Música para quando as luzes se apagam (2017)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Ficção
HD, cor, 70 min

Direção: Ismael Caneppele.
Companhia produtora: Zeppelin Filmes; Besouro Filmes

Primeira exibição: Brasília (DF), 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro [15-24 set]-Mostra Competitiva, Cine Brasília, 16 set 2017, sab, 19h
Primeira exibição RS: Gramado (RS), 46º Festival de Cinema de Gramado [17-25 ago]-Mostra Gaúcha de Longas-metragens, Palácio dos Festivais, 24 ago 2018, sex, 13h30

 

Música para quando as luzes se apagam é o primeiro longa dirigido por Ismael Caneppele. Escritor, roteirista, ator de teatro e audiovisual. Ator em Os Famosos e os duendes da morte (2009), baseado no seu livro. A parceria com Esmir Filho (atuação e roteiro baseado em livro inédito) se repetirá em Verlust (2020). Também está em O Mercado de notícias (2014) e Domingo (2018). Quando a peça Le Grand inquisiteur / O Grande inquisidor, direção de Peter Brook foi apresentada no 15º Porto Alegre em Cena em setembro de 2008, Ismael foi escolhido entre 29 candidatos a participar da encenação como Cristo e atuar com o grande Bruce Myers (1942-2020). Em Música para quando as luzes se apagam ele não atua, mas uma certa semelhança física com um dos personagens sugere uma espécie de alter ego.

Os espaços que percorrem os personagens parecem ser íntimos de Caneppele e ele não faz questão de identificá-los. Nos créditos finais, bem ao final, está escrito que foi filmado em Arroio do Meio, Cruzeiro do Sul, Estrela, Lajeado, Marques de Souza, cidades todas próximas umas das outras que ficam na Região Geográfica Intermediária de Santa Cruz do Sul-Lajeado. No filme há uma menção a Lajeado e à bandeira do Rio Grande do Sul na cena do bailão. O Rio Taquari (não mencionado) é presença constante, dividindo as cidades de Estrela e Lajeado. Essa não-identificação torna o filme universal: uma história que está acontecendo em qualquer lugar do mundo, uma história de afirmação das escolhas. Ou uma não-história, um filme sem paredes, uma estrutura aberta, que deixa muitas pontas abertas. O que é documentário? O que é ficção? Ou: tudo é ficção. Os personagens idem: Julia Lemmertz é uma mulher que está ali de passagem, é atriz (a própria Julia?) e cineasta. O filme expõe o dispositivo Julia cineasta no início e final, com ela colocando / ajustando a câmera, mas isso não é desenvolvido (numa cena de skate aparece a tampa da lente da câmera). Ela faz perguntas, instiga, conta histórias. Emelyn vai revelando a sua: olhando as fotografias (que o espectador não vê) ela fala da transição. Pelo pai se fica sabendo um pouquinho mais, da transição a partir dos 10 anos, ele diz que ficou triste pelo que ela iria enfrentar, mas o filme só mostra integração de Emelyn com a comunidade, com a turma de amigos homens, no time de futebol masculino, em casa com a mãe, com o pai no campo. Embora haja essa afirmação e aparente liberdade chama atenção a presença constante de grades e aramados. Emelyn separada pelo aramado que cerca trecho do Rio Taquari, à noite. Grupo de mulheres anônimas (da família de Emelyn?) cantam em alemão (ou em Riograndenser Hunsrückisch?) uma canção que tem na letra o nome Isabela, ao fundo, cerca de grades; Julia fuma com grade ao fundo etc.. As grades revelam um mundo limitado, um sentimento de prisão mesmo num lugar amplo, aberto, com ações ao ar livre. Emelyn é Bernardo? É gay? Gosta de meninas ou de meninos? Tudo isso? O filme propõe um tanto de projeção: o que é real? o que é imaginação? Ela/ele se apaixona por uma dançarina. Quanto há de projeção? Ou até de idealização? Depois, em revanche seduz o barbudo alter ego. O que ficou pra trás? Começa e termina da mesma maneira. Abre com um plano-sequência de Emelyn de costas indo em direção à uma fogueira, à noite, chegando à fogueira, ela tira a camisa. No final, repete-se o dispositivo, com algumas diferenças: a principal é que Emelyn não está mais sozinha, ela tem Julia ao seu lado, vivendo a história que a atriz/cineasta contara: "Eu bebo a água que me bebe. Sou visto por tudo que vejo. Eu sou o outro você. Você é o outro eu".

Depoimento de Germano de Oliveira (para o Portal por mail em 9 ago 2021): "Falando um pouco sobre o processo de montagem: foi uma experiência bastante singular, diferente de tudo que eu já havia feito até então. Sem um roteiro pré-estabelecido, o Ismael sempre quis encontrar o filme a partir da vivência com Emelyn e com o universo daquela região, e começou filmando, sozinho, todas as interações que tiveram. Foi ali que nos seguramos no momento que pareceu guiar todo o resto: quando Ismael questiona Emelyn sobre o nome do personagem que ela desejaria interpretar, e ela responde que gostaria que fosse Bernardo. Algum tempo depois, pedimos para Julia dublar todas essas falas que antes eram do Ismael. Assim, Julia acabou se tornando o verdadeiro alter ego dele no filme, assumindo esse papel de trazer a ficção para a vida de Emelyn e instigando essa performance de se tornar Bernardo. Hoje em dia acho isso muito curioso, porque a Julia aparece nos momentos mais 'documentais' do filme, mas mesmo ali já estava incorporando um 'papel' bem delimitado. Depois desses momentos em que o Ismael gravava sozinho, tivemos outras etapas com uma equipe maior, a última delas com a presença da Julia. Entre uma e outra dessas etapas, assistíamos o material e discutíamos possíveis caminhos, e acabamos chegando nessa estrutura inicial em que Julia chega nessa cidade, começa a filmar Emelyn, e a partir daí a ficção vai tomando um lugar cada vez maior, até o momento da despedida delas. No fim das gravações, tínhamos cerca de 300 horas de material, entre câmeras DV (com material gravado em fita), câmeras de alta resolução, celular e até câmeras de segurança. Apesar de ser bastante coisa, essa noção de projeção e performance guiou muito as escolhas, delimitando os caminhos e levando à duração final de 70 minutos".

Ficha técnica


ELENCO
Emelyn Fischer, Julia Lemmertz,
Sissi Betina Venturin, Lucas Sulzbach,
Cássia Fabiana Ribeiro, Erdeson Ivan Fischer, Micael Alan,
Gabriela Wommer Schwingel, Marina Fernandes de Magalhães, Marina Kolling, Caio Amon, Larissa Barrow, Gustavo Rodrigo da Silva, Bruno Luz, Fernando Tag.
Participação: Ana Paula Mattos, André Barbosa, André Pletch, Andressa Koling, Augusto Paploski, Bruna da Silva Vicente, Caion Luis Horn, Caroline Horn Sulzbach, Cristian Michel Hoppe, Christopher Mallman, Denison Silveira, Diego Augusto Vogel, Dierson da Rosa, Dinah Knack, Diovani Santos, Dóris Regina Sehn, Eduardo Duarte, Eduardo Moura, Eliane Girelli, Evelyn Fischer, Felipe Andrade, Felipe Kich, Francieli Spohr, Franco Poloni, Gabriel Arthur Schweiger, Gabriela Cenci, Gustavo Rosa, Iloni Wommer, Ivoti Fischer, Irene Caneppele, João Tatim, João Vicente Wommer Fornari, Kelly Carvalho, Kewin Martins, Kristian Koppe, Jacson Rocha, Jonas da Silva, Laura Borba, Lucas Nunes, Lucas Villela, Luciane Horn Sulzbach, Luiza Halmenschlager, Marcio Mallmann Jr., Margarete Wommer Schwingel, Maria Ilza Horn, Mariane Gregory Horn, Marlene Bruxel Spohr, Mariah Horn da Silva, Marilia Kober, Marlene Wommer Caneppele, Martelaine Wommer Fornari, Natalia DallaRosa, Natalia Nogueira Franco, Nathan Trindade, Nelma Wommer, Nicole Caneppele, Paulo Lemos, Pedro Henrique Kunzel, Raphael Royal, Ricardo Becker Delwing, Samuel Manica, Sara Spohr da Silva, Vitor Gregory Horn, Willian Matheus Eckart.

DIREÇÃO
Direção: Ismael Caneppele.
Assistência de direção: Patrícia Monegatto.
Preparação corporal do elenco: Carina Sehn.

ROTEIRO
Argumento: Ismael Caneppele.
Livremente inspirado no livro Música para quando as luzes se apagam, de Ismael Caneppele.
Roteiro: Ismael Caneppele, Germano de Oliveira.
Consultoria de roteiro: Pablo Stoll (Festival de Gramado).
Tradução inglês: Diego Cé Souza.

PRODUÇÃO
Coprodução: Jessica Luz.
Produção executiva: Betânia Furtado, Ricardo Baptista da Silva.
Assistência de produção executiva: Emiliano Cunha.
Direção de produção: Betânia Furtado, Monique Mendes.
Estagiários de produção: Lucas Wendt, Mariana Wermann.
Produção de elenco e locação: Monique Mendes.

Platô: Emiliano Cunha.
Produção de set: Matheus Oliveira Machado.
Motoristas: Jairo Luciano Gärtner, Rogerio Pretto, Julia Lemmertz.

Financeiro: Luciane Barcellos.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Pedro Gossler.
Assistência de câmera: Cristiano Machado, Julia Sondermann.
Operação de câmera adicional: Ismael Caneppele, Julia Lemmertz, Lucas Sulzbach, Max Laux, Emelyn Fischer, Emiliano Cunha, Monique Mendes.
Colorista: Lígia Tiemi Sumi.
Logger: Nicole Fochesatto.

SOM
Som direto: Caio Amon, Tiago Mayer, Ismael Caneppele.

MÚSICA
Trilha sonora original: Caio Amon, Nelo Johann.

Músicas:
• "Not so early" (Nelo Johann)
• "I like pickles", 2002
• "Sonata ao luar. Sonata para piano nº 14, op. 27 nº 2. I. Adagio Sostenuto / Piano" (música: Ludwig van Beethoven) por Olinda Allessandrini (piano)
• "Iguaria campeira" (música, letra: Régis Marques) por Grupo Rodeio
• "Página virada" (Banda San Marino) por Grupo Rodeio

FINALIZAÇÃO
Montagem: Germano de Oliveira.
Assistência de montagem: Leonardo Michelon.
Consultoria de montagem: Karen Harley / DOCSP; Karen Akerman / Plataforma:LAB.

Finalização de efeitos: Gabriel Honzik.
Legendagem: Leonardo Michelon.

Desenho de som e mixagem: Martín Grignaschi, M.P.S.E..
Edição de diálogos: Lucas Meyer.
Edição de efeitos e ambientes: Fernando Cornaglia.
Foley: Giorgia de Filippo.
Edição de foley: Fernando Cornaglia.
Mixagem 5.1: Lucas Meyer, Martín Grignaschi.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Dublagem complementar: Alcateia Audiovisual; Rádio Univates (Lajeado).
Tradução espanhol: Nido Conteúdo.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Zeppelin Filmes (Porto Alegre).
Coprodução: Besouro Filmes (Porto Alegre).
Financiamento (BR/RS): Edital SEDAC nº 11/2014: Concurso RS Polo Audiovisual – Produção de documentário. Pró-cultura RS Lei nº 13.490/2010 FAC Fundo de Apoio à Cultura. Realização: SEDAC Secretaria de Estado da Cultura [SEDACTEL Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer], por intermédio da Diretoria da Economia da Cultura e do IECINE Instituto Estadual de Cinema do RS / Governo do Rio Grande do Sul, em parceria com FSA Fundo Setorial do Audiovisual. Proponente: Zeppelin Produções de Cinema e Televisão Ltda.. Valor: R$ 250.000,00.
Financiamento (BR): Chamada Pública nº 01/2014 – Arranjos Financeiros Estaduais e Regionais. Recursos públicos geridos pela ANCINE Agência Nacional do Cinema. Investimentos do FSA Fundo Setorial do Audiovisual administrados pelo BRDE Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Proponente: Zeppelin Produções de Cinema e Televisão Ltda.. Valor: R$ 150.000,00.
Financiamento (BR): Chamada Pública BRDE/FSA Comercialização em Cinema 2018. Recursos públicos geridos pela ANCINE Agência Nacional do Cinema. Investimentos do FSA Fundo Setorial do Audiovisual administrados pelo BRDE Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Proponente: Zeppelin Produções de Cinema e Televisão Ltda.. Valor: R$ 200.000,00.
Apoio: Fruki; Imec Supermercados; Imperatriz Hotel (Lajeado); Hotel Locatelli (Lajeado); Motomecânica – Locadora de veículos; Restaurante Planeta Terra; SubWay; Suíça.
Parceria: Country Clube Lajeado; Departamento de Trânsito de Lajeado; Escola João de Deus; Galera's Rock Bar; Hospital Cruzeiro do Sul; Kiko Ferraz Studios (Porto Alegre); Porto de Estrela; Hotel Locatelli (Lajeado); Prefeitura de Cruzeiro do Sul; Prefeitura de Arroio do Meio; Prefeitura de Lajeado; São José Garden; Sorvebom; Univates Universidade do Vale do Taquari (Lajeado).

Participação em fase de pré-produção:
• Festival de Gramado.
• DOCSP 2º Encontro Internacional de Documentário de São Paulo [23-30 set 2016] / Rough Cut Lab, 27-30 set 2016.
• 2º Plataforma:LAB, Porto Alegre, 17-19 nov 2016.

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Adriane Inês Wiebbelling, Alcides Nogueira, Ana Elisa Paladini, Alessandra Maina Santos, Alex Bender, Alexis dos Santos, André Fischer, Angela Simone de Castro, Angelica Diefenthaler, Antônio Filho, Antônio Ternura, Avante Filmes, Biel Gomes, Beatriz Iochima, Bruno Carboni, Camila Morgado, Carlos Bommer, Caroline Isabel Scheibel, Casa de Cinema de Porto Alegre, Claudia Dreyer, Evair Giovanella, Cristian Lima, David Orling, Diego Barrios, Douglas Daroit, Diego Giovanella, DNA 7, Drão, Edson Kober, Enagera Primcka, Ernesto Filho, Esmir Filho, Estrela Palace Hotel, Fabio Jaeger, Fabio Locatelli, Fabinho da Silva, Fran Spohr, Família Caneppele, Família Fischer, Família Sehn, Francisco Alemão Ribeiro, Fluxo – Escola de Fotografia Expandida, Gerson Teixeira, Gabriel Furtado, Iloni Wommer, Ines Efron, Ijair Bolsi Filho, Irene Caneppele, Isolda Locatelli, Itiana Pasetti, Isabel Scheibel, Ismael Salvatori, Jandra Segabinazzi, João Caetano Garcia, Joanita Furtado, Jorge Roberto Dogner, jornal A Hora (Lajeado), jornal O Informativo do Vale (Lajeado), Julia Feldens, Junior Rabaioli, Karine Emerich, Leonel de Oliveira, Letícia Schneider Garcia, Lia Kulakauskas, Luciana Tomasi, Luis Fernando Schmidt, Luis Francisco Wasilevsky, Luis Henrique Ximia, Marcelino Freire, Marina Mattes Fischer, Matheus Oliveira Machado, Maico Eckert, Marlene Spohr, Marlene Caneppele, Marília Kober, Margarete Unfer, Margarete Wommer, Marta Fornar, Matheus Machado, Ney Lazzari, Nicole Caneppele, Neca Dalmoro, Nádia Yacoub, Nelson Locatelli, Nora Goulart, Paulo Dalpian, Paulo Padilha, Rádio Independente, Rádio Light FM, Rádio Univates (Lajeado), Rafael Wallerius, Rafael Brum Ferretti, Rita de Cassia, Saliva Shots (São Paulo), Santander Cultural (Porto Alegre), Sergio Furtado, Silvane Sehn, Taciana Colombo, Tuane Eggers, Taila Zagonel, Théo Amon, TJ Kuhn, veículos de imprensa do Vale do Taquari, Walmor Schwingel.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Arroio do Meio; Cruzeiro do Sul; Estrela; Lajeado; Marques de Souza.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:10:13
Som: Stereo 2.0 / Surround 5.1
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação:
Formato de exibição: HD
Legendas (DVD): Español, english.
Acessibilidade disponível: AD Audiodescrição + LSE Legendagem para Surdos e Ensurdecidos.

DIVULGAÇÃO
Identidade visual: Rodrigo Brod / Estúdio Frente.

PREMIAÇÃO
• 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2017: prêmio especial do júri: melhor ator social para Emelyn Fischer.
• 13º Panorama Internacional Coisa de Cinema 2017: menção especial pela linguagem inovadora.
• For Rainbow 11º Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual, Fortaleza 2017: Prêmio Elke Maravilha de melhor fotografia // Prêmio da Crítica – ACECCINE Associação Cearense de Críticos de Cinema: melhor longa-metragem brasileiro.
• 9ª Semana-Festival de Cinema, Rio de Janeiro 2017: Prêmio Ricardo Miranda de Montagem de Invenção (edt. Associação de Profissionais de Edição Audiovisual): Germano de Oliveira, por Música para quando as luzes se apagam + Juliana Antunes e Affonso Uchôa, por Baronesa.
• Visions du Réel 49e International Film Festival Nyon 2018: Prix du Jury Société des Hôteliers de La Côte: most innovative film of the Burning Lights Competition.
• 25th Sheffield Doc/Fest 2018: Art Doc Award.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 14 anos.
Distribuição: Arthouse Filmes.
DVD: Distribuição:
DVD disponível no IECINE.
Contato: Zeppelin Filmes.

OBSERVAÇÕES
Autoria de "Iguaria campeira" está creditada para Os Serranos.
Créditos: // ANCINE Agência Nacional do Cinema – 15 anos //
Cf. créditos finais: // Porto Alegre / Lajeado / 2017 //

Títulos alternativos: Music [for] when the lights go out / Música para cuando las luces se apagan
Grafias alternativas: Micael Alan Esper e Micael Alan | Nádia Jraige Yacoub | Beca Furtado | João Tiago Correa Mayer
Grafias alternativas (funções): Sutilização corporal e Preparação corporal | Artista de foley | Correção de cor

BIBLIOGRAFIA

Exibições


• Brasília (DF), 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro [15-24 set]-Mostra Competitiva, Cine Brasília, 16 set 2017, sab, 19h

• São Paulo (SP), 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo [19 out-1º nov],
Espaço Itaú de Cinema Shopping Frei Caneca (R. Frei Caneca, 569, 3º piso, Consolação),
Sala 3, 27 out 2017, sex, 22h
Sala 6, 31 out 2017, ter, 15h20
IMS Instituto Moreira Salles (Av. Paulista, 2.424), 1º nov 2017, qua, 16h30

• Cachoeira (BA), 13º Panorama Internacional Coisa de Cinema [8-15 nov]-Competitiva Nacional Longas, Cine Theatro Cachoeirano, 9 nov 2017, qui, 17h

• Salvador (BA), 13º Panorama Internacional Coisa de Cinema [8-15 nov]-Competitiva Nacional Longas, Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha (Praça Castro Alves, Centro) Sala 1, 12 nov 2017, dom, 17h05

• Fortaleza (CE), For Rainbow 11º Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual [9-15 nov]-Mostra Competitiva Internacional de Longa-metragem, Centro Cultural Dragão do Mar (R. Dragão do Mar, 81)-Cinema do Dragão Sala 2, 14 nov 2017, ter, 19h

• São Paulo (SP), 25º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade [15-26 nov]-Competitiva Brasil Médias + Longas, CineSesc (R. Augusta, 2.075, Cerqueira César), 16 nov 2017, qui, 15h

• Rio de Janeiro (RJ), 9ª Semana-Festival de Cinema [16-22 nov], Espaço Itaú de Cinema Botafogo (Praia de Botafogo, 316), 19 nov 2017, dom, 19h

• Petrópolis (RJ), 8ª Mostra Audiovisual de Petrópolis, Cine-Teatro do Museu Imperial, 28 nov 2017, ter, 9h

• Nyon (CH), Visions du Réel 49e International Film Festival Nyon [13-21 abr]-Burning Lights Competition,
Salle Colombière, 19 abr 2018, qui, 18h45 (discussion)
Capitole Leone, 20 abr 2018, sex, 12h

• Sheffield (UK), 25th Sheffield Doc/Fest [7-12 jun]-Art Doc Award Nominee,
The Light Cinema 3, 9 jun 2018, sab, 9h
Showroom Cinema 1, 12 jun 2018, ter, 21h15

• Santiago (CL), 3º Amor Festival Internacional de Cine LGBT+ [12-17 jun]-Competencia Internacional,
Centro Cultural La Moneda-Cineteca Nacional-Microcine, 14 jun 2018, qui, 20h30
Matucana 100, 16 jun 2018, sab, 20h

• New York City, NY (US), Verão in New York: A Summer of Brazilian Cinema-Special Series LGBTQ Brazil, Museum of the Moving Image, 28 jul 2018, sab, 14h

• Prizren (Republic of Kosova), 17th DokuFest-International Documentary and Short Film Festival [3-11 ago]-Selection Between my Fingers and the World's Flesh,
Lumbardhi Indoor, 9 ago 2018, qui, 16h
Dokukino, 11 ago 2018, sab, 14h

• Gramado (RS), 46º Festival de Cinema de Gramado [17-25 ago]-Mostra Gaúcha de Longas-metragens, Palácio dos Festivais, 24 ago 2018, sex, 13h30

• Porto Alegre (RS), CineEsquemaNovo-Arte Audiovisual Brasileira [22-28 nov]-Mostra Competitiva Brasil, Cinemateca Capitólio, 25 nov 2018, dom, 15h

• Genève (CH), 20e FILMAR en América Latina [16 nov-2 dez],
Fonction: Cinéma, 25 nov 2018, dom, 21h15
Cinéma Bio-Petite Salle, 29 nov, 1º dez 2018, qui, sab, 19h

• Lajeado (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [9-15 set], ao ar livre, 13 set 2019, sex, 19h15 (+ Um Corpo feminino, Thais Fernandes, 2018; comentada)

• Três Passos (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [16-21 set], Cine Globo (Av. Júlio de Castilhos, 490, Centro), 18 set 2019, qua, 18h30 (+ Um Corpo feminino, Thais Fernandes, 2018)

• Caxias do Sul (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [16-18, 23-25 set], Sala de Cinema Ulysses Geremia, no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho (R. Luiz Antunes, 312, bairro Panazzolo), 24 set 2019, ter, 19h (+ Um Corpo feminino, Thais Fernandes, 2018)

• Santa Maria (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [30 set-6 out], Prédio 67 da Universidade Federal de Santa Maria (Av. Roraima, 1000, Cidade Universitária, Camobi), 1º out 2019, ter, 19h (+ Um Corpo feminino, Thais Fernandes, 2018)

• Cachoeira do Sul (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [7 out-2 nov], Viveiro Cultural (R. Comendador Fontoura, 26, Centro), 28 out 2019, seg, 18h30 (+ Um Corpo feminino, Thais Fernandes, 2018)

• Pelotas (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [21-25 out], UFPel (R. Gomes Carneiro, 1, Centro), 25 out 2019, sex, 19h (+ Um Corpo feminino, Thais Fernandes, 2018)

• Santa Rosa (RS), Adentro Mostra Interiorana do Cinema Gaúcho [28 out-2 nov], Cine Globo (R. Buenos Aires, 937, Centro), 29 out 2019, ter, 21h (+ Um Corpo feminino, Thais Fernandes, 2018)

Lançamento comercial:

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-
Sala Eduardo Hirtz,
22-25, 27 jul 2021, qui-dom, ter, 18h30
Ciclo O que é o cinema gaúcho?, 28 jul 2021, qua, 18h30,
29 jul-1º, 3, 4 ago 2021, qui-dom, ter, qua, 17h

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Música para quando as luzes se apagam. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1128/musica-para-quando-as-luzes-se-apagam. Acesso em: 24 de abril de 2024.