evaristo reclama dos latifundiários da soja, que estão tomando o espaço da pecuária. Dione diz que ele não precisa vender as terras. Evaristo responde que sem gado não haverá trabalho. Uma inquietação perturba o rapaz. Dione, que já viveu na cidade grande, valoriza a pequena casa pobre da família, e alerta uma das filhas de Evaristo sobre o perigo de perderem tudo caso vendam seus bens para o latifundiário. O rifle passa a ser uma companhia nas andanças solitárias de Dione, que passa a fazer a segurança armada das terras de Evaristo. Incomodado com o trânsito de veículos na estrada ao lado, passa a atirar em carros e caminhões. Acerta um motorista. Sem prestar socorro e sem demonstrar qualquer sentimento, Dione deixa o local para seguir patrulhando os campos a pé, sob o sol, até desmaiar. Socorrido pelo velho Mariano, Dione o reconhece como um antigo e temido ladrão de gado. O homem conta detalhes de sua vida e Dione escuta, quieto. Dione invade uma elegante casa de campo e observa o local. Depois, em um arvoredo, deixa Mariano à morte ao lado de seu próprio rifle. Em uma área mais urbanizada, o rapaz encontra uma garota em um bar. Eles se reconhecem e se encontram nos fundos do local, do lado de fora. Ele pergunta a ela sobre a mãe. Ela diz não saber ao certo, dando uma notícia antiga. Nenhum a vê há tempos. Entre silêncios, ela se despede e retorna ao bar. Ao deixar o local, Dione vê uma camionete branca parecida com a de Raul e Aparício. Fade out. Escutam-se sons de metal e vidro sendo quebrados.

Ficha técnica


ELENCO
Dione Avila de Oliveira (Dione),
Andressa Nogueira Goularte (Andressa), Elizabete Farinha Nogueira (Bete), Evaristo Pimentel Goularte (Evaristo), Lívia Nogueira Goularte (Lívia),
Andreize Silva Ribeiro (Andreize), Francisco Fabrício Dutra dos Santos (Mariano), Sofia Ferreira (Vitória),
Pedro Junior Lemos da Fontoura (Raul), Jorge Luiz Sant (Assistente Raul), Ivan Lemos (Andinho, garoto na moto), Carlos Roberto Madeira Nunes (Tratorista), Alberto dos Santos Ferreira (Andarilho), Beatriz Victora (Be, amiga de Vitória), Sofia Victora Piran (Menina com Be).
Dublê e piloto: Anderson de Souza.
Figuração (Dom Pedrito): Jonathas Goulart Ferreira, Nidera Lemos Pereira, Gabriel Pinheiro Lopes, Mariandra Marlova Machado Graví, Ari Adolfo de Lesn, Rodrigues Adolfo, Cleuza Regina de Souza Trindade, Adolfo Rodrigues Heloiza Dias Osório, Pietro Osório Machado, Leandra dos Santos Lesn, Marcelly Hernandes Gularte, Gladimir Junior Machado Ribeiro, Cleuza Regina Trindade, João Jesus Marques da Mota, Regina Vanderlei Santos Lesn, Clenir Ribas, Tauana dos Santos Ribas, Yasmin Sinons Ribas, Clenir Ribas, Naomi dos Santos Ribas, Vagner da Fonseca Ribas, Alexandre Correa, Kauê Pentrado, Kaike Machado, Gabriel Soares da Rosa, Daiane Machado Epifano, Renata Bairros Pires, Eusebio Dutra, Franco Matias, Fabiano de Souza Alves, Carlos Alberto Valerão Mendes, Marcos Alexandre da Silva, Darci Bandeira de Oliveira.
Figuração (Cachoeira): Felipe dos Anjos Pires, Luciano Xavier Lima, Rafael Andrade Estivalet, Vitor Bernardi, Maria Elena dos Santos Bernardi, Higor Cielo, Luis Augusto Somacal, Andressa Torri da Silva, Marcelo Machado, Rosane Arend, Kaliandra Padoim Bianchi, Danielson Padoim Bianchi, Mirian dos Santos Pereira, Conceição dos Santos, Jênifer Bianchi Bortoloto, Raquel Bianchi Bortoloto, Lívia da Silva Pereira, Marlene Pereira.

DIREÇÃO
Direção: Davi Pretto.
Assistência de direção: Isadora Victora.

ROTEIRO
Argumento: Richard Tavares.
Roteiro: Davi Pretto, Richard Tavares.
Consultoria de roteiro: Eliseo Altunaga, Juliana Rojas, Marco Dutra, Paulo Halm.
Tradução para inglês: Jéssica Preuss.
Revisão tradução inglês: Travis Cahill.

PRODUÇÃO
Produção e produção executiva: Paola Wink.
Assistência de produção executiva: Victória Swirsky.
Coprodução: Paulo de Carvalho, Gudula Meinzolt.
Direção de produção: Glauco Urbim.
Assistência de produção: Julia Martin.
Produção de locação: Glauco Urbim.

Produção local: Beatriz Victora.
Assistência de produção local: Carlos Alberto Valerão Mendes, Lívia Nogueira Goularte, Sofia Victora Piran.
Equipe de segurança socorrista: Zé Povão Ambulância.
Condução da ambulância: Wilian Cesar Silva Dias.
Profissionais técnicos de enfermagem: Maria Rosangela, Rodrigues Ferreira, Cristiano Fernandes Dias.

Platô: Marcos Rohrig.
Assistência de platô: Joba Migliorin.
Produção de alimentação: Alex Ribas Damaceno, Vilson Santana Pina.
Motoristas: Paulo Calzia, Toni Manara, João Luiz Barbosa 'Júnior', Darci Bandeira de Oliveira.

BASE Casa de Cinema de Porto Alegre
Assistência de produção: Nicky Klöpsch, Pedro Bughay, Zuleika Escobar.
Financeiro: Anísio Guedes.
Contabilidade: Noelir Zopeloto.
Secretaria: Bianca Derenji, Simone Guedes.
Serviços gerais: Joelma Machado Leão.
Segurança: Eduardo Kruel, Marcelo Gouveia, Paulo Karwatzki.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Glauco Firpo.
Primeira assistência de câmera: Arno Schuh.
Segunda assistência de câmera e logger: Lígia Tiemi Sumi.
Assistência de câmera adicional: Diego Venturela.
Logger adicional: Daniela Strack.

Chefe de elétrica e de maquinaria: Marcos Alexandre da Silva.
Assistência de elétrica e de maquinaria: Luis Chaves.

Fotografia de cena: Joba Migliorin.

ARTE
Direção de arte: Richard Tavares.
Assistência de arte: Thiago Luiz Machado.
Produção de objetos: Richard Tavares, Thiago Luiz Machado.
Responsável objeto de cena Rifle: Juliano Fagundes do Couto.
Cenotécnica: Richard Tavares, Thiago Luiz Machado.

Consultoria carros de cena: Marcelo Baieski Tchaca.
Consultoria efeitos direção de arte: Nilo Prunes.
Pesquisa de objeto Rifle: Mariana Mêmis Müller.

Efeitos especiais: César Nascimento Hernandes, Danilo Fernandes Pedrosa.
Assistência de efeitos especiais: Ricardo Junior dos Santos.

Figurino e maquiagem: Juliane Senna, Richard Tavares.

SOM
Som direto: Marcos Lopes.
Microfonista: Ivan Lemos.

MÚSICA
Trilha sonora original: Davi Pretto, Marcos Lopes, Tiago Bello.

Músicas:
• "Cerca" (Davi Pretto, Marcos Lopes, Tiago Bello) por Davi Pretto, Marcos Lopes, Tiago Bello
• "Hoje eu tô terrível" (Luiz Henrique Bicalho) por Alvaro Luthi (voz solo) e Rita Zart (vocais). Arranjo: Felipe Puperi // Editora: Terrível – MM Music
• "Agora é pra valer" (Marília Mendonça) por João Lucas e Marcelo // Editora: Work Show. Fonograma gentilmente cedido por Som Livre/RGE
• "A cada copo de cerveja" (Rafael Augusto de Moura, Murilo Huff) por Banda Mercosul // Gentilmente cedida por Banda Mercosul

FINALIZAÇÃO
Montagem: Bruno Carboni.
Assistência de montagem: Daniela Strack.

Efeitos visuais e finalização de imagem: Ricardo Mendes.
Assistência de finalização: Ranani Glazer.
Colorista: Lígia Tiemi Sumi.

Coordenação de som: Rita Zart.
Desenho de som: Tiago Bello, Marcos Lopes.
Foley: Ivan Lemos, Sérgio Guidoux.
Mixagem: Tiago Bello.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Equipamentos de câmera: Marc Films (São Paulo).
Rádios: HM Rádios.
Produção de efeitos especiais: Dublê Brasil.

Estúdio de efeitos visuais: Abissal (Porto Alegre).
Estúdios de finalização: Cinecolor Digital (São Paulo); Galo de Briga Filmes (Porto Alegre).

Estúdio de edição de som e mixagem: Gogó Conteúdo Sonoro (Porto Alegre).
Estúdio de masterização: JLS Facilidades Sonoras (São Paulo).

Assessoria contábil: NZ Assessoria Contábil.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Tokyo Filmes (Porto Alegre).
Coprodução: Autentika Films (Berlin); Casa de Cinema de Porto Alegre (Porto Alegre); Gogó Conteúdo Sonoro (Porto Alegre).
Financiamento (BR): Chamada Pública BRDE/FSA PRODECINE 03/2013. Recursos públicos geridos pela ANCINE Agência Nacional do Cinema. Investimentos do FSA Fundo Setorial do Audiovisual administrados pelo BRDE Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Proponente: Tokyo Filmes Ltda.. Valor: R$ 144.000,00.
Financiamento (BR): Chamada Pública BRDE/FSA PRODECINE 01/2014 [Arranjos Financeiros Estaduais e Regionais]. Recursos públicos geridos pela ANCINE Agência Nacional do Cinema. Investimentos do FSA Fundo Setorial do Audiovisual administrados pelo BRDE Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Proponente: Tokyo Filmes Ltda.. Valor: R$ 300.000,00.
Financiamento (BR/RS): Edital SEDAC nº 11/2014: Concurso RS Polo Audiovisual – Produção de longa-metragem de baixo orçamento. Pró-cultura RS Lei nº 13.490/2010 FAC Fundo de Apoio à Cultura. Realização: SEDAC Secretaria de Estado da Cultura, por intermédio da Diretoria da Economia da Cultura e do IECINE Instituto Estadual de Cinema do RS / Governo do Rio Grande do Sul, em parceria com FSA Fundo Setorial do Audiovisual. Proponente: Tokyo Filmes Ltda.. Valor: R$ 500.000,00; contemplado com o título: Até o caminho.
Apoio cultural: Locall de Cinema e Televisão Porto Alegre.
Apoio: Este projeto é selecionado por Rumos Itaú Cultural.
MinC Ministério da Cultura / Governo Federal – Brasil.

Participação em fase de pré-produção:
• Prêmio Santander Cultural-Prefeitura de Porto Alegre-APTC-RS – VII Concurso de Desenvolvimento de Projetos de Longa-metragem 2011. Proponente: Tokyo Filmes Ltda.. Valor: R$ 50.000,00; contemplado com o título: Até o caminho.
• Brasil CineMundi 3º Encontro Internacional de Coprodução / 3rd International Coproduction Meeting / Mostra CineBH 6th International Film Festival, Belo Horizonte, 18-23 out 2012.
• BrLab 4º Laboratório de Desenvolvimento de Projetos no Brasil. Realização: Klaxon Cultura Audiovisual, Spcine, São Paulo, 23-29 out 2014; selecionado com o título: Até o caminho.
• 12th Berlinale Co-Production Market: Berlinale Talents, Berlin, 2015.
• Berlinale Talents (Buenos Aires).
• Universidad del Cine.
• Europe – Latin America Co production Forum – Donostia Zinemaldia – Festival de San Sebastian-International Film Festival.

AGRADECIMENTOS
Agradecemos imensamente às nossas famílias: Agrello, Carboni, dos Anjos, Gödecke, Pretto, Tavares, Tedesco, Wink.
Agradecimentos da direção: Abbas Kiarostami, Alex Garcia, Ana Luiza Azevedo, Cleusa Moro, Eduardo Valente, Eduardo Wannmacher, Elizabete Salimen Agrello, Fernando Costa, Giba Assis Brasil, Gustavo Spolidoro, João Gabriel Pretto, John Ford, Jorge Furtado, Kathi Bildhauer, Maria Henriqueta Satt, Mauricio Agrello Pretto, Nora Goulart, Pedro Cupertino, Pedro Paiva, Rosana Cavaleri, Sandro Fiorin, Sala P. F. Gastal.
Agradecimentos especiais: Banda Mercosul, Beatriz Victora, Bianca Prunes, Carlos José Coradini, Marcela Ilha Bordin, Pousada do Sobrado (Bagé), Sandra Mezzomo, Sofia Victora.
Agradecimentos: Adrián Solar Lozier, Agustina Chiarino, Amy Lo, Bob Esponja Lavagem de Carros, Bruno Risas, Caren Vinhas / Localiza (Pelotas), Carla Zarichta, Celso Brossato, Christine Tröstrum, CineBancários, Claudiney Ferreira, Clube de Tiro de Bagé, Constanza Sanz Palácios, Cristian Verardi, CTG Herança Paternal, CTG Rodeio da Fronteira, Diana Bustamante, Dirceu Ience Pires, Dona Helena, Eduardo Veras, Erick González, Esperanza Luffiego, Eva Morsch-Kihn, Família Brossato, Família Elói Tomas, Família Torri, Família Vicentini, Felipe Bragança, Fernanda de Capua, Fernanda de Nido, Fernando Toste, Florian Weghorn, Francisco Tavares, Gabriel Lichtmann, Gerhard Meixner, Giana Geleon, Gilberto Tedesco, Grupo GBI, Helvecio Marins Jr, Ilse Hughan, Isabel Mezzomo, Isabelle Huige, Jairo Madruga, Javier Martin, Juan Villegas, Jussara Carpes, Justin Taurand, Karim Aïnouz, Leonardo Bomfim, Luis Carlos Cailava, Luis Miñarro, Luis Urbano, Márcia dos Anjos, Marcus Mello, Mirna Spritzer, Naiana Tedesco, Neusa Tavares, Novo Hotel Fenícia (Bagé), Pátio Vazio, Paula Astorga, Paula Bertola, Pousada Pinton (Silveira Martins), Prefeitura Municipal de Bagé, Prefeitura Municipal de Silveira Martins, Priscila Mezzomo, Rafael Sampaio, RC Alimentos, Renata Dal Sasso, Rodrigo Espinosa, Rosanna Seregni, Saioa Riba, Samanta do Amaral, Sandra Brossato, Sara Silveira, Sérgio José Reginatto, Sérgio Zarichta, Sonja Heinen, Sophie Bourdon, sr. Sirlei Espinosa, Sra. Sirlei Espinosa, Sylvain Corbeil, Thiago Ricarte, Thierry Lenouvel, Vânia Stachlewski Palma, Veronica Cura.

Dedicatória: Em memória de Marcos Vinicius Gödecke (1960-2016).

FILMAGENS
Brasil / RS, em Vacaíqua; Serrilhada; Val Feltrina; Dom Pedrito.
Período: novembro e dezembro de 2015.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 88 min
Som: Dolby Digital 5.1
Imagem: cor
Proporção de tela: 2.35
Formato de captação:
Formatos de exibição: HD

DIVULGAÇÃO
Design gráfico: A Firma (São Paulo).
Desenho arte gráfica: Jander Rama.
Cartaz: Arte: Jander Rama.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 12 anos.
Distribuição (BR): Vitrine Filmes (São Paulo).
Vendas internacionais e festivais: Patra Spanou Film (Düsseldorf, DE).
Contato: Tokyo Filmes.

PREMIAÇÃO
• 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2016: melhor roteiro + desenho de som // melhor filme de longa-metragem (ABRACCINE Associação Brasileira de Críticos de Cinema).
• XII Panorama Internacional Coisa de Cinema 2016: melhor longa nacional.
• JIFF 18th Jeonju International Film Festival 2017: grande prêmio.
• 5. Boğaziçi Film Festivali / Bosphorus Film Festival 2017: melhor fotografia.
• 11º Prêmio ACCIRS Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul 2017: melhor longa-metragem gaúcho.
• 23º Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro [aos melhores de 2017] / Papo de Cinema: melhor som.

OBSERVAÇÕES
Cf. créditos finais: // Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência. // Nenhum animal foi maltratado ou ferido durante as filmagens pela equipe do filme. // Porto Alegre, setembro de 2016 //
Nos créditos consta // Berlinale 67. Internationale Filmfestspiele Berlin – Forum // referente à seleção do filme para esta mostra em fev 2017.
Como ator principal o pedritense Dione de Oliveira. Algumas cenas do longa foram gravadas em Dom Pedrito, nas localidades de Vacaiquá, Coxilha do Fogo e em Silveira Martins, proximidades de Bagé. Todo o elenco é composto por pessoas que realmente moram naquela área.

Títulos alternativos: Até o caminho
Grafias alternativas: Dione Avila de Oliveira e Dione Ávila de Oliveira | Sérgio Kalil | Bianca Derenji Pias Amaral | Marcelo Oliveira Gouveia | Paulo Roberto Karwatzki | Joelma Beatriz Machado Leão | Thiago Machado | Marcos Alexandre da Silva 'Marquito' | Paulo Denis Porto Alegre Calzia | Junior Barbosa | Luis Eugênio Dutra Chaves | Rodrigo Migliorin (cf. créditos) | Estúdio JLS, nome fantasia de JLS Facilidades Sonoras | Galo de Briga Produções (nome da empresa) | Patra Spanou Film Marketing & Consulting | Marcela Bordin
Grafias alternativas (funções): Fotografia still | International sales & festivals (cf. créditos).

BIBLIOGRAFIA
LIMA, Misael. Rifle (2016) – O gaúcho desnudado. In: FEIX, Daniel; LUNARDELLI, Fatimarlei; PINTO, Ivonete; KANITZ, Mônica; VALLES, Rafael (org). 50 olhares da crítica sobre o cinema gaúcho. Porto Alegre: ACCIRS Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul, Opinião Produtora, Diadorim Editora, JBL Harman, Pró-cultura / Secretaria de Estado da Cultura / Governo do Rio Grande do Sul, 2022. 226p. il., p.183-186.

Crítica:
PINTO, Ivonete. Adeus à platitude: o novo cinema gaúcho de Rifle e Mulher do pai. Teorema – Crítica de Cinema, Porto Alegre, jun 2017, p.13-17, n.28.
FEIX, Daniel. Filme Rifle, do mesmo diretor de Castanha, atualiza mito do gaúcho – Longa-metragem estreia nesta quinta-feira nos cinemas. GZH, Porto Alegre, 2 ago 2017.
ESCOREL, Eduardo. Rifle – Rebelado taciturno – Irrepreensível visualmente, filme de Davi Pretto peca no roteiro. Piauí, Rio de Janeiro, 14 ago 2017. 
FANTINEL, Danilo. Rifle: frustração e falência do retirante das coxilhas. ACCIRS Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 14 ago 2017.
GOMES, Pedro Henrique. Crítica: Rifle. Vós, Porto Alegre, 19 ago 2017.
Escolha de não-atores pesa sobre Rifle gravado no interior do RS. Folha de S. Paulo, São Paulo, ago 2017, Ilustrada.

Exibições


• Brasília (DF), 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro [20-27 set]-Mostra Competitiva, Cine Brasília, 21 set 2016, qua, 21h

• Belo Horizonte (MG), Mostra CineBH 10th International Film Festival [20-27 out]-Mostra Contemporânea, out 2016

• Porto Alegre (RS), CineEsquemaNovo 2016 – Arte Audiovisual Brasileira [3-10 nov]-Mostra Competitiva Brasil, Cinemateca Capitólio, 6 nov 2016, dom, 19h

• Cachoeira (BA), 12º Panorama Internacional Coisa de Cinema [9-16 nov]-Competição Nacional Longas, Cine Theatro Cachoeirano, 12 nov 2016, sab, 21h

• Salvador (BA), 12º Panorama Internacional Coisa de Cinema [9-16 nov]-Competição Nacional Longas, Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha Sala 1, 13 nov 2016, dom, 17h15 (conversa com diretor)

• Rio de Janeiro (RJ), 8ª Semana dos Realizadores [23-30 nov]-Mostra Competitiva, Espaço Itaú de Cinema (Praia de Botafogo, 316; 164 lugares), 24 nov 2016, qui, 19h15

• Bagé (RS), 8º Festival Internacional de Cinema da Fronteira [23-27 nov]-Sessão Especial, Largo do Centro Administrativo, 26 nov 2016, sab, 22h

• Berlin (DE), Berlinale 67. Internationale Filmfestspiele Berlin [9-19 fev]-Forum, fev 2017

• Lucca (IT), 13º Lucca Film Festival

• Jeonju (South Korea), JIFF 18th Jeonju International Film Festival [27 abr-3 maio]-International Competition, 2017

• Curitiba (PR), Olhar de Cinema 6º Festival Internacional de Curitiba [7-15 jun]-Exibições Especiais, jun 2017

• Marseille (FR), FIDMarseille 28º Festival International de Cinéma de Marseille [11-17 jul]-Écran Parallèle-Histoires de Portrait,
Cinéma Les Variétés Salle 1, 12 jul 2017, qua, 11h
Villa Méditerranée, 14 jul 2017, sex, 10h

• São Paulo (SP), 12º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo [26 jul-2 ago]-Mostra Contemporâneos, CineSesc (R. Augusta, 2.075, Cerqueira César), 28 jul 2017, sex, 21h20

Lançamento comercial: Sessão Vitrine Petrobras, 3 ago 2017, qui:
São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Rio Branco (AC), Maceió, Fortaleza (CE), Brasília (DF), Vitória (ES), Goiânia, São Luis (MA), João Pessoa (PB), Recife (PE), Teresina (PI), Curitiba (PR), Niterói (DRJ), Porto Alegre (RS), Aracaju (SE), Salvador (BA), Santos (SP), Belém (PA)

• Porto Alegre (RS), Sessão Vitrine Petrobras, CineBancários,
3-6, 8, 9 ago 2017, qui-dom, ter, qui, 17h
10-13, 15, 16 ago 2017, qui-dom, ter, qui, 17h

• Porto Alegre (RS), Espaço Itaú de Cinema Bourbon Shopping Country, 3 ago 2017, qui

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Capitólio, 3 ago 2017, qui

• Recife (RS), Sessão Vitrine Petrobras, Cinema da Fundação/Museu, 3 ago 2017, qui (dia 8, ter, 20h, debate com diretor)

• Helsinki (FI), 13th Cinemaissí Latin American Film Festival [19-22 out]-New Horizons,
Dubrovnik, 19 out 2017, qui, 21h30
Kulmasali Korjaamo, 19 out 2017, qui, 22h
Elokuvasali Korjaamo, 22 out 2017, dom, 19h

• Porto Alegre (RS), Retrospectiva Sessão Vitrine Petrobras, CineBancários, 26-29 out 2017, qui-dom, 17h

• İstanbul (TK), 5. Boğaziçi Film Festivali / Bosphorus Film Festival [17-26 nov]-Competição Internacional, nov 2017

• 39º Cairo International Film Festival – Panorama Internacional, 2017.

• Dom Pedrito (RS), salão da SMEC Secretaria Municipal de Educação, 9 dez 2017, sab, 21h

• São Paulo (SP), 18ª Retrospectiva do Cinema Brasileiro [7 dez-3 jan 2018], CineSesc (R. Augusta, 2.075, Cerqueira César; 273 lugares), 11 dez 2017, seg, 17h + 20 dez, qua, 19h

• Lajeado (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [9-15 set], Sesc (R. Silva Jardim, 135, Centro), 15 set 2019, dom, 16h30 (+ Da terra vem, Camila Albrecht e Takeo Ito, 2017)

• Caxias do Sul (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [16-18, 23-25 set], Sala de Cinema Ulysses Geremia, no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho (R. Luiz Antunes, 312, bairro Panazzolo), 16 set 2019, seg, 19h (+ Da terra vem, Camila Albrecht e Takeo Ito, 2017)

• Três Passos (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [16-21 set], Cine Globo (Av. Júlio de Castilhos, 490, Centro), 17 set 2019, ter, 21h (+ Da terra vem, Camila Albrecht e Takeo Ito, 2017)

• Santa Maria (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [30 set-6 out], Prédio 67 da Universidade Federal de Santa Maria (Av. Roraima, 1000, Cidade Universitária, Camobi), 3 out 2019, qui, 19h (+ Da terra vem, Camila Albrecht e Takeo Ito, 2017; comentada)

• Cachoeira do Sul (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [7 out-2 nov], Viveiro Cultural (R. Comendador Fontoura, 26, Centro), 7 out 2019, seg, 18h30 (+ Da terra vem, Camila Albrecht e Takeo Ito, 2017)

• Pelotas (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [21-25 out], UFPel (R. Gomes Carneiro, 1, Centro), 24 out 2019, qui, 19h (+ Da terra vem, Camila Albrecht e Takeo Ito, 2017)

• Santa Rosa (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [28 out-2 nov], Cine Globo (R. Buenos Aires, 937, Centro), 1º nov 2019, sex, 21h (+ Da terra vem, Camila Albrecht e Takeo Ito, 2017)

• Porto Alegre (RS), Mostra Especial Primavera Gaúcha [21 set-13 out], Cinemateca Paulo Amorim-Sala Eduardo Hirtz, 4 out 2023, qua, 19h (apresentação: G. Póvoas + curadora F. Lunardelli)

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Rifle. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1078/rifle. Acesso em: 22 de fevereiro de 2024.