Quem é Primavera das Neves (2017)

Brasil (RS-RJ)
Longa-metragem | Não ficção
HD, cor, 75 min

Direção: Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo.
Companhia produtora: Casa de Cinema de Porto Alegre; Globo Filmes; GloboNews

Primeira exibição: Rio de Janeiro (RJ), É Tudo Verdade / It's All True 22º Festival Internacional de Documentários [19-30 abr]-Competição Brasileira: Longa ou Média-metragem, Espaço Itaú de Cinema Botafogo (Praia de Botafogo, 316), 21 abr 2017, sex, 21h
Primeira exibição RS: Porto Alegre (RS), Itinerância É Tudo Verdade / It's All True 22º Festival Internacional de Documentários [3-7 maio], Cinemateca Capitólio, 3 maio 2017, qua, 20h

 

Nas primeiras imagens em que se vê o Coelho Branco entrando na toca e Alice indo atrás está contida uma possível matriz deste filme: é Jorge Furtado entrando num labirinto maravilhoso atrás de Primavera das Neves. Quem é Primavera das Neves também poderia se chamar Quem é Eulalie Ligneul, afinal esta adorável personagem é quem também protagoniza com sua discrição, simpatia, amor e tudo mais este documentário de Jorge Furtado em codireção com Ana Luiza Azevedo e produção de Nora Goulart.
Quando escreveu a primeira vez em seu blog sobre a tradutora, ele fez uma pergunta: "Quem é Primavera das Neves?", isso é em 2010. Quando lança o filme sete anos depois ele não precisa mais do ponto de interrogação e o título é afirmativo: Quem é Primavera das Neves. Durante estes sete anos Jorge foi acumulando uma série de informações sobre Primavera Ácrata Saiz das Neves, nascida em Pedrógão Grande, Portugal, em 8 de março de 1933 e falecida no Rio de Janeiro, em 29 de janeiro de 1981. Quem se interessou também por Primavera neste período é a tradutora Denise Bottmann, que compôs um perfil biográfico e uma bibliografia – com a pesquisa de Jorge – de suas traduções que está em mais 80 títulos.
O filme não esgota a biografada deixando em aberto alguns pontos. E sugerindo ações futuras: por que não publicar os poemas de Primavera que ela deixou datilogrados e organizados em uma pasta com o título Planta no escuro?
O filme tem todas as marcas estilísticas de Furtado plasmadas no icônico Ilha das Flores (1989): a cadeia de contiguidade de ideias onde uma puxa a outra formando um rico mosaico da personagem e seu entorno.
O filme como registro, como documento (as entrevistas com as duas amigas queridas e o ex-marido), deflagrador de um interesse por Primavera ou Vera, como ela preferia.
"Grândola, Vila Morena" é um poema e canção composta e cantada por José Afonso, sendo escolhida pelo MFA Movimento das Forças Armadas como segundo sinal para colocar os militares revoltosos em marcha, iniciando a Revolução de 25 de abril de 1974. A canção, revolucionária desde cedo, tornou-se o hino da Revolução. Foi escrita e gravada em outubro de 1971, após uma visita à Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense de Grândola, no Alentejo e está no álbum Cantigas do maio (1971) (cf. Wikipédia). "Grândola, Vila Morena" também fez parte da trilha sonora de Um Homem tem de ser morto (D. Quintans, 1974).

Sinopse


Coelho Branco entra na toca e Alice vai atrás (trecho de Alice in wonderland). / Em seu apartamento em Porto Alegre, Jorge Furtado mostra para a atriz Mariana Lima a edição de Alice no país das maravilhas e conta da vez em que leu o nome da tradutora: Primavera das Neves. Pareceu-lhe um nome impossível, um pseudônimo. Buscou no Google e só achou uma citação, daí escreveu em 22 de março de 2010 no seu blog o texto "Quem é Primavera das Neves?", que terminava assim: "Alguém já ouviu falar dela? Quem souber, por favor, me avise". /
Em sua casa no Rio de Janeiro Eulalie tecla no computador. Sua voz narra que encontrou o blog numa noite de insônia. / Jorge conversa com Eulalie, lembra que em 2012 a Biblioteca Nacional criou a Hemeroteca Digital, ali achou seu nome verdadeiro: Primavera Saiz das Neves. / O ex-marido Manuel acrescenta: Primavera Ácrata, ácrata = sem governo. / Quando Jorge recebe o mail de Eulalie se dá conta que a história está só começando. / Eulalie Ligneul no computador, Jorge lendo a resposta dela. / Eulalie revela que ao ler o blog despertou uma presença muito grande de Primavera. /
Fotografias, filmes de arquivo e animações relembram momentos da história do século XIX em diante: descobertas científicas, guerras, dezenas de ditaduras, ondas de excluídos, perseguidos e exilados. Roberto das Neves, jornalista, anarquista português e Maria Jesusa, sufragista espanhola se conhecem na Espanha antes da Guerra Civil. / Quatro fotografias da mãe Maria Jesusa Diaz y Saiz Neves em diferentes fases da vida. / Eulalie indica outra amiga de Primavera: a conhecida artista plástica Anna Bella Geiger. Eulalie conhece Primavera no pátio do Liceu Franco-Brasileiro, o Lycée Français. Trecho de filme doméstico com Eulalie em 1936. Jorge comenta que nas fotografias escolares dos anos 40 Eulalie e Primavera estão sempre juntas. / Mariana lê trecho de carta de Primavera a Antônio Carlos Piccolo (6 fev 1957) em que ela comenta La Strada, o filme de Fellini.
Anna Bella lembra que tinham assinatura para os concertos da Orquestra Sinfônica Brasileira. / Eulalie conta que uma prima talvez fosse ser freira ao que a adolescente Primavera diz: "A vocação religiosa é uma sublimação do amor". Anna Bella e Primavera entram na Faculdade Nacional de Filosofia, alunas de Tristão de Athayde (1893-1989) e Manuel Bandeira (1896-1968). Anna Bella gosta de Beethoven, Primavera de Wagner. / Primavera gostava de colocar uma flor na roupa. /
Em sua casa em Lisboa, Manuel Pedroso Marques fala de Roberto das Neves. Capa do seu livro. Roberto vai para a Espanha como correspondente do jornal O Primeiro de Janeiro, lá conhece Maria. Primavera nasce em Pedrógão Grande, em Portugal, em 8 de março de 1933. Anos depois, à época que trabalhava como secretária [consta no expediente de jan-ago 1959] na revista quinzenal Cinelândia, vai à Espanha cobrir o Festival de San Sebastián e passando por Portugal conhece Manuel. Se casam em dezembro de 1959. Numa carta para Eulalie, Primavera, encantada com sua filha recém-nascida, cita Blake: "Acho que nascemos anjos e aos poucos vamos caindo". /
Discurso de Oliveira Salazar, ditador de Portugal de 1932 a 1968. Manuel, anti-salazarista é um dos envolvidos ao assalto ao quartel de Beja, em 1961. / Primavera retorna ao Brasil. Notícias de jornais, como uma com foto e o título "Dona Primavera chega sem falar em política para não complicar asilo do marido" (Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 12 jun 1963). Manuel chega ao Rio em 1965; os dois trabalham na tradução e redação de verbetes para a Enciclopédia Delta Larouse, coordenada por Antonio Houaiss. /
Numa carta de 1972 para Eulalie, Primavera faz um roteiro de lugares em Lisboa. Jorge Furtado em Lisboa percorre alguns destes lugares. / Capas de diversos livros traduzidos por Primavera, a maioria como Vera Neves Pedroso, o nome de casada: O Fim da infância, de Arthur C. Clarke, Enterrada viva – A biografia de Janis Joplin, de autores como Flaubert, Brontë, Durrell entre outros. Aparecem também, como em outros momentos as capas e folhas de rosto dos livros da Coleção Histórias da Editorial Bruguera, onde nos primeiros, de 1963, assina como Primavera das Neves: as traduções de Carroll, Verne e Andersen. / Jorge e Mariana conversam sobre tradução. Jorge cita Alberto Manguel: a gente lê o tradutor de Dostoievski, não Dostoievski. / Primavera dominava vários idiomas: o espanhol (língua da mãe), o francês do Lycée, estudou inglês, se formou em línguas germânicas na Faculdade de Filosofia, traduziu também do italiano. / Capa do livro de Manuel. /
25 de abril de 1974: revolução dos cravos. Discurso de Mário Soares (1924-2017). Com a queda do salazarismo, Manuel volta para Portugal. / Eulalie mostra para Jorge um bauzinho com poemas de Fernando Pessoa datilografados por Primavera em pequenos papéis que ela lia no ônibus. Eulalie guarda os 30 e poucos poemas de Primavera datilografados e organizados por ela com o título de Planta no escuro. O poema "Planta no escuro" é o único publicado, no jornal Correio do Sul. / Eulalie em sua casa do Rio conversa por skype com Jorge em Porto Alegre, falam sobre a tradução da biografia Mistério e solidão – A vida e a obra de Emily Dickinson, que inclui 237 poemas. / Desenho de Primavera feito por Anna Bella em 1945. /
Primavera descobre que está doente, mas não se trata. / Anna Bella sonha com Primavera voando com véus verdes (a cor preferida) no dia em que morreu, mas deixa claro que não tem essas sensibilidades. / "Primavera morreu em 1981, aos 47 anos. Seu pai Roberto morreu alguns meses depois, aos 74. A mãe Maria Jesusa viveu até aos 82 anos e morreu em 1992 também no Rio de Janeiro. Já a filha de Primavera, Maria Alessandra, a Sandrinha, também se formou em Letras, voltou a Portugal e faleceu em 2005 aos 44 anos de uma doença muito parecida com a da mãe". / Eulalie diz que foi um grande prazer falar dela com Jorge. / Eulalie guarda os poemas no bauzinho. / Manuel não quer esquecê-la. / Poema "Uma flor caiu...".
Ao longo da narrativa, a atriz Mariana Lima diz ou lê trechos de cartas, poemas e traduções de Primavera. Os trechos selecionados das traduções dialogam com os temas abordados.

Ficha técnica


IDENTIDADES
Não creditado: Jorge Furtado.
Mariana Lima.
Ordem de identificação: Eulalie Ligneul, Anna Bella Geiger, Manuel Pedroso Marques.
Arquivo: Oliveira Salazar.

DIREÇÃO
Direção: Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo.

ROTEIRO
Roteiro: Jorge Furtado, Pedro Furtado.
Pesquisa: Lilian Ferrari, Joana Bernardes.
Tradução para inglês: Lisa Becker, Liziane Kugland.

PRODUÇÃO
Produção executiva: Nora Goulart.
Assistência de produção executiva: Nicky Klöpsch.
Direção de produção: Bel Merel.
Assistência de produção (Rio de Janeiro): Betânia Furtado.
Direção de produção (Lisboa): Ricardo Rezende.
Pesquisa de arquivos: Julia Franceschini.

Produção de set (Porto Alegre): Marcelo Baieski Tchaca.

BASE Casa de Cinema de Porto Alegre
Financeiro: Anísio Guedes.
Coordenação de distribuição: Bibiana Osório, Claudia Vilarinho.
Telefonistas: Bianca Derenji, Simone Guedes.
Serviços gerais: Joelma Machado Leão.
Vigias: Eduardo Kruel, Marcelo Gouveia, Paulo Karwatzki.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Alex Sernambi, AGC.
Assistência de câmera: Arno Schuh.
Segunda assistência de câmera: Sebastião Paez.
Assistência de câmera (Rio de Janeiro): Érica Rocha.
Operação de câmera (Lisboa): Ricardo Rezende.
Operação de câmera adicional: Pedro Furtado, Teresa Assis Brasil, Jonatas Rubert, Betânia Furtado.
Operação de câmera adicional (Sintra, não creditado): Jorge Furtado.
Logger: Ádamo Ovalhe, Bruno Carvalho.

Eletricista chefe: Cleber Kühn.
Assistência de elétrica: Felipe Kuhn.

ARTE
Figurino de Mariana Lima: Elene Abrahão.
Maquiagem de Mariana Lima: Déby Marques.

SOM
Som direto: Rafael Rodrigues.
Som direto (Lisboa): Tiago Quintans.

MÚSICA
Trilha original – composição, arranjos e execução: Mauricio Nader.
Músicos: Julio Cesar Rizzo (trombone tenor), Wilthon Matos (trombone tenor), Carlos Mallmann (trombone baixo), José Milton Vieira Leite Filho (tuba).

Músicas:
• "Com que roupa?" (música, letra: Noel Rosa; samba)
• "Grândola, Vila Morena" (música, letra: José Afonso)
• "Tannhäuser. Coro dos peregrinos e Entrada dos convidados" (Richard Wagner)
• "Lohengrin. Marcha nupcial" (Richard Wagner)
• "Mestres Cantores de Nüremberg. Ato 3. Prelúdio" (Richard Wagner)

ARQUIVO
Filmes:
Alice in wonderland (W. W. Young, 1915, US). Elenco: Viola Savoy (Alice), Herbert Rice (White Rabbit).
Robinson Crusoe (M. A. Wetherell, 1927, UK). Elenco: M. A. Wetherell (Robinson Crusoe).
La Strada (Federico Fellini, 1954, IT). Direção de fotografia: Otello Martelli. Elenco: Giulietta Masina, Anthony Quinn.
Deus, pátria, autoridade (Rui Simões, 1976, PT).

Fotografias e filmes não creditados e não identificados: Um dos filmes com imagens do Rio de Janeiro, mostra a fachada do Cine Império e na marquise o anúncio do filme A Dança da fortuna (La Danza de la fortuna, Luis Bayón Herrera, 1944, AR, com Luis Sandrini), em cartaz nesta sala no início de julho de 1948, portanto estas imagens pertencem a este período.
Filme doméstico: Eulalie Ligneul em 1936.

Arquivos de imagem: Fundação Getúlio Vargas / CPDOC (Rio de Janeiro); Arquivo Nacional (Rio de Janeiro); Cinemateca Brasileira (São Paulo); Cinemateca Portuguesa (Lisboa); Shutterstock; Antônio Dourado (não creditado).

FINALIZAÇÃO
Montagem: Giba Assis Brasil.
Assistência de montagem: Joana Bernardes, Jonatas Rubert.
Estagiário de montagem: Leonardo Michelon.

Colorista: Lígia Tiemi Sumi.

Supervisão de som: Kiko Ferraz, Chrístian Vaisz.
Edição de diálogos: Ricardo Costa.
Edição de ambientes e efeitos sonoros: Gabriel Schulz.
Foley: Renato Galimberti.
Mixagem: Ricardo Costa.
Coordenação de estúdio de som: Lísia Faccin.

EQUIPE Globo Filmes
Marketing e lançamentos: Giselia Martins, Ruth Zagury Levy Epstein, Maria Luiza Massa, João Carlos Dias.
Produção: Simone Leandro de Oliveira, Kamila Ramil, Carolina Rapp, Anna Frangipani.
Planejamento e controle: Antônio Almeida, Ana Seixas, Maria Isabel Zaranza Cerqueira, Thalita Dias, Gabriel Machado.
Assessoria jurídica: Isabella Girão, Clarissa Kede, Iris Sá.
Apoio administrativo: Maria Conceição Correia, Rosa Maria Pereira, Raphael Gomes Fernandes.

EQUIPE GloboNews
Direção: Eugenia Moreyra.
Chefe de redação: Marcia Monteiro.
Supervisão editorial: Renée Castelo Branco.
Produção: Olívia Renault.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Assessoria jurídica: Regis Michaelsen Napoleão Advogados Associados (Porto Alegre).
Teleprompter: Select Produções (Porto Alegre).
Estúdio de artes e animações: Monociclo (Porto Alegre).
Estúdio de finalização de som: Kiko Ferraz Studios (Porto Alegre).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Casa de Cinema de Porto Alegre (Porto Alegre).
Coprodução: Globo Filmes (Rio de Janeiro); GloboNews (Rio de Janeiro).
Esta obra contou com recursos públicos geridos pela ANCINE Agência Nacional do Cinema.

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Alexis Zelensky, Ana Luiza Grillo Balassiano, Antônio Carlos Piccolo, Biblioteca Pública do RS, Carlos Manuel Pedroso Neves Cristo, Clóvis Molinari, Colégio Liceu Franco Brasileiro, Denise Bottmann, Ivo Barroso, Julia Anjos Furtado, Luis Urbano / O Som e a Fúria, Roberto das Neves Filho, Uirá Fornaciari.

A produção fez todos os esforços para localizar os detentores dos direitos autorais de imagem e som. Para entrar em contato com a produção ou obter maiores informações, acesse o site www.casacinepoa.com.br.

FILMAGENS
Brasil / RJ, no Rio de Janeiro, em lugares como as casas de Eulalie Ligneul e Anna Bella Geiger; no Liceu Franco-Brasileiro (R. das Laranjeiras, Laranjeiras), 9 a 11 de maio de 2016;
Portugal, em Lisboa, em lugares como a casa de Manuel Pedroso Marques; ruas e parques; em Sintra, em 15 e 16 de maio de 2016;
Brasil / RS, em Porto Alegre, em lugares como: apartamento de Jorge Furtado e Biblioteca Pública (R. Riachuelo, Centro Histórico), 20 a 22 de setembro de 2016.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:15:01
Som: Dolby 5.1
Imagem: cor
Proporção de tela: 1.77
Formato de captação:
Formato de exibição: HD
Idioma: Português do Brasil e de Portugal, sem legendas (exceção para o discurso de Salazar acompanhado de legendas em português). Poemas e traduções de Primavera também aparecem escritos na imagem quando são ditos por Mariana.
Tiragem (DVD): Não consta.
Legendas (DVD): Português, english.

DIVULGAÇÃO
Assessoria de imprensa: Bruna Paulin.

PREMIAÇÃO
• 17º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro [cerimônia: Rio de Janeiro, Cidade das Artes, 18 set 2018]: indicação: montagem de documentário.
• Arquivo em Cartaz, Rio de Janeiro 2019: melhor longa-metragem + melhor pesquisa.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: Livre.
DVD: Distribuição: Casa de Cinema de Porto Alegre. Autoração: 1º dez 2017. Extras. Não inclui encarte.
Contato: Casa de Cinema de Porto Alegre.

EXTRAS DVD
• Poemas [por Mariana Lima, que não estão no filme]: Poema sem título (22) [00:27] / Itinerário do Rio Comprido [00:32] / Violetas [00:07] / Poema 13 [00:25].
• Traduções [por Mariana Lima, que não estão no filme]: Henry Wadsworth Longfellow [00:07] / Emily Dickinson (1) [00:07] / Celia Thaxter [00:20] / Stephen Vincent Benét (1) [00:08] / Stephen Vincent Benét (2) [00:10] / Emily Dickinson (2) [00:05] / Emily Dickinson (3) [00:09] / Emily Dickinson (4) [00:05] / Stephen Vincent Benét (3) [00:04] / Emily Dickinson (5) [00:04] / Adolfo Bioy Casares [00:05] / Contos de Andersen (1) [00:10] / Contos de Andersen (2) [00:08] / Contos de Andersen (3) [00:21] / Contos de Andersen (4) [00:29] / Contos de Andersen (5) [00:11].

OBSERVAÇÕES
Complementação aos créditos: www.casacinepoa.com.br; conversas com Jorge Furtado.

Cf. logotipos nos créditos: // Casa de Cinema de Porto Alegre – 30 anos // ANCINE Agência Nacional do Cinema – 15 anos //

Grafias alternativas: Marcelo Tchaca Baieski | Beca Furtado | Leo Michelon | Zeca Afonso |
Grafias alternativas (funções): Artista de foley | Correção de cor | Chefe de elétrica | Técnico de som

BIBLIOGRAFIA
BOTTMANN, Denise. De Primavera das Neves a Vera Pedroso: um perfil. Tradução em Revista, n.18, p.118-132, 2015/1. PDF no blog Não gosto de plágio, de Denise Bottmann.

Traduções de Primavera das Neves aka Vera [das] Neves Pedroso (citadas no filme):
CARROLL, Lewis. Através do espelho e o que Alice encontrou lá. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., c.1966. (Coleção Histórias / Com 250 ilustrações) Tradução: Primavera das Neves.
CARROLL, Lewis. Alice no país das maravilhas. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 1966. (Coleção Histórias / Com 250 ilustrações) Tradução: Primavera das Neves.
NABOKOV, Vladimir. Transparências. Cedibra, 1973. Tradução: Vera Neves Pedroso.
KING, JR., Martin Luther. O Grito da consciência. Rio de Janeiro: Editora Expressão e Cultura, 1968. Tradução: Vera Neves Pedroso.
DAVIES, Mary Caroline. A Véspera de abril.
DEFOE, Daniel. Robinson Crusoé. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 1963. (Coleção Histórias / Com 250 ilustrações) Tradução: Primavera das Neves.
CLARKE, Arthur C.. O Fim da infância. 1965. Tradução: Vera Neves Pedroso.
HELLER, Joseph. Gold vale ouro. Nova Fronteira, 1979. Tradução: Vera Neves Pedroso.
BIOY CASARES, Adolfo. A Máquina fantástica. Rio de Janeiro: Editora Expressão e Cultura, 1974. Novela com um prólogo de Jorge Luis Borges. Tradução de La Invención de Morel: Vera Neves Pedroso.
VERNE, Julio. Viagem ao centro da terra. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 1963. (Coleção Histórias / Com 250 ilustrações) Tradução: Primavera das Neves.
ANDERSEN, Hans Christian. Contos de Andersen. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 1966. (Coleção Histórias / Com 250 ilustrações) Tradução: Primavera das Neves.
FRIEDMAN, Myra. Enterrada viva – A biografia de Janis Joplin. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974. Tradução: Vera Neves Pedroso.
FLAUBERT, Gustave. Madame Bovary. (Clássicos do mundo todo) Tradução: Vera Neves Pedroso.
JOHNSON, Thomas H.. Mistério e solidão – A vida e a obra de Emily Dickinson. Lidador, 1965. (Coleção Mimesis) Tradução: Vera das Neves Pedroso.
BRONTË, Emily. O Morro dos Ventos Uivantes. Tradução: Vera Neves Pedroso.
DURRELL, Lawrence. Tunc. Rio de Janeiro: Editora Expressão e Cultura, 1968. Tradução: Vera Neves Pedroso.

NEVES, Roberto das. Assim cantava um cidadão do mundo – Poemas que levaram o autor treze vezes aos cárceres do santo ofício de Salazar. Rio de Janeiro: Editora Germinal, 1952.

Periódicos citados:
Dona Primavera chega sem falar em política para não complicar asilo do marido. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 12 jun 1963.
PEDROSO, Vera Neves. Planta no escuro. Correio do Sul, 30 dez 1978.

Outras traduções do espanhol na Coleção Histórias [não citadas]:
STEVENSON, Robert L.. A Ilha do tesouro. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 1966. (Coleção Histórias, 8 / Com 250 ilustrações) Tradução: Primavera das Neves.
D'ISARD, Marcel [pseud. de J. M. Carbonell]. Napoleão. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 196?. (Coleção Histórias, 11 / Com 250 ilustrações) Tradução: Vera Neves Pedroso.
DOOLEY, Elliot [pseud. de Enrique Martinez Fariñas]. A Conquista do espaço – História da aviação. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 196?. (Coleção Histórias, 12 / Com 250 ilustrações) Tradução: Vera Neves Pedroso.
Sissi. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 196?. (Coleção Histórias, 13 / Com 250 ilustrações) Tradução:
DICKENS, Charles. História em duas cidades. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 196?. (Coleção Histórias, 15 / Com 250 ilustrações) Tradução:
FARINACCI, Enrico [pseud. de Enrique Martinez Fariñas]. Júlio César. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., 196?. (Coleção Histórias / Com 250 ilustrações) Tradução: Vera Neves Pedroso.
HODGSON, Robert P.. A Conquista dos polos. Rio de Janeiro: Editorial Bruguera Ltda., [1966]. (Coleção Histórias / Com 250 ilustrações) Tradução: Vera Neves Pedroso.

Exibições


• Rio de Janeiro (RJ), É Tudo Verdade / It's All True 22º Festival Internacional de Documentários [19-30 abr]-Competição Brasileira: Longa ou Média-metragem, Espaço Itaú de Cinema Botafogo (Praia de Botafogo, 316), 21 abr 2017, sex, 21h + 22 abr, sab, 18h

• São Paulo (SP), É Tudo Verdade / It's All True 22º Festival Internacional de Documentários [20-30 abr]-Competição Brasileira: Longa ou Média-metragem, ??, 23, 24 abr 2017, dom, seg

• Porto Alegre (RS), Itinerância É Tudo Verdade / It's All True 22º Festival Internacional de Documentários [3-7 maio], Cinemateca Capitólio, 3 maio 2017, qua, 20h

• Brasília (DF), Itinerância É Tudo Verdade / It's All True 22º Festival Internacional de Documentários [4-7 maio], Espaço Itaú de Cinema Shopping CasaPark (SGCV, s/n – 3A – Guará; 97 lugares), 5 maio 2007, sex, 19h30

• Porto Alegre (RS), CineBancários,
15-18, 20, 21 jun 2017, qui, sex, 19h, sab, dom, ter, qua, 15h
22-25, 27, 28 jun 2017, qui-dom, ter, qua, 19h (dia 22, comentada com direção + montador Giba Assis Brasil)
29 jun-2, 4, 5 jul 2017, qui-dom, ter, qua, 15h
6, 7 jul 2017, qui, sex, 15h

• Porto Alegre (RS), Espaço Itaú de Cinema Bourbon Shopping Country,
22-28 jun 2017, qui-qua, 16h, 21h40
29 jun-5 jul 2017, qui-qua, 18h30

• Rio de Janeiro (RJ), Espaço Itaú de Cinema Botafogo (Praia de Botafogo, 316),
22-28 jun 2017, qui-qua, 16h, 22h
29 jun-5 jul 2017, qui-qua, 13h30

• Rio de Janeiro (RJ), Estação Net Botafogo,
22-28 jun 2017, qui-qua, 18h
29 jun-5 jul 2017, qui-qua, 15h30

• São Paulo (SP), Espaço Itaú de Cinema Shopping Frei Caneca (R. Frei Caneca, 569, 3º piso, Consolação),
22-28 jun 2017, qui-qua, 14h, 20h
29 jun-5 jul 2017, qui-qua, 19h50

• Rio de Janeiro (RJ), IMS Instituto Moreira Salles (R. Marquês de São Vicente, 476, Gávea), 29, 30 jun, 1º, 2, 4, 5 jul 2017, qui, 16h, sex, 20h, sab 16h, dom, 20h, ter, 16h, qua, 20h

• Niterói (RJ), Cine Arte UFF, 15, 17, 19 jul 2017, sab, seg, qua, 19h30

• GloboNews, 28 out 2017, sab, 20h25

• São Paulo (SP), 18ª Retrospectiva do Cinema Brasileiro [7 dez-3 jan 2018], CineSesc (R. Augusta, 2.075, Cerqueira César; 273 lugares), 14 dez 2017, qui, 19h + 26 dez, ter, 15h

• São Paulo (SP), 44º Festival Sesc Melhores Filmes [5-25 abr], CineSesc (R. Augusta, 2.075, Cerqueira César; 273 lugares), abr 2018,

• Canal Brasil, Faixa É Tudo Verdade, 12 mar 2018, seg, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Arquivo em Cartaz 5º Festival Internacional de Cinema de Arquivo [6-8 nov]-Mostra Competitiva, Arquivo Nacional, 6 nov 2019, qua, 15h

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Quem é Primavera das Neves. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1109/quem-e-primavera-das-neves. Acesso em: 24 de abril de 2024.