Boca de Rua – De olhos abertos (2020)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Não ficção
cor, 113 min

Direção: Charlotte Dafol.
Companhia produtora: ALICE Agência Livre para Informação Cidadania e Educação

Primeira exibição: Miami, FL (US), 24th Inffinito Brazilian Film Festival [online; 26 set, sab-23 out 2020, sex; em 11 salas virtuais com 8 salas de mostras, 1 sala para debates com realizadores das mostras, 1 sala de master class, 1 sala de lives, além de festas e noite de premiação nas redes sociais]-Mostra Competitiva Documentário, em todo o território norte-americano – from Puerto Rico to Alaska, www.inff.online, Sala 2, 26 set-25 out 2020
Primeira exibição RS: Bagé (RS), 12º Festival Internacional de Cinema da Fronteira [17-19 dez]-Mostra Competitiva Internacional de Longas-metragens, Centro Histórico Vila de Santa Thereza-Teatro Santo Antônio (Av. Visconde Ribeiro de Magalhães), 19 dez 2021, dom, 16h (presença da diretora)

 

Em Porto Alegre (RS), um grupo de moradores de rua produz e vende o seu próprio jornal, o Boca de Rua, único no mundo por trazer o olhar da rua sobre a rua. Além de uma fonte de renda, ele é, para os seus redatores, uma voz que pode ser ouvida, uma ferramenta de denúncia e de organização perante a cidade onde eles vivem. Em 2019, o Boca está comemorando 18 anos. O grupo cresceu, a sociedade mudou, mas as dificuldades continuam. Pois para quem mora na rua, conseguir o que comer, achar onde dormir, cuidar de si e dos seus pertences, sobreviver à violência urbana, seguem sendo preocupações cotidianas. No entanto, se os integrantes do projeto têm uma coisa em comum, apesar das mais variadas trajetórias de vida, é justamente uma vontade de estar junto na batalha.

Nascida em Paris em 1987, enraizada no Brasil desde 2013, Charlotte Dafol é cineasta, fotógrafa, autora e musicista. Também produz cachaça, é formada em História e trabalha em feiras ecológicas. Na França, dirigiu sete curtas-metragens de ficção entre 2009 e 2012, junto com estudantes de cinema. No Brasil, colaborou como repórter e fotógrafa em diversas mídias alternativas. Autora dos livros Pietro Germi et la comédie à l'italienne (França, 2012) e Como num romance (Brasil, 2020). Boca de Rua – De olhos abertos é o seu primeiro documentário de longa-metragem. A finalização foi em março de 2020. Charlotte Dafol, ou Cha, conhece e trabalha com o Boca de Rua desde janeiro de 2008.

Sinopse


Em Porto Alegre, pessoas em situação de rua produzem e vendem o seu próprio jornal, o Boca de Rua, único no mundo. Além de uma fonte de renda, ele é uma voz para ser ouvida, uma ferramenta de denúncia e de organização perante a sociedade. Em 2019, o Boca está comemorando 18 anos. O grupo cresceu, a cidade mudou e as dificuldades continuam. Para esses jornalistas, conseguir o que comer, achar onde dormir e sobreviver à violência urbana seguem sendo preocupações cotidianas… mas que eles enfrentam juntos e de olhos abertos.

Sinopse descritiva:

Rua, noite. Vendedor do jornal Boca de Rua oferece aos passantes. / Porto Alegre, janeiro de 2019. A editora e mentora do projeto Rosina Duarte conduz reunião para fechar a edição em torno dos 18 anos do Boca. Reúnem-se todas as terças-feiras na EPA Escola Municipal de Ensino Fundamental Porto Alegre, formam uma roda, ninguém fica na frente ou atrás de ninguém. / Na Praça da Redenção, vendedor oferece jornal. / O jornal é feito por moradores em situação de rua. Moradora diz que sempre queria ver quem estava na capa, que o jornal traz dignidade, renda, é muito importante, que fala da realidade que não aparece em outros jornais. / Paulo Ricardo sente o preconceito pela cor só ao passar por uma pessoa, mas isso não o afeta. / Anderson conta que sempre perguntam como ele entrou na UFRGS. / A homossexual Duda largou tudo para viver na rua. / Rosina avalia que "o nosso discurso era bonito", mas no fundo tinha uma coisa assistencial, "uma pretensão de colocar o nosso saber a um grupo que não tinha acesso ao saber e na verdade aquele grupo tinha um saber". / Em gráfica o jornal saindo pela esteira. / Rosina recorda do primeiro grupo, que eram seis jovens que viviam na Praça em frente ao Colégio Rosário, em 1997, usavam loló, guardavam carros, o sonho era comer o cachorro-quente vendido na esquina com a Av. Independência. / Imagens de arquivo dos jovens. / Capa: ano I, n.0, dez 2000 com a frase "Mesmo o relógio parado está certo duas vezes por dia" de Jim Morrison. / Moradores dormindo embaixo de marquises; acordam, recolhem colchões, cobertores e pertences. / Moradores na Praça do Gasômetro, quando chega um Volks vermelho com Rosina, que traz a nova edição do jornal, a dos 18 anos [ano XVII, n.69, out-dez 2018]. Cada um recebe uma cota e há um espaço na capa: 'Este jornal é vendido por: ________'. Moradores assinando com caneta seus nomes no espaço. / Kelly e Ederson passam o dia numa calçada vendendo o jornal. Ederson diz que todo mundo tem o direito de fazer o que quiser. Kelly relata que "os brigadianos dão pau em nós", que a rua é perigosa, muito ruim, frio no inverno. / Rua da Praia e ruas do Centro: detalhes de calçadas destruídas, buracos sem as pedras portuguesas, poças d'água. / "Tem gente que diz 'eu não pego nem se for de graça'". / Fachada do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo e Centro de Referência em Segurança Alimentar – Restaurante Popular, da Prefeitura de Porto Alegre. / Aline tem vontade de sair da rua, dorme com um facão embaixo do travesseiro quando não consegue vaga no albergue. / Interior vazio do Albergue Municipal: refeitório, dormitório com beliches, banheiro. / Rosina: "A proposta não era assistencial". / Imagens de arquivo de 2005. / Biblioteca do Instituto de Psicologia da UFRGS. / "A rua é como estar no colégio", diz morador com 52 anos, desde os 9 na rua. / Zé conta que sempre perde tudo: documentos, roupas, colchões, pertences, que são levados pelas autoridades. / Fachada do Centro POP Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua. / Na reunião das terças Rosina lê as as regras de convivência comunitária. / "Na rua não existe amigo, só conhecido". / Vendedor vende o jornal para duas moças. Ele está enjoado da rua, quer estudar, ele que mal sabe ler. / Moradora questiona aqueles que bebem o tempo todo, ela também bebe, ressalta. / Depoimentos sobre o crack. / Para Alessandra o crack é morte ou cadeia. / No Viaduto da João Pessoa, fila para pegar comida. / Na reunião, discussão de pauta. A sugestão de uma matéria sobre moradoras trans e a violência que sofrem e que seja a capa. / Kimba faz fotografias. / Ensaio de samba. / Vendedor tenta vender o jornal em frente do supermercado Zaffari (da Fernandes Vieira?). Ninguém compra. Jovem segurança faz sinal para ele se afastar dali. Ele conta que veio do manicômio, que todo dia é uma disputa por pouso no albergue, são 120 vagas e 180 na fila; ele quer ser vereador. / Centro: Viaduto Octavio Rocha; calçadas esburacadas. / Moradores jogando bola, preparando comida. / "A rua não te faz perguntas, ela te acolhe". / O Boca é uma família para o povo da rua. / Outra reunião. / Elisângela ajuda o cadeirante Zóio a entrar num ônibus. / Luiz Abreu ensina a usar um gravador. / Rosina fala da confiança conquistada. / Josi, 40 anos, viveu na rua até quatro anos atrás, foi abusada, usou droga, cachaça, perdeu a filha, pegou tubercolose, HIV. / Chuva no Centro: Av. Borges, R. Marechal Floriano, Av. Salgado Filho. / Para Anderson o Boca é a maior ferramenta de transformação social que já conheceu. / Duda e Alessandra caminham na Av. Voluntários da Pátria. / Rosina mostra capa com as duas trans, uma delas é Duda [ano XVIII, n.71, abr-jun 2019]. / Trechos do documentário Notícias de uma outra cidade com jovens cantando o "Rap do Mercedes". / Josi tem medo de morrer e não ser lembrada. / Rosina lembra das mortes de Luiz Felipe da Luz, o Mercedes (de HIV). Numa semana foram três. Lembram de Rita de Cássia, que gostava de crianças, foi presa, ganhou nenê, tiraram o nenê. Rita segurando jornal: ano XI, n.46, jan-mar 2013. 'Este jornal é vendido por: Rita de Cássia' (trechos das brutas do documentário Boca de Rua – Vozes de uma gente invisível). / Manifestação na Esquina Democrática (R. da Praia com Av. Borges), onde aparece rapidamente a professora de História Maria José Barreiras, a Zezé. / Morador fala que não suporta injustiça. / Preparação da festa de 18 anos. Dançando e cantando "Trem das onze". Festa. Alguém está de aniversário e cantam o "Parabéns a você". / Sai o novo número do Boca com as trans na capa. / Vendedores no Brique da Redenção.

Ficha técnica


IDENTIDADES
Rosina Duarte.
Ordem de identificação: Edisson Souza Campos 'Beiço', Paulo Ricardo da Silva, Anderson Rosa Ferreira, Eduarda Spaldeng Silva 'Duda', Kelly Cristina Fagundes, Ederson Machado de Souza, Aline Gonçalves Leal, José Luiz Straubichen 'Zé', Leandro Corrêa, Alessandra Alves da Silva, Fábio Saraiva 'Kimba', Paulo Águas 'Vereador', Marcos Rodrigo de Scher 'Zóio', Elisângela Escalante, Luiz Abreu, Josiane de Oliveira 'Josi', Jorge Luís Lopes.
Creditados, não identificados: Alex Sandro de Silva, Luiz Alberto Santana Jr., Juliana Nascimento, Emerson Casagrande, Diogo Macedo.
Não creditadas: Charlotte Dafol, Maria José Barreiras 'Zezé' (na Esquina Democrática).
Arquivo: Rita de Cássia.

DIREÇÃO
Direção: Charlotte Dafol.
Assistência de direção: Annekatrin Fahlke.

ROTEIRO
Roteiro (não creditada): Charlotte Dafol.

PRODUÇÃO
Produção: Charlotte Dafol; ALICE Agência Livre para Informação, Cidadania e Educação.
Ajudantes de set: Camila Manique Ferreira, Dandara Schmaltz Coutinho, Henrique Pasqual, Kevin Nicolai, Marcelo Eguez.

EQUIPE ALICE Agência Livre para Informação, Cidadania e Educação: Roberto Rebés Abreu, Cristina Pozzobon, Rosina Duarte, Luiz Abreu, Charlotte Dafol, Eliége Cristina Kich, Sílvio Ferreira.

EQUIPE Boca de Rua: Adriano Pereira de Souza, Aline Gonçalves Leal, Alessandra Alves da Silva, Andressa Carvalho, Anderson Ferreira, Anderson Luís Joaquim Corrêa, Antônio Milton da Costa Natalio, Alex Sandro Freitas da Silva, Angélica de Souza Nascimento, Alexandre Português, Alexandre Roberto Rocha da Silva, Audrey da Silva Scher, Bianca dos Santos, Brenda Moares dos Santos, Carlos Henrique Rosa da Silva, Celso Silva, Cíntia Natanaela Dias dos Santos, Cláudio José Ribeiro, Daniel Escalante, Danrlei Escalante, Diogo Macedo, Ederson Machado de Souza, Edisson José Souza Campos, Eduarda Spaldeng Silva, Fábio Saraiva Corrêa, Gabriele Luiza da Silva, Glessias Santos Garcia, Jackson da Silva Ferreira, Jó Elias Barbosa Machado, João Luiz Rabello, Jones Barbosa, José Luiz Straubichen, Jeane Carla da Silva, Jorge Luís Lopes de Oliveira, Josiane de Oliveira, Kelly Cristina Fagundes, Leandro Corrêa, Luiz Alberto Santana Jr., Marcos Rodrigo da Silva Scher, Michel Vasconcelos dos Santos, Márcia Gonçalves Machado, Nicolau de Araújo da Silva, Paulo Ricardo da Silva, Paulo Águas, Priscila Lima Vargas, Rodrigo Nascimento Antunes, Suzana Nogueira. Colaboração: Anne Blumenkind, Caroline Silveira, Charlotte Dafol, Luiza Maia, Renata Ferreira, Talita Fernandes.

FOTOGRAFIA
Operação de câmera: Charlotte Dafol.

SOM
Som direto: Charlotte Dafol.

MÚSICA
Músicas originais: Rafael Sarmento, Marcelo Cougo, Paulo Bettanzos.
Gravação das trilhas originais: Yvan Etienne.

Músicas:
• "Pade oña" (música, letra: Douglas Germano) por Kiko Dinucci e Bando Afromacarrônico [CD: Kiko Dinucci e Bando Afromacarrônico. Pastiche nagô. São Paulo: Desmonta, 2008; faixa 02/10]
• "Manchete" (Rafael Sarmento) por Rafael Sarmento [Porto Alegre: independente, 2019]
• "Disparate" (Rafael Sarmento) por Rafael Sarmento e Tiago Rubens [CD: Rafael Sarmento e Tiago Rubens. Agô. Porto Alegre: TH Audioworks, 2018 ]
• "Fim de festa" (Itamar Assumpção) por Itamar Assumpção & Naná Vasconcelos [CD: Itamar Assumpção & Naná Vasconcelos. Isso vai dar repercussão. São Paulo: Elo Music, 2004; faixa 04/07]
• "O Frio, a fome, a faca" (Marcelo Cougo) por Marcelo Cougo (violão, assobio), Paulo Bettanzos (tamborim) [Porto Alegre: independente, 2019]
• "Sambatron" (Paulo Bettanzos) por Paulo Bettanzos [Porto Alegre: independente, 2019]
• "Mano lugar" (Marcelo Cougo, Carlos Lots) [CD: Eu acuso! Liberdade presumida. Porto Alegre: Felipe Live, 2012]
• "Coragem" (Rafael Sarmento) por Rafael Sarmento (voz, violão), Maicon Ouriques (pandeiro), Lívia Braga Teixeira (alfaia) [Porto Alegre: independente, 2019]
• "Canção da ausência" (Vinícius Corrêa) por Vinícius Corrêa, Claudio Veiga [CD: Vinícius Corrêa, Claudio Veiga. Batuque de cordas. Porto Alegre: independente, 2002; faixa 07/10]
• "Sabiá" (Leo Monassa) por Leo Monassa [CD: Leo Monassa. Porto Alegre: independente, 2019]
• "Golpe de vista" (Douglas Germano) por Douglas Germano [CD: Douglas Germano. Golpe de vista. São Paulo; independente, 2016]

Músicas (não creditadas):
• "Rap do Mercedes"
• "Trem das onze" (música, letra: Adoniran Barbosa)
• "Parabéns a você" ["Happy birthday to you"] (música, letra: Patty Hill, Mildred J. Hill; autoria disputada pelas irmãs; letra brasileira: Bertha Celeste)

ARQUIVO
Documentários:
Habitantes da rua (Claudia Turra Magni, Nuno Godolphin, 1996, 53 min) [FUMPROARTE].
Ali na capa tá eu (2005, 8 min). Produção: Boca de Rua. Apoio: Catarse – Coletivo de Comunicação. Produção, roteiro: Janaína Bechler, Jefferson Pinheiro.
Notícias de uma outra cidade (Wagner Machado, 2005, 33 min) [FUMPROARTE].
Boca de Rua – Vozes de uma gente invisível (Marcelo Andrighetti, 2013, 10 min; brutas) [Rumos Itaú Cultural].

Citações:
Edições do jornal trimestral Boca de Rua, tais como:
ano I, n.0, dez 2000.
ano XI, n.46, jan-mar 2013.
ano XVII, n.69, out-dez 2018.
ano XVIII, n.71, abr-jun 2019. Capa: Transgênero feminino. Foto: Jackson.

FINALIZAÇÃO
Montagem: Alfredo Barros.
Letreiros e finalização: Raoni Ceccim.
Desenho de som e mixagem: Juan Quintáns.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Estúdio de som: Convulsion Epics (Porto Alegre).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: ALICE Agência Livre para Informação, Cidadania e Educação (Porto Alegre).
Apoio (cf. cartaz): Prodopida; Convulsion Epics (Porto Alegre); Prana – Design & cultura.

Esse filme foi produzido a partir de um financiamento colaborativo. Agradecemos imensamente os amigos e amigas que contribuíram com ele... / Ce film a été produit a partir d'un financement collaboratif. Un immense merci à tou.te.s les ami.e.s qui y ont contribué: Alexandra, Anne, Anne-Sophie & Antoine, Anthony, Caroline, Christine, Christophe & Olivier, Claire, Claude & Jean, Claudette, Colette, Diana, Edouard & Martial, Elodie, Emanuele, Eric & Brune, Eric G., Fisso, Florence, France & Mathieu, François, François-Eric, Guitou, Hervé, Jean R., Jean W., Lili & Boubou, Lucile B., Lucile M., Lulu & Wimpy, Manoel & Andrea, Manuela, Marianne, Marie, Marie-Laure, Michèle, Marc & Monik, Nathalie, Nelly, Nicolas & Aurélie, Olivia, Patrick, Sami & Jérémy, Sylvie, Théis, Vanille, Waddam & Waddapa... assim como todas as pessoas que participaram do projeto.

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Escola Porto Alegre, Comuna do Arvoredo, Amada Massa, Movimento Nacional da População de Rua-RS, Ilê Mulher, Grupo Editorial Sinos, Parangolé bar e restaurante, Caña Caipora,
Mário Eugênio Saretta Poglia, Caco Schmitt, Roberto Abreu, Eliége Kich, Henrique Pasqual, Gabriela Godoy, Manoel Madeira, Iara da Rosa, Roque Grazziola, Jaqueline Junker, Santiago, Liliana Sulzbach, Carla Sanfelici, Leneide Duarte-Plon, Douglas Freitas, Ana Carolina Pereira, Ana Maria Kamphorst, Annekatrin Fahlke, Fabien Olivier, Alícia Ganzo Galarça, Marcelo Eguez, Jefferson Pinheiro, Alessandra Riete, Marcelo Andrighetti, Cláudia Turra Magni, Wagner Machado, Douglas Germano, Kiko Dinucci, Elizena Assumpção, Paulo Lepetit, Marcelo Del Rio, Vinícius Corrêa, Rafael Sarmento, Marcelo Cougo, Carlos Lots, Paulo Bettanzos, Leo Monassa.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Porto Alegre.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 113 min
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação:
Formato de exibição:

DIVULGAÇÃO
Cartaz: 48,6 x 32,7.
Adesivo.
Trailer: deolhosabertos.com.
https://deolhosabertos.com

PREMIAÇÃO
• 24th Inffinito Brazilian Film Festival 2020: Crystal Lens Award / Lente de Cristal: melhor filme documentário.
• 12º Festival Internacional de Cinema da Fronteira 2021: melhor filme (júri popular).

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 14 anos
Contato:

OBSERVAÇÕES
Complementação aos créditos: cartaz.
18 dez 2020, sex, 19h-20h10, debate em livre acesso sobre o filme contando com a presença da diretora e integrantes do jornal Boca de Rua: Rosina Duarte, Anderson, Jorge, Michel, Diogo, mediação: Renato Dornelles: www.youtube.com/watch?v=Te-9mX2Adwc

Títulos alternativos: With open eyes
Grafias alternativas: Charlotte 'Cha' Dafol | Raoni Ceccin

BIBLIOGRAFIA
Boca vai virar filme. Boca de Rua, Porto Alegre, jan-mar 2019, p.16, ano XVIII, n.70.
A pré-estreia do filme do Boca De olhos abertos. Boca de Rua, Porto Alegre, jan-mar 2020, p.6, ano XIX, n.74.
Boca conquista o mundo. Boca de Rua, Porto Alegre, jan-mar 2021, p.2-3, ano XX, n.77.
O filme e a estrela. Boca de Rua, Porto Alegre, out-dez 2021, p.11, ano XX, n.79.
Ao encontro do público. Boca de Rua, Porto Alegre, abr-jun 2022, p.1, 6-11, ano XXI, n.80.
sessão no Capitólio encerra lançamento do filme De olhos abertos. Boca de Rua, Porto Alegre, jul-set 2022, p.16, ano XXI, n.81.

DAFOL, Charlotte (textos e desenhos). Como num romance. Porto Alegre: Libretos, jul 2020. 123p. il.

Exibições


• Miami, FL (US), 24th Inffinito Brazilian Film Festival [online; 26 set, sab-23 out 2020, sex; em 11 salas virtuais com 8 salas de mostras, 1 sala para debates com realizadores das mostras, 1 sala de master class, 1 sala de lives, além de festas e noite de premiação nas redes sociais]-Mostra Competitiva Documentário, em todo o território norte-americano – from Puerto Rico to Alaska, www.inff.online, Sala 2, 26 set-25 out 2020

• Berlin (DE), 3rd Refugees Film Festival, Babylon (Rosa-Luxemburg Str. 30), 31 out 2020, sab, 17h30

• Nyon (CH), Media Library/ Festival Visions du Réel, 

• Concepción (CL), Concepción International Film Award, 

• Rio de Janeiro (RJ), CIndie Festival, 

• Vico Equense (IT), Youth Film Market/Social World Film Fest, 

• Tryon, NC (US), Tryon International Film Festival, 

• Fargo, ND (US), North Dakota Human Rights Film Festival, 2020

• Hollywood, CA (US), Hollywood Independent Filmmaker Awards and Festival-Official selection, 2020

• La Habana (CU), 42 Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano [3-13 dez]-Selección oficial, dez 2020

• Madrid (ES), 5º Festival de Cine y Derechos Humanos de Madrid [4-13 dez], dez 2020

• Curitiba (PR), 7º Cine Festival Tornado [11-17 dez; online]-Mostra de filmes solidários-competição de longas-metragens, Spcine Play, www.spcineplay.com.br, dez 2020

• Vimeo, 15, 16, 19 dez 2020, ter, qua, sab (estreia online)

• Rio de Janeiro (RJ), Ecocine 29º Festival Internacional de Cinema Ambiental e Direitos Humanos [29 mar-28 abr; online]-Seleção oficial, disponível pela plataforma Tao Play (www.taoplay.com.br), 29 mar, seg-28 abr 2021, qua

• 4ª Mostra Sesc de Cinema [1º-30 nov; on line]-Panorama Brasil, canal do Sesc Brasil no YouTube, disponível a partir de 1º nov 2021, seg, 19h

• Bagé (RS), 12º Festival Internacional de Cinema da Fronteira [17-19 dez]-Mostra Competitiva Internacional de Longas-metragens, Centro Histórico Vila de Santa Thereza-Teatro Santo Antônio (Av. Visconde Ribeiro de Magalhães), 19 dez 2021, dom, 16h (presença da diretora + Rosina Duarte)

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-Sala Paulo Amorim, 22 jan 2022, sab, 19h10 (debate com diretora e integrantes do jornal Boca de Rua)

• Porto Alegre (RS), Espaço Marakaya (R. Vieira de Castro, 133), 27 jan 2022, qui, 20h (debate com diretora e integrantes do jornal Boca de Rua)

• Porto Alegre (RS), jardins do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo (R. João Alfredo, 582), 29 jan 2022, sab, 18h (debate com diretora e integrantes jornal Boca de Rua) (sessão marcada antes para 15 jan, sab, 19h30, suspensa por causa de chuva)

• Porto Alegre (RS), Sala Redenção, 6 abr 2022, qua, 15h

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-Sala Eduardo Hirtz,
7-10 abr 2022, qui-dom, 19h
Ciclo O que é o cinema gaúcho?, 13 abr 2022, qua, 19h (presença da diretora e integrantes do jornal Boca de Rua)

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Capitólio, 23 jul 2022, sab, 19h (bate-papo com diretora)

• Porto Alegre (RS), Biblioteca Cirandar, 12 nov 2022, sab (bate-papo com Jó Elias)

• Porto Alegre (RS), Auditório Ministério Público Federal (Av. Praia de Belas), 23 jan 2023, seg (durante Fórum Social Mundial)

• Porto Alegre (RS), Ciclo CinePsique, Sala Redenção, 24 out 2023, ter, 16h (debate com diretora, online + Dagmar Camargo)

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Boca de Rua – De olhos abertos. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1283/boca-de-rua-de-olhos-abertos. Acesso em: 24 de abril de 2024.