Em 97 era assim (2016)

BR (RS)
Longa-metragem | Ficção
cor, 94 min

Direção: Zeca Brito.
Companhia produtora: Panda Filmes; Anti Filmes; Coelho Voador Roteiros

Primeira exibição: Floriano (PI), 11º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões [16-20 nov], nov 2016
Primeira exibição RS: Bagé (RS), 8º Festival Internacional de Cinema da Fronteira [23-27 nov]-Sessão Especial, Largo do Centro Administrativo, 25 nov 2016, sex, 22h

 

Uma nostálgica viagem no tempo até a última década do século XX é o mote de Em 97 era assim. Baseado nas memórias pessoais do roteirista Leo Garcia, o filme se passa na Porto Alegre de 1997, e segue quatro adolescentes que estão no primeiro ano do Ensino Médio: Renato, Moreira, Pilha e Alemão. Mais do que companheiros de escola, são amigos na faixa dos 15 anos, que possuem uma grande preocupação além de irem bem nas provas e passarem de ano: querem perder a virgindade. Em função de uma certa imaturidade no relacionamento com as garotas, os rapazes começam a juntar dinheiro para poderem pagar prostitutas, tidas como as únicas capazes de lhes proporcionarem o tão sonhado rito de passagem. Os personagens são inspirados em arquétipos, como o tipo mais sonhador e sensível (Renato), que gostaria de ficar com uma colega de turma; o malandro (Alemão), que se acha mais esperto que os demais; o rebelde (Moreira), que fuma maconha e está sempre disposto a uma aventura; o ainda infantil (Pilha) – apenas indo na onda dos demais.

Em depoimento ao jornal Correio do Povo, o diretor Zeca Brito resumiu o trabalho da seguinte forma: "É uma história que traz elementos que podem ser relacionados a clichês do cinema americano do gênero, porém não é uma comédia escrachada sobre descoberta da sexualidade". Assim sendo, embora sejam possíveis comparações com títulos como Porky's (Bob Clark, 1981, US) ou American pie (Paul Weitz; Chris Weitz, 1999, US), o realizador cita como principais inspirações os exemplares sul-americanos 25 watts (Juan Pablo Rebella, Pablo Stoll, 2001, UY) e Buenos Aires 100 km (Pablo José Meza, 2004, AR) – calcados na exploração do universo juvenil a partir da dinâmica dos laços de amizade. Diante desse contexto, os jovens atores Julio Estevan e Fredericco Restori declararam, em entrevista ao blog 365 filmes, que um intenso processo de preparação do elenco foi fundamental para obter o entrosamento visto em cena. Esses trabalhos foram conduzidos pela atriz Carla Cassapo, que faz parte do elenco.

Restori destacou que trouxe muita bagagem pessoal para o papel: "Muita experiência de vida que a gente tinha até aquele momento a gente levou pro set. Eu de certa forma, sou um pouco tímido. E eu resolvi usar isso um pouco além da conta, no Renato". Julio Estevan informou que fez um papel totalmente diferente de sua própria personalidade: "Para mim, foi muito difícil conseguir chegar no personagem. Até porque eu acho que não tenho nada em comum com ele. Ele é justamente tudo que eu abomino, um tipo de pessoa que não quero ser. E foi uma grande dificuldade passar por isso". A experiência, por sua vez, também esteve presente ao longo das filmagens, na figura de Jean Claude Bernardet. Um dos mais conhecidos pesquisadores de cinema do país, com atuação docente na USP Universidade de São Paulo, o decano faz uma ponta como o diretor da instituição em que todos estudam.

Um dos aspectos mais elogiados do filme é a sua direção de arte, que consegue trabalhar com símbolos visuais e sonoros que remontam à década de 1990. O clima e o espírito da época são resgatados através da presença da internet discada, de cenas da famosa Banheira do Gugu (um dos quadros televisivos de maior audiência da TV aos domingos), de itens como capas da revista Playboy, disquetes e fitas VHS. A trilha sonora é composta por sucessos daquele momento, reunindo bandas do rock gaúcho, nacional e internacional, como Acústicos & Valvulados, Raimundos, Supergrass e É o Tchan. Um narrador faz questão de lembrar o que acontecia de mais importante no mundo àquela época: a clonagem da ovelha Dolly, a morte da Princesa Diana, a luta em que o boxeador Myke Tyson mordeu a orelha do seu adversário Evander Holyfield.

A crítica se dividiu quanto ao resultado final. Daise Alves (Universo Retrô) opinou que "a trama não aprofunda as relações entre jovens e adultos, e se preocupa apenas em tentar ser engraçada, muitas vezes usando piadas inapropriadas para a época em que estamos vivendo", numa referência a termos desrespeitosos que eram comuns, no passado. Marcelo Müller (Papo de Cinema) aprovou o filme, mencionando apenas que ele espelha "uma ótica majoritariamente masculina, não abrindo grandes espaços a contrapontos pelo prisma feminino". Andrea Ormond (Folha de S. Paulo) observou que um dos charmes da produção é explorar as dores e delícias da juventude, registrando, porém, sua opinião pessoal de que a geração noventista foi mais inteligente do que o roteiro pressupõe. Marcelo Perrone (Zero Hora) citou "ritmo e humor bem dosados", e enalteceu o trabalho do jovem elenco.

Na equipe técnica estão profissionais de destaque no audiovisual gaúcho como Bruno Polidoro (fotografia), Frederico Ruas (montagem) e Leo Henkin (direção musical). Em 97 era assim circulou durante quase dois anos em festivais, antes de ganhar as salas comerciais. Premiado em diversos festivais internacionais, recebendo distinções como melhor filme (The Best Film Fest, em Seattle), melhor diretor e melhor filme via júri popular (Festival Cinema dos Sertões, de Piauí), prêmio especial do júri (Jagran Film Festival, na Índia), melhor filme juvenil estrangeiro (American Filmatic Arts Awards, em Nova York) e destaque em direção de atores (Mostra Sesc de Cinema/RS). Na televisão por assinatura, foi exibido pelo Canal Brasil.

Sinopse


Na Porto Alegre de 1997, Renato, Moreira, Pilha e Alemão são estudantes de um colégio particular. Eles lidam com cobranças familiares para serem aprovados nas provas, mas estão muito mais preocupados em fazerem sexo com mulheres, pela primeira vez. Sem perspectivas de obterem maior êxito com as meninas de sua idade, o grupo decide juntar dinheiro para uma grande aventura: pagar uma noite na sauna Hollywood, no centro da capital gaúcha, a fim de transarem com as elogiadas garotas de programa do local. Em meio a essa jornada de autodescoberta, os jovens iram lidar com vários desafios: os primeiros amores (correspondidos ou não), os conflitos e as aproximações entre eles mesmos, as relações com as pessoas mais velhas e com o mundo ao redor, o valor da verdadeira amizade.

Ficha técnica


ELENCO
Fredericco Restori (Renato),
João Pedro Corrêa Alves (Moreira),
Pedro Diana Moraes (Pilha),
Julio Estevan (Alemão).
Participação especial: Jean-Claude Bernardet (Diretor Claude).
Vic Brow (Nanda), Júlia Bach (Lauren), Karine Müller (Manu), Laura Maschmann (Carla), Luiz Alexandre Souza (Plínio), Leonardo Laky (Carlinhos), Carla Cassapo (Paula, mãe de Renato), Rafael Tombini (Seu Aírton), João França (Pai de Pilha), Lurdes Eloy (Vó de Moreira), Luis Franke (Pai de Carla), Graziela Gallichio (Chaiane), Luiza Ollé (Prostituta Dani), Fabielly Klimberg (Nataly), Sirmar Antunes (Wagner Albino), Danny Gris (Torcedor), Janaina Kremer (Professora Marisa), Sapiran Brito (Uruguaio da banca), Maria Luisa Teixeira da Luz (Vendedora da banca), Adriane Azevedo (Professora Dóris), Fernanda Carvalho Leite (Professora Cátia), Bruno Krieger (Professor Cláudio), João Bello (Tonho), Sandro Aliprandini (Carteiro), Matheus Worm (Elias), Guilherme Deble Gonçalves (Aranha), Brenda Bandeira (Mariana), Yarsin Tedesco (Robertinha), Carlota Pitarch y Stein (Patricinha), Igor Bortoluzzi (Tadeu), Helena Rache (Marina Ferrara), Eduardo Mendas (Segurança do bordel), Roberta Segal (Ludmila), Mariana Catalane (Guria bêbada), Dani Fogliatto (Atendente da farmácia), Rico Assoni (Garçom), Cátia Muller (Analda), Paulo Lopes (Cliente do bordel), Ana Carolina Moreno (Romária), Vanja Ca Michel (Professora Beatriz), Rafael Albuquerque (Professor Marcão), Girley Paes (Professor Augusto), Martha Grill (Prostituta Luana), Anelise Vargas (Prostituta Jaque), Fernanda Guimarães (Prostituta Pâmela), Cris Eifler (Prostituta Mel), Cris Bocchi (Prostituta Erika), Ramon Wolkmer Silvestri (Policial blitz), José Fernando Muniz (Policial sauna), Pablo Melo (Policial sauna), Vanessa Klitzke (Namorada do professor), Ana Sager Rodrigues (Carol), Cláudio Cavinato (Criança pequena), Orly Speck (Velhinha), Mafalda Panattieri (Prostituta), Jones André Duarte de Vargas (Vendedor do mercado).
Figuração:
Van Escolar: Vitória Duarte Martins.
Turma da sala de aula: Amanda Miltão, Ana Luiza Sperato, Axel Gonçalves, Gabriel Borsatto, Gabriel Medeiros, Gabriel Rocha, Guilia Damin Assunção, Guilherme, Guilherme Rockenbach, Julia Piratti, Marcela Datello Mota, Mariana Marmontel, Nicoli ??, Rodrigo Waschburger, ...

DIREÇÃO
Direção: Zeca Brito.
Primeira assistência de direção: Iuli Gerbase.
Segunda assistência de direção: Isadora Victora.
Terceira assistência de direção: Maria Elisa Dantas.
Continuidade: Daniela Bermudez.
Preparação de elenco: Carla Cassapo.
Coreografia: Nicole Fischer.

ROTEIRO
Roteiro: Leo Garcia.

PRODUÇÃO
Produção: Beto Rodrigues, Tatiana Sager.
Produção associada: Leo Garcia, Zeca Brito.
Produção executiva: Tatiana Sager.
Assistência de produção executiva: Cátia Muller.
Direção de produção na pré-produção: Rosane Furtado.
Direção de produção: Mônica Catalane.
Assistência de produção: Lili Machado, Bebel Marques.
Estagiária de produção: Laura Palomero.
Estagiários: Mariana Morales, Lucas Silva, Thais Barbosa, Camila Reis, Camila Taborda, Débora Schmitz, Clegue Pacheco França, Mariana Pimentel, Ana Paula Maidana, Gabriela Wolmeister.
Produção de frente e produção de locação: Thales Tavares.
Produção de elenco: Dani Fogliatto
Assistência de produção de elenco: Júlia Ramos, Petci Pedron.
Produção de figuração: Tamile Padilha.
Primeira assistência de figuração: Juliana Brum.
Segunda assistência de figuração: Talita Prestes.
Terceira assistência de figuração: Camila Taborda.

Platô: Celso Martins
Assistência de platô: Marcelo Horelha.
Produção de set: Cléo Ávila.
Estagiários de produção de set: Giovane Siebert, Gabriel Echeveste.
Produção de alimentação: Luis Alberto Muniz.
Assistência de alimentação: Gisele Dorneles, Caio Nunes, Luis Leonardo Muniz, Jaqueline Santos, Dionathan Souza.
Motoristas: Fernando Souza (carro produção 1), Giba Translorenzo (carro produção 2), Marcos Padilha (van alimentação), Leandro Mercanti (van figurino e make), Gui Dias (van arte), Tesch Company (Porto Alegre) (van som), Fábio Arocha (van câmera), Márcio Carneiro (van elenco), Alexandre Cardoso da Silva (responsável caminhões), João Luiz Barbosa 'Júnior' (caminhão figurino), André Santos (caminhão elétrica).

Controle financeiro: Tanize Cardoso.
Assistência de controle financeiro: Raquel Sager.
Contabilidade: Álvaro Flores.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Bruno Polidoro.
Operação de câmera e gimbal: Marcelo Leite.
Primeira assistência de câmera: Arno Schuh.
Segunda assistência de câmera: Augusto Sebastião.
Logger: Ricardo Zauza.

Gaffer: Mauricio Leite.
Eletricista chefe: Sandro Monroe.
Assistência de elétrica: Luis Chaves, Fábio Dias, Daniel Duarte Tavares.
Maquinsta chefe: Leandro Rosa, André Campanhol.
Primeira assistência de maquinaria: Josias Salvaterra.
Segunda assistência de maquinaria: Christian Spanamberg.
Terceira assistência de maquinaria: Dudu Careca.
Geradorista: Eduardo Argolo.

Fotografia de cena e making of: Joba Migliorin, Lipe Albuquerque.
Operação de câmera teste de elenco: Rivelino Almeida, Paulo Coelho, Júlio de Souza.

ARTE
Direção de arte: Virginia Simone.
Assistência de arte: Matheus Walter.
Produção de objetos: Maurício Costa.
Cenografia: André da Rocha.
Assistência de cenografia: Mauro Ferrugem.
Produção de carros: Luciano Bolobang.

Produção de figurino: Luciana Verch.
Assistência de figurino: Ana Paula Gularte, Duda Izquierdo, Mariana Vasconcellos.
Estagiária de figurino: Paula Schröder.

Maquiagem: Juliane Senna.
Assistência de maquiagem: Natália Marangoni.
Caracterização de cabelo: Nancy Marignac.
Estagiária de caracterização de cabelo: Ana Paula Maidana.

SOM
Som direto: Guto Keller.
Microfonista 1: Rodrigo Ramos.
Microfonista 2: Fábio Larronda.

MÚSICA
Música original, produção e arranjos: Leo Henkin.
Músicos: Gabriel von Brixen (voz), Alvaro Luthi (voz), Jader Cardoso (voz), Luiza Caspary (voz), Cau Netto (teclado, samplers, voz), Leo Henkin (violão, guitarra, baixo, teclado, voz).
Gravação da música e mixagem: Cau Netto.

Músicas:
• "Alright" (Gaz Coombes, Danny Goffey, Mick Quinn) por Supergrass // EMI Songs do Brasil
• "The Way" (Tony Scalzo) por Fastball // Fermata do Brasil
• "É o tchan" aka "Segure o tchan" (Nelson Andrade Dantas, Claudi dos Santos Lima, Edson Pea, Joel L. Perrigo, Denilson Luz Soledade) por É o Tchan! // Bichinho Editora Musicais Ltda. / Universal Music Publishing Ltda.
• "Chegando na escola" (Leo Henkin)
• "Único virgem" (Leo Henkin)
• "Circuncisada" (Leo Henkin)
• "Love me forever" (Leo Henkin)
• "Quem nem otário" (Leo Henkin)
• "Comida pra cachorro" (Leo Henkin)
• "Selim" (música, letra: Cristiano Telles, Raimundos) por Raimundos // Warner Chappell Edições Musicais
• "Quebrando tudo" (Rui Biriva, Celso Dornelles, Sidnei Franck) por Rui Biriva (voz)
• "Até a hora de parar" (música, letra: Paulo James) por Acústicos & Valvulados
• "Danúbio Azul" (música: Johann Strauss)
• "Jegue" (Leo Henkin)
• "Game" (Leo Henkin)
• "Escada rolante" (Leo Henkin)
• "No cinema" (Leo Henkin)
• "Buscando a grana" (Leo Henkin)
• "Clara Morena" (Leo Henkin)
• "Love me" (Leo Henkin)
• "Você não me ama mais" (Leo Henkin)
• "Trombetas" (Leo Henkin)
• "Tensão da bola" (Leo Henkin)
• "Briga geral" (Leo Henkin)
• "Bah! Que gays!" (Leo Henkin)
• "Na luta do din din" (Leo Henkin)
• "Sacolé de selim" (Leo Henkin)
• "Sauna selim" (Leo Henkin)
• "Doce amor" (Leo Henkin)
• "Vinheta Nana" (Leo Henkin)
• "Levada pop" (Leo Henkin)
• "A Nossa canção" (Leo Henkin)
• "Eu sei tudo professor" ["Yes sir, I can boogie"] (Rolf Soja, Frank Dostal; versão: Angela) por Perla (voz) [créditos finais]

FINALIZAÇÃO
Montagem: Frederico Ruas.
Assistência de montagem: Rodrigo Schuster, Rodolfo de Castilhos Franco.

Produção de finalização: Ricardo Zauza.

Colorista: Lígia Tiemi Sumi.
DCP: Roberto Valduga Junior.

Desenho de som: André Sittoni.

EQUIPE Hype Studio
Direção executiva: Gabriel Garcia, Guilherme Piccini.
Gerência de produção: Cris Figueiredo.
Composição, motion e VFX: Darius Pippi.
Finalização de som: Sittoni's.
Mix: Argentina's.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Panda Filmes (Porto Alegre).
Coprodução: Anti Filmes (Porto Alegre); Coelho Voador Roteiros (Porto Alegre).
Financiamento (BR): Chamada Pública BRDE/FSA PRODECINE 03/2016. Recursos públicos geridos pela ANCINE Agência Nacional do Cinema. Investimentos do FSA Fundo Setorial do Audiovisual administrados pelo BRDE Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Proponente: Panda Filmes Ltda.. Valor: R$ 200.000,00.
Financiamento (BR): SAv Secretaria do Audiovisual / MinC Ministério da Cultura / Governo Federal – Brasil – Pátria educadora.
Apoio: Kzuka.

AGRADECIMENTOS

FILMAGENS
Brasil / RS, em Porto Alegre.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:34:01
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação:
Formato de exibição:

DIVULGAÇÃO
Cartaz: Leo Lage.
Assessoria de imprensa: Paola Rodrigues.
Assistência assessoria de imprensa: Mariana Catalane.
Web design: Fernando Freitas / Big House Web, Yuri Lopardo / Big House Web.
Redes sociais: Lais Ribeiro.

PREMIAÇÃO
• The Best Film Fest, Seattle: melhor filme.
• 11º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões, Floriano, 2016: melhor diretor // melhor filme (júri popular).
• Mostra Sesc-RS de Cinema 2017: destaque em direção de atores.
• American Filmatic Arts Awards, Brooklyn Borough of New York City, 2017: best foreign youth feature film [melhor filme juvenil estrangeiro].
• WorldFest Houston 51st Annual International Independent Film Festival 2018: Silver Remino.
• 8th Jagran Film Festival, Mumbai, 2018: prêmio especial do júri.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 16 anos.
Distribuição: Bretz Filmes
Contato: Panda Filmes.

OBSERVAÇÕES
Em créditos finais, Paulo Lopes (Cliente do bordel) está creditado duas vezes. Thais Barbosa, Camila Reis, Débora Schmitz, Camila Taborda aparecem duas vezes em estagiários.
Algumas músicas creditadas constam apenas título e intérprete; os dados restantes foram atualizados.
Parte dos créditos finais inclui erros de gravação e a voz do diretor Zeca Brito.
// Porto Alegre, Brasil. 2016 //

Títulos alternativos: Back to '97 | C'était comme ça en 97
Grafias alternativas: Janaína Kremer Motta | Danny Griss | Catia Müller | Maurício Leite 'Maumau' | Álvaro Luti | Gabriel Von Brixten | Celso Dorneles | Sidi Biriva | Anthony M. Sxalzo | Gareth Coombes, Daniel Goffey, Michael Quinn | Fabio Catalane [= Fábio Arocha] | André Campanhol 'Terneiro' | Kunta Kinte [= Luis Chaves] | Marcio Jorge Carneiro | Júnior Barbosa | Tesch Transportes | Alexandre Cardoso | Roberto Walduga | Eduardo Mendonça | Marilu da Luz
Grafias alternativas (funções): Gerador | Controller | Assistência controller | Still/Video maker 1 | Still/Video maker 2 | Técnico de som direto | Chefe de elétrica | Chefe de maquinaria | Assistência de elenco | Chefe de maquiagem | Direção musical, produção e arranjos e Trilha sonora original | Técnico de gravação e mixagem

BIBLIOGRAFIA
Noticiário, incluindo crítica:
Filme porto-alegrense Em 97 era assim faz sua pré-estreia no Capitólio – No ano de 1997, quatro amigos iniciam um período de descobertas. Correio do Povo, Porto Alegre, 11 jun 2018.
[https://www.correiodopovo.com.br/arteagenda/filme-porto-alegrense-em-97-era-assim-faz-sua-pr%C3%A9-estreia-no-capit%C3%B3lio-1.263866]
MUNIZ, Thiago. Em 97 era assim – Comédia gaúcha diverte e provoca nostalgia. Cine Pop, 12 jun 2018.
[https://cinepop.com.br/critica-em-97-era-assim-comedia-gaucha-diverte-e-provoca-nostalgia-177797/]
PERRONE, Marcelo. Em 97 era assim: comédia juvenil com sotaque gaúcho. Zero Hora, Porto Alegre, 13 jun 2018.
[https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/cinema/noticia/2018/06/em-97-era-assim-comedia-juvenil-com-sotaque-gaucho-cjidjuzyf0cx201pa188vcih1.html]
ORMOND, Andrea. Trintões de 2018 foram mais criativos do que supõe Em 97 era assim. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 jun 2018.
MENDES, Pedro. Em 97 era assim – A nostalgia na tela. 365 TrêsMeiaCinco Filmes, jun 2018.
[http://www.blog.365filmes.com.br/2018/06/em-97-era-assim-nostalgia-na-tela.html]
ALVES, Daise. Em 97 era assim: filme prova que nem tudo no "meu tempo" era melhor. Universo Retrô, 1º jul 2018.
[https://universoretro.com.br/em-97-era-assim-filme-prova-que-nem-tudo-no-meu-tempo-era-melhor/]
MÜLLER, Marcelo. Papo de Cinema, 2018.
[https://www.papodecinema.com.br/filmes/em-97-era-assim/]

Exibições


• Floriano (PI), 11º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões [16-20 nov], nov 2016

• Bagé (RS), 8º Festival Internacional de Cinema da Fronteira [23-27 nov]-Sessão Especial, Largo do Centro Administrativo, 25 nov 2016, sex, 22h

• Porto Alegre (RS), Mostra Sesc de Cinema, Teatro do Sesc Porto Alegre, 5 jun 2017, seg

• Porto Alegre (RS), Mostra Sesc de Cinema [6-9 jun], Sala Redenção, 6 jun 2017, ter, 16h

• Regina (CA), RIFFA Regina International Film Festival & Awards [16-19 ago]-International Feature, ago 2017

• Montevideo (UY), 3ª Semana da Cultura do Rio Grande Sul no Uruguai [22-28 out],
Auditorio Nacional del Sodre-Sala Nelly Goitino, 23 out 2017, seg, 21h
Centro Cultural Terminal Goes, 24 out 2017, ter, 20h

• Brooklyn Borough of New York City, NY (US), American Filmatic Arts Awards [3-8 dez], dez 2017

• Houston, TX (US), WorldFest Houston 51st Annual International Independent Film Festival [20-29 abr], Cinemark Theatre (310 Memorial City Way), 25 abr 2018, qua, 19h

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Capitólio, 11 jun 2018, seg, 19h (pré-estreia)

Lançamento comercial: 14 jun 2018, qui: circuito nacional (22 salas)

• Porto Alegre (RS), Espaço Itaú de Cinema Bourbon Shopping Country Sala 8, 14-20 jun 2018, qui-qua, 15h20, 19h40

• Porto Alegre (RS), Guion Center, 14-20 jun 2018, qui-qua

• Canoas (RS), UCI Canoas, 14-20 jun 2018, qui-qua

• Palmeira das Missões (RS), Cine Globo Palmeiras, 14-20 jun 2018, qui-qua

• Santa Rosa (RS), Cine Globo, 14-20 jun 2018, qui-qua

• Três Passos (RS), Cine Globo, 14-20 jun 2018, qui-qua

• Curitiba (PR), Espaço Itaú de Cinema Shopping Crystal (R. Comendador Araújo, 731, Piso L1, Batel), 14-20 jun 2018, qui-qua, 19h30

• São Paulo (SP), Caixa Belas Artes, 14-20 jun 2018, qui-qua, 21h20

• São Paulo (SP), Espaço Itaú de Cinema Augusta (R. Augusta, 1.470, Consolação) Anexo Sala 5, 14-20 jun 2018, qui-qua, 18h

• São Paulo (SP), Espaço Itaú de Cinema Shopping Frei Caneca (R. Frei Caneca, 569, 3º piso, Consolação), 14-20 jun 2018, qui-qua, 19h20

• Rio de Janeiro (RJ), Estação NET Gávea, 14-20 jun 2018, qui-qua, 13h55, 17h45 (sábado e domingo não haverá a sessão das 13h55)

• Rio de Janeiro (RJ), Estação NET Rio,14-20 jun 2018, qui-qua, 16h (domingo não haverá sessão), 21h40

• Niterói (RJ), Reserva Cultural, 14-20 jun 2018, qui-qua, 15h20, 19h20

• Brasília (DF), Espaço Itaú de Cinema Shopping Casa Park (SGCV Sul Lote 22, 2º piso, Guará), 14-20 jun 2018, qui-qua, 18h

• Salvador (BA), Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha (Praça Castro Alves, Centro), 14-20 jun 2018, qui-qua, 18h30

• Recife (PE), UCI Recife, 14-20 jun 2018, qui-qua

• São Luís (MA), UCI Ilha, 14-20 jun 2018, qui-qua

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-
Sala Eduardo Hirtz,
21-24, 26, 27 jun 2018, qui-dom, ter, qua
28-30 jun-1º, 3, 4 jul 2018, qui-dom, ter, qua
5-8, 10, 11 jul 2018, qui-dom, ter, qua
Sala Norberto Lubisco,
12-15, 17, 18 jul 2018, qui-dom, ter, qua

• Mumbai (IN), 8th Jagran Film Festival [1º jul-24 set], Sirifort Auditorium 4, 4 jul 2018, ter, 19h30

• Caxias do Sul (RS), Sala de Cinema Ulysses Geremia, no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho (R. Luiz Antunes, 312, bairro Panazzolo), 23-26 ago 2018, qui-dom, 19h30

• Los Angeles, CA (US), Los Angeles CineFest

• Paris (FR), 22e Festival du Cinéma Brésilien de Paris [3-24 jun, online], jun 2020

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Em 97 era assim. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1085/em-97-era-assim. Acesso em: 23 de fevereiro de 2024.