Os Abas Largas (1963)

Brasil (RJ)
Longa-metragem | Ficção
35 mm, pb, 83 min

Direção: Sanin Cherques.
Companhia produtora: Lupa Filmes Ltda.

Primeira exibição: Porto Alegre (RS), Imperial, 2 ago 1963, sex, 22h (pré-estreia beneficente sendo o total da renda encaminhado para o Fundo Assistencial da Brigada Militar)

 

"Abas largas": referência aos chapéus da polícia montada gaúcha.
Todo o elenco é formado por atores gaúchos. O porto alegrense Sergio Roberto já desenvolvia sua carreira no Rio, tendo protagonizado em chanchadas da Atlântida como Os Dois ladrões (Carlos Manga, 1960) e Aí vem a alegria (Cajado Filho, 1960). Jorge Karan vai participar de Luta nos pampas e atuar em diversos longas até os anos 70 com diretores como Person, Candeias ou Back. Das três mocinhas, embora Kovak tenha até ganho um prêmio – quem se destacou na imprensa foi Nina Guimarães – que faz Malvina – com diversas notas em jornais e reportagens em Cinelândia. Ela foi escolhida pelo diretor quando caminhava pela Rua da Praia. A poetisa aproveitava o momento para tentar a sorte no Rio, mas Nina não faz mais filmes.
No elenco participam ainda atores da Escola de Teatro Leopoldo Fróes como o fundador Edmundo Cardoso, sua esposa Edna May Cardoso e João Teixeira Porto.

Sinopse


Florêncio vem a cavalo. Mercedes prende roupa no varal. Ele recebeu chamado de Santa Maria, tem que ir amanhã, aqui o máximo que consegue ser é capataz, lá capitão. Beijam-se. Na estância, que pertence a Ricardo, este humilha o velho Gastão [pai de Mercedes], que sai dizendo que foi da Provisória [de 1922], que foi ferido.

Oficiais e praças do 1º Regimento de Polícia Rural Montada em exercícios de campo (sob os créditos). Os Abas Largas passam em frente à Catedral (Av. Rio Branco) e chegam no Quartel. Florêncio também chega e entra. No pátio interno, Caburé fura a fila e há um desentendimento com Florêncio.

Florêncio Dorneles é o primeiro colocado no curso de formação de praças. As madrinhas são convidadas a fazer a entrega dos chapéus aos seus afilhados: Mercedes para Florêncio e Malvina para Caburé.

Em rinha de galos, Caburé perde o seu dinheiro, mas Ricardo "empresta" o valor. Malvina tira satisfações.

Festa com danças folclóricas para celebrar o dia da entrega dos chapéus e a Santa padroeira; entre as danças, "Pezinho" e "Carreirinho". Sargento Nicácio conhece Tita e dançam. Malvina se insinua para Florêncio e começam a dançar. Chega Mercedes, vê e vai embora. Forma-se uma grande roda onde os casais tem que improvisar uma declaração. Chega Caburé. Florêncio improvisa: "Mulher que anda solita é como potranca alçada. O homem que lhe acompanha decerto não vale nada". Os dois lutam, provocando desordem. / No quartel, o comandante coloca os dois no xadrez.

Em campo, peões derrubam cerca e roubam gado, depois levantam a cerca para não deixar vestígios.

Florêncio está livre, Mercedes o espera, pede para ele voltar, mas ele vai fazer o curso de cabo. / No dia seguinte, Nicácio na Estância de Dona Cassinha (mãe de Tita) para tentar descobrir algo sobre o roubo de gado, examina o cadeado que não foi arrombado. Caburé percebe uma cerca solta e um pedaço de lã de pelego no arame, mas diz que não achou nada.

No Quartel Nicácio e Florêncio falam que Caburé sumiu, levou um pingo e armas. À noite Caburé assedia Mercedes. Com a chegada de Nicácio e Florêncio, Caburé é pego em flagrante. / No Quartel, Caburé é expulso da corporação. / O Comandante descobre que a cerca da estância de Dona Cassinha foi derrubada.

Caburé agora trabalha na estância de Ricardo e humilha Gastão, que vai até o Quartel dar queixa. / Enquanto os peões liderados por Caburé estão a levar o gado para a fronteira com a Argentina, Nicácio arma um plano. Confronto. Nicácio é morto. Florêncio vai atrás de Caburé. Lutam. Florêncio enfia uma estaca em Caburé. / Ricardo é preso.

Desfile do Regimento na Rua do Acampamento e Avenida Rio Branco. Florêncio – agora cabo – procura Mercedes no meio da multidão.

Ficha técnica


ELENCO
Sergio Roberto (Florêncio Dorneles),
Jorge Karan (Caburé),
Dimas Costa (Sargento Nicácio),
Irene Kovak (Mercedes), Eva Nery (Tita), Nina Guimarães (Malvina), Agenor Peretti (Gastão).
Participação especial: major Benjamim Prado (Comandante), capitão I. Vargas (Capitão Vargas), tenente Oritz M. Abiz (Tenente Oritz), Edmundo Cardoso (Dr. Ricardo), Edna Cardoso (Dona Cassinha), oficiais e praças do 1º Regimento de Polícia Rural Montada.
Não creditados (cf. SKREBSKY): João Teixeira Porto (Garcia), tenente José Antonio Machado, cabo Pedro Rodrigues Fragoso, soldado Geraldo Rodrigues Ferreira (ginete), Paulo Pires (músico do toque de serrote), Os Carreteiros (peões de estância).
Não creditados (cf. outras fontes): Jorge Amarante, Glaucus Saraiva, Nelson Lima.

DIREÇÃO
Direção: Sanin Cherques.
Assistência de direção: Fernando Amaral.
Script-girl (não creditada): Gerusa Amaral.

ROTEIRO
História original: Paixão Côrtes, Glaucus Saraiva.
Adaptação e roteiro: Sanin Cherques.

PRODUÇÃO
Produção: Paulo Amaral Fontoura.
Gerência de produção (não creditado): Fenelon Paul.
Assistência de produção (não creditados): Anibal Damasceno Ferreira, Darcy Oliveira.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Ângelo Riva.
Operação de câmera: Jorge Silva.
Eletricidade: Severino Silva.

Fotografia de cena (não creditado): Fenelon Paul.

ARTE
Cenografia (não creditado): Hardy Dendame.
Maquiagem (não creditada): Gerusa Amaral.

SOM
Direção de som: Jack Corrêa.
Assistência de som: Newton Teixeira Corrêa, Nilton Teixeira Corrêa.

MÚSICA
Músicas:
• "Xinoca" (Jorge Amarante) instrumental
• "Abas Largas" (música, letra: Ackim Peçanha) [créditos iniciais]
• "Pericom moderno" (Getúlio Ferreira de Melo)
• "Pezinho" (música, letra: tema popular recolhido e adaptado por Barbosa Lessa e Paixão Côrtes; dança tradicionalista) instrumental
• "Xotes carreirinho" (música, letra: tema popular recolhido e adaptado por Paixão Côrtes; dança gaúcha) instrumental
• "Tatu novo" (folclore nacional) instrumental
• "Tropeada" (música, letra: Glaucus Saraiva) por Os Carreteiros
• "Velho tropeiro" (música, letra: Edu Reis N. Passos) por Os Carreteiros
Não creditado: "Hino Nacional Brasileiro" (música: Francisco Manuel da Silva, letra: Joaquim Osório Duque-Estrada) instrumental

Músicas de fundo: conjunto Sayonara

FINALIZAÇÃO
Montagem: Jack Corrêa.
Assistência de montagem: Celia Wach.

Sonografia (não creditado): Mário Broder.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Estúdio de dublagem e gravação [e de montagem]: Estúdios Lupa Filmes Ltda. (Rio de Janeiro).
Laboratórios: Líder Cinematográfica.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Lupa Filmes Ltda. (Rio de Janeiro).

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Centro de Pesquisas Folclóricas Piá do Sul (Santa Maria), Centro de Tradições Gaúchas Lenço Branco (Porto Alegre), Cinegráfica Leopoldis-Som (Porto Alegre), Preto Hotel (Porto Alegre), Produtos Germaine Montel.

FILMAGENS
Brasil / RS, maior parte no interior do município de Santa Maria, na fazenda da Brigada Militar em Filipson, Itaara; na cidade de Santa Maria no Quartel do 1º Regimento de Polícia Rural Montada, assim com a cena final do desfile na Rua do Acampamento e Avenida Rio Branco; outras cenas em Tupanciretã, [arredores de] Porto Alegre, Camaquã. [DN informa Santa Maria, Tapes, Viamão e arredores de Porto Alegre];
Brasil / RJ, no Rio de Janeiro, interiores no Estúdios Lupa Filmes Ltda..
Período: entre dezembro de 1961 e janeiro de 1962 e agosto-setembro de 1962

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:22:49 (DVD)
Metragem: 2.377 metros [= c.87 min]
Número de rolos:
Som:
Imagem: pb
Proporção de tela: 1.33
Formato de captação: 35 mm
Formatos de exibição: 35 mm

DIVULGAÇÃO
Cartaz: Original na Casa de Memória Edmundo Cardoso (Santa Maria).

PREMIAÇÃO
• 1º Festival do Cinema Brasileiro de Teresópolis 1964: menção honrosa (troféus) para os atores Jorge Karan e Irene Kovak.

DISTRIBUIÇÃO
Certificados:
Censura Federal 14214 de 31.07.1963, trailer livre.
Censura Federal 14215 de 31.07.1963, livre.
Classificação indicativa: 10 anos.
Distribuição: Herbert Richers.
DVD: Junto como o livro de SKREBSKY, 2016. Autoração: 12 set 2014.
Negativos e/ou cópias: Cinemateca Brasileira.

OBSERVAÇÕES
Cópia analisada trata-se da cópia restaurada por Cinemateca Brasileira, mas a imagem termina abruptamente, enquanto o som continua. Existem alguns fotogramas pretos entre cenas que provavelmente não deveriam constar... Poderia ter mais alguns créditos ao final? / Cópia restaurada provavelmente não completa (faltando c.10 min?) ou seria uma nova versão mais compacta realizada depois da estreia no RS? Pois entre a (frustrada) estreia (em ago 1963) e no Rio (mar 1965) passa-se um bom tempo, o que leva a supor uma remontagem.
Complementação aos créditos: Informações de Filmografia Brasileira (Cinemateca Brasileira) e da pesquisa de SKREBSKY.
Ao indicar no elenco Dimas Costa os créditos grafam: "por deferência da Rádio Gaúcha".
Ao indicar a assistência de som, os créditos não só grafam o nome de Newton Teixeira Corrêa, como também grafam em seguida Nilton Teixeira Corrêa (foram mantidos os dois nomes).
Funções não creditadas mencionadas por outras fontes consultadas, como: gerência de produção; distribuidoras; sonorização.
Os nomes dos personagens não constam dos créditos.
Atriz Georgia Quental que aparece creditada no elenco em algumas fontes, não participa: "A modelo Georgia que deveria aparecer no filme, desistiu do papel por não poder afastar-se agora do Rio, devido a outros compromissos". (Cinelândia, Rio de Janeiro, 2ª quinz. jan 1962, p.71)
Exibições (cf. SKREBSKY) no Rio de Janeiro (RJ), nos cinemas Jussara e Marcopolo, em julho de 1963, não foram localizadas por esta pesquisa.

Foram exibidos em sessão vespertina os seis filmes que concorrem no Festival de Teresópolis: Noite vazia (Walter Hugo Khouri), Os Fuzis (Ruy Guerra), Os Abas Largas (creditado a Paulo Amaral), Um Morto ao telefone (Watson Macedo), Noite quente em Copacabana (John Herbert) e Selva trágica (Roberto Farias). Os Fuzis e Os Abas Largas foram os mais aplaudidos. / Júri: prefeito de Teresópolis Flávio Bortoluzzi (presidente), críticos Adolfo Cruz, Luís Alípio de Barros, Ely Azeredo, Nilo Tavares, Otávio Bonfim, Zenaide Andréa, diretor da revista Manchete Adolfo Bloch, presidente da Câmara Municipal Luís de Moura, presidente do Clube da Fazenda Boa-Fé Luís Barreto, comentarista de TV Heron Domingues, deputados estaduais Valdir Moreira e Heleno Nunes. (cf. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 12 jul 1964, p.8, n.163)

Grafias alternativas: J. C. Paixão Côrtes | Oritz M. Abitz [Oritz Morari Abiz] | Jack Evora Corrêa (direção de som) e Jack Corrêa (montagem) | Leopoldis Som Films | Centro de Pesquisas Folclóricas Piás do Sul | "Carreirinho" (cf. créditos)
Nina Guimarães aka Nina Gualdi aka Nina Gualdi Guimarães, que também assinava poemas nos jornais gaúchos Correio do Povo e Folha da Tarde como Nina G.
Irene Kovak é pseudônimo de Irene Kowalczyk.
Eva Nery é pseudônimo de Eva Pedra.
Nomes com acentos (cf. créditos): Xinóca, Pézinho, Tatú, Edú.
Nomes completos: Benjamim D'Ávila Prado, Iriovaldo Maciel de Vargas.
"Pericon moderno" (cf. créditos): pericón, dança.
"Pezinho" está creditada para Barbosa Lessa e J. C. Paixão Côrtes, quando, na verdade, trata-se de canção recolhida por eles. O mesmo deve ser para "Carreirinho" ou "Carreirinha"?
Grafias alternativas (funções): Aux. montagem | Realização [= Produção]

BIBLIOGRAFIA
CÔRTES, Paixão; LESSA, Barbosa. Manual de danças gaúchas. 8.ed. São Paulo: Irmãos Vitale Editores, 1997. 165p.
CORRÊA, Roselâine Casanova. Os Abas Largas: histórias de uma película. In: FLORES. Moacyr (org). Cinema: imagens da história. Porto Alegre: Evangraf, 2002, p.73-86; reprodução do cartaz de Os Abas Largas na capa e p.77, do acervo particular de Edmundo Cardoso.
SKREBSKY, Maria Candida da Silveira. Catálogo seletivo de fotografias – Filme Os Abas Largas (1963): um tributo aos heróis dos pampas. Santa Maria: Centro Histórico Coronel Pillar, PPG em História, Curso de História PARFOR-Universidade Federal de Santa Maria, 2016. 183p. Inclui DVD com o filme restaurado. Colaboradores: Juliane Fossatti, Júlio Ricardo Quevedo dos Santos, Luiz Alberto Cassol, Marilen Fagundes Peres, Moisés Silveira de Menezes, Rodrigo Alves Kunzler.
ZASSO, Bianca de França. Os Abas Largas (1963) – Bangue-bangue no coração do Rio Grande. In: FEIX, Daniel; LUNARDELLI, Fatimarlei; PINTO, Ivonete; KANITZ, Mônica; VALLES, Rafael (org). 50 olhares da crítica sobre o cinema gaúcho. Porto Alegre: ACCIRS Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul, Opinião Produtora, Diadorim Editora, JBL Harman, Pró-cultura / Secretaria de Estado da Cultura / Governo do Rio Grande do Sul, 2022. 226p. il., p.16-19.

Noticiário:
DIDONET, Humberto. Lupa Filmes filmará Abas Largas. Jornal do Dia, Porto Alegre, 28 out 1961, p.5, ano XV, n.4.413.
Os Abas Largas: primeiras cenas. Diário de Notícias, Porto Alegre, 13 dez 1961, p.1, ano XXXVII, n.242.
ANDRÉA, Zenaide. Fora de Foco: Filmando no RGS. Cinelândia, Rio de Janeiro, 2ª quinz. jan 1962, p.71 [BN, p.63], ano X, n.221.
Filme descobre Agenor Peretti: Abas Largas. Diário de Notícias, Porto Alegre, 4 fev 1962, p.10 [BN, p.22], ano XXXVII, n.285.
ANDRÉA, Zenaide. Fora de Foco: Os Abas Largas. Cinelândia, Rio de Janeiro, 2ª quinz. fev 1962, p.71 [BN, p.60], ano X, n.223.
LISBOA, Luiz Carlos. Nina [Guimarães] tem sorte.... Cinelândia, Rio de Janeiro, 1ª quinz. abr 1962, p.68-69 e 79, [BN, p.60-61 e 71], ano X, n.226.
ANDRÉA, Zenaide. Fora de Foco: O que eles esperam do seu filme. Cinelândia, Rio de Janeiro, 1ª quinz. jan 1963, p.65, [BN, p.59], ano X, n.244.
Abas Largas no Imperial. Diário de Notícias, Porto Alegre, 12 jul 1963, p.12, ano XXXIX, n.110.
Pré-estreia do Abas Largas. Diário de Notícias, Porto Alegre, 31 jul 1963, p.14, ano XXXIX, n.126.
Pré-estreia hoje dos Abas Largas. Diário de Notícias, Porto Alegre, 2 ago 1963, p.3, ano XXXIX, n.128.
Anúncio. Diário de Notícias, Porto Alegre, 4 ago 1963, 3º Caderno, p.2 [BN, p.22], ano XXXIX, n.130.
HERLEIN, Natálio. Gaúcho autêntico e tradicionalista se revela um bom ator: Jorge Karan. Jornal do Dia, Porto Alegre, 11 ago 1963, p.9, ano XVII, n.4.441.
Anúncio. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 11 mar 1965, Caderno B, p.6, n.57.
Filme & Cultura, Rio de Janeiro, [1966], p.52, n.1. [a partir do n.2 passa a se chamar Filme Cultura]
BERTANI, Karine. Miss Taylor dos pampas. Sessões do Imaginário, Porto Alegre, jul 2000, p.18-19, n.5.

Crítica:
HERLEIN, Natálio. Os Abas-Largas: um bom filme, atual, fiel aos costumes gaúchos. Jornal do Dia, Porto Alegre, 11 ago 1963, p.9, ano XVII, n.4.441.

Exibições


• Porto Alegre (RS), Imperial,
2 ago 1963, sex, 22h (pré-estreia beneficente sendo o total da renda encaminhado para o Fundo Assistencial da Brigada Militar)
5-11 ago 1963, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Porto Alegre (RS), Rosário, 5-11 ago 1963, seg-dom, 19h30, 21h30

• Porto Alegre (RS), Castelo (Azenha), 7-10 ago 1963, qua-sab, 14h, 20h + 11 ago, dom, 14h, 20h (com Sonhando com  milhões)

• Santa Maria (RS), Cine Glória, 13 ago 1963, ter

• Teresópolis (RJ), 1º Festival do Cinema Brasileiro [10-12 jul], Cine Alvorada, 11 jul 1964, sab

• Rio de Janeiro (RJ), Pathé, 11-17 mar 1965, qui-qua, 12h, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Metro-Copacabana, 11-17 mar 1965, qui-qua, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Metro-Tijuca, 11-17 mar 1965, qui-qua, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Azteca, 11-17 mar 1965, qui-qua, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Pax (Ipanema), 11-17 mar 1965, qui-qua, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Paratodos, 11-17 mar 1965, qui-qua, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Mauá, 11-17 mar 1965, qui-qua, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Capitólio, 21-27 mar 1966, seg-dom, 13h20, 15h30, 17h40, 19h50, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Carioca, 21-27 mar 1966, seg-dom, 13h20, 15h30, 17h40, 19h50, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Miramar, 21-27 mar 1966, seg-dom, 15h30, 17h40, 19h50, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Roxy, 21-27 mar 1966, seg-dom, 13h20, 15h30, 17h40, 19h50, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Presidente, 13, 14 abr 1966, qua, qui, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
• Rio de Janeiro (RJ), Brás de Pina, 24 abr 1966, dom

• Canoinhas (SC), Cine Teatro Vera Cruz, 6, 7 jun 1967, ter, qua, 20h

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Os Abas Largas. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/114/os-abas-largas. Acesso em: 23 de fevereiro de 2024.