Contos do amanhã (2020)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Ficção
cor, 85 min

Direção: Pedro de Lima Marques.
Companhia produtora: Bactéria Filmes; Druzina Content; Forno FX

Primeira exibição: 48º Festival de Cinema de Gramado [online; 18-26 set]-Mostra Competitiva Longa-metragem Gaúcho, Canal Brasil Play, entre 20-24 set 2020, domingo 20 até às 23h59 de quinta-feira 24 (embora tenha sido anunciado que seria a partir de sábado 19)
Primeira exibição RS presencial: Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-Sala Eduardo Hirtz, 9 dez 2021, qui, 19h


 

Na extensa cinematografia brasileira, a ficção científica e o cinema fantástico não atingiram o epicentro da produção, estando mesmo nas bordas do segmento independente, sendo ainda mais periféricos que o horror, gênero em expansão no país desde os anos 1970. Contos do amanhã busca um novo padrão para filmes sci-fi ao alinhar um roteiro imaginativo a efeitos visuais típicos de narrativas estrangeiras de grande orçamento. Porém, longe das grandes somas, o roteirista e diretor Pedro de Lima Marques e os produtores Daniela Israel, Davi de Oliveira Pinheiro e Luciana Druzina demonstram ser possível realizar ficção científica no Brasil com custo de produção na casa dos R$ 450 mil. Para isso, Pedro funda a Bactéria Filmes em 2008, desenvolvendo trabalhos que o instrumentalizaram para efetivar o longa-metragem: seis anos de produção. Ele estuda design, torna-se artista de efeitos visuais e se especializa em pós-produção. Em 2016, o departamento de arte e efeitos da Bactéria Filmes dá origem à Forno FX, estúdio especializado em efeitos especiais e motion design que viabilizou a pós-produção de Contos do amanhã.

Guardadas as proporções, processo semelhante levou George Lucas a montar a Industrial Light and Magic, em 1975, para a realização de Guerra nas estrelas (Star wars, 1977). Com o tempo, a Forno FX se envolve com o longa Rasga coração (J. Furtado, 2018), a série de ficção científica Redenção (M. Kunzler, 2016) – que dá origem também ao filme homônimo de 2018 – e o game Squadron 51 (Felipe Iesbick, 2022), tendo função essencial na elaboração da identidade visual do título de estreia de Pedro em longa-metragem. A trama se desenrola em 2165, quando rebeldes sequestram uma garota chamada Michele (Daiane Oliveira), provocando uma guerra civil na cidade-estado Porto 01, o último reduto humano em um planeta Terra destruído pelas mudanças climáticas. Em 1999, em Porto Alegre, no ano do bug do milênio, o adolescente Jeferson (Bruno Barcelos) recebe misteriosos áudios do futuro. Os arquivos falam de violentas tempestades de chuva ácida que duram 90 anos, alertam sobre zonas radioativas e denunciam a crise hídrica e a morte exponencial dos biomas do planeta. Na cidade-estado murada, rebeldes querem destruir a base de dados que gerencia a estrutura local e a vida dos habitantes. Jeferson acaba tendo de intervir neste conflito futuro para resolvê-lo. Com a trama correndo em dois momentos históricos, um dos desafios era diversificar os ambientes. As ações ocorridas em 1999 apresentam um estudante às voltas com mãe, amigos e escola em um ambiente realista, com muita luz natural, cuja decupagem formal destaca planos mais fechados nos personagens e paleta de cores aquecida. No futuro, os tons são azulados, frios e sombrios, os planos são mais abertos, dando a ver uma paisagem degradada distópica, os figurinos são arrojados e os efeitos visuais sublinham um mundo tecno-caótico no qual naves espaciais das elites contrastam com a precariedade dos oprimidos.

A produção tem início em 2014 em Porto Alegre, litoral e serra gaúcha. A montagem começa em 2016, com Alfredo Barros trabalhando ao lado de Pedro. A pós-produção dura dois anos e meio, até 2019. Para materializar em imagem uma Porto Alegre quase 150 anos no futuro foram necessários mais de 400 planos com efeitos visuais e um elenco com mais de 100 atores e figurantes, selecionados a partir de uma chamada pública que reuniu mais de 700 candidatos. A estreia nos cinemas brasileiros é durante a semana da Ficção Científica Brasileira, em dezembro de 2021, ano em que já havia sido exibido em 12 países e 27 festivais, tendo recebido 15 prêmios internacionais: melhor filme de sci-fi por seis vezes, destaque na direção de fotografia em dois eventos, diversos prêmios técnicos de efeitos especiais e o de design de produção no Other Worlds Film Festival, em Austin, nos Estados Unidos. Entre citações a Metrópolis (Fritz Lang, 1927), Blade Runner (Ridley Scott, 1982) e Matrix (Lana Wachowski, Lilly Wachowski, 1999), Contos do amanhã procura conquistar seu próprio público e espaço em um segmento do cinema fantástico que já conta com produções nacionais como Acquaria (Flávia Moraes, 2003), Área Q (Gerson Sanginitto, 2012) e Malasartes e o duelo com a Morte (Paulo Morelli, 2017).

Sinopse


Em 2165, o sequestro de Michele coloca a cidade-estado Porto 01, o último reduto da civilização humana, em estado de guerra. O problema é que para salvar Porto 01 será preciso contar com a ajuda de Jefferson, um estudante do ensino médio que vive em 1999.

Sinopse desenvolvida:
Em 1999, em Porto Alegre, no ano do bug do milênio, o adolescente Jeferson recebe misteriosos arquivos de áudios vindos do futuro. Os relatos informam sobre 2165, ápice de um período marcado por violentas tempestades de chuva ácida que duraram 90 anos. Uma narradora alerta sobre zonas radioativas, denuncia a crise hídrica e a morte exponencial dos biomas. A população mundial é reduzida a 1/5 de seu total antes da crise, reunindo-se em novas cidades-estado. Aos poucos, elas vão caindo. A cidade-estado Porto 01 torna-se o último reduto humano em um Planeta Terra destruído por mudanças climáticas. Porém, Michele, uma das poucas pessoas a ter acesso ao código-fonte do núcleo digital gerenciador de Porto 01, é sequestrada por um grupo rebelde. O fato provoca uma guerra civil pelo poder entre três grupos: o Exército da Pacificação, detentor de Porto 01, os Demônios da Cidade Baixa (DCB), rebeldes liderados por Zero e interessados em dominar Porto 01, e o Movimento Revolucionário Vermelho (MRV), que quer libertar o povo do domínio estabelecido. Os insurgentes liderados por Zero querem controlar o núcleo que administra a estrutura local e que controla a vida dos sobreviventes. Porém, temem a existência até então não comprovada de Fantasma, cuja presença poderia impedir seus planos. Enquanto escuta os arquivos de áudio em seu PC 486 com conexão discada, Jeferson imagina esse mundo futurístico, a disputa pelo poder entre os grupos envolvidos e os resultados deste embate. Introvertido, Jeferson sofre com o desaparecimento de sua amiga Bia, sequestrada em 1999, e com a pressão do professor exigente e da mãe superprotetora. Aos poucos, Jeferson passa a escutar nas palavras de Michele a explicação sobre seu papel e peso no conflito estabelecido. Jeferson percebe que ele não é um estudante vivendo em 1999, mas sim Fantasma, um espectro de consciência humana que habita certo inconsciente digital no núcleo gerenciador de Porto 01. Ainda que seja uma espécie de cérebro eletrônico, mainframe da tecnológica cidade-estado, Jeferson não tem (não tinha) consciência disso, vivendo a ilusão contínua de um 1999, ao qual voltou após vencer a batalha contra Zero e os rebeldes. Jeferson, a consciência humana imersa em um inconsciente digital que foi convocada para lutar uma guerra, acaba voltando ao torpor das profundezas para cumprir seu papel – o de sistema operacional de Porto 01, alienado de si mesmo.

Ficha técnica


ELENCO
Bruno Barcelos (Jeferson), Duda Andreazza (Beatriz 'Bia'),
Anderson Vieira (Pezão), Fernanda Roggia (Luana), Bruno Krieger (Professor Marcelo / Zero),
Catharina Conte (Boneca), Cláudia Bardot (Andréia), Daiane Oliveira (Michele Medeiros), Douglas Carvalho (Observador), Edson Carteri (Interrogador), Marcelo Herrera (Apresentador).
Participação especial: Nadya Mendes (Professora), Pedro Martins (João), Leticia Elsner (Ana), Jordan Maia (Alfredo), Alessandra Ranquetat (Martina), Fernanda Majorczyk (Dieimes), Aline Szpakowski (Palhaço), Tamires Saurin Mora (Palhaço), Amanda Ve (Palhaço), Rita Kempf (Vicki), Leandro Lefa (Morto), Mari Donini (Mãe da Bia), Simone Telecchi (Mãe do Jeferson), Luis Franke (Delegado).
Anázia Cardoso, Dennis Martinez, Fernando Guimarães Marques, Maria Cristina de Lima Martinez, Suzana Guimarães Marques.
Figuração: Joilson Borges (Sequestrador), Andrew Lucas (Sequestrador), Augusto de Fraga Cardoso (Sequestrador), Ronaldo Gomes (Sequestrador), Aline Neis (Mulher com roupa transparente),
Ana Paula H. A. Ribeiro, Anielle Aguiar, Anna Angelos, Ariel Medeiros, Bruna Padilha, Caio Lopes, Camila Loss, Cinândrea Guterres, Cléo Couto, Diego C. da Silva, Diogo Cunha, Erick Chagas, Fabiano Cardoso Corrêa, Fábio Monteiro, Fernanda Pedroso, Fernanda Rosmaniño, Gabriel Borsatto, Gabriel S. da Rocha, Gabriel Vaccaro, Giordano Spencer, Gustavo Oliveira, Henrique Guth Trainini, Herica Rodrigues, Jadde Molossi, Jair Junior Quadros, Joana Troian, João Pedro Reis, Juan Molina, Juana Cattaneo, Júlia Azzi, Juh Balhego, Julia Bach, Julia Pilotti, Júlia Silvestrim, Julia Troian, Katúscia Machado, Kelvin Prudêncio, Laura Maschmann, Léo Cruz, Lucas Maciaseki, Luisa Ricardo, Luiz Kumer, Luiza Arnold, Mani Torres, Mauricio Lopes de Oliveira, Mirinha Paiva, Silvia Comin Brondani, Nataniele Oliveira, Nathália Severo, Nicóli Renling, Pâmela de Souza Severo, Pedro Bertoldi, Rafaela Pfeife, Renata Morh, Renata Stein Dias, Rodrigo Marquez, Ronaldo Scheffer, Stephanie Marques, Suzi Pedroni, Thaina Rocha, Thairine da Silveira Farias, Thiago Fagundes, Verônica Becker, Victor Lima Bernartti, Victoria Vargas, Vitória Gabriela Nunes.
Voz adicional: Kiko Ferraz (Operador).

DIREÇÃO
Direção: Pedro de Lima Marques.
Primeira assistência de direção: Audrey Pereira.
Segunda assistência de direção: Freddy Paz.
Terceira assistência de direção: Brenda Fernandes.
Preparação de elenco: Ulisses da Motta Costa.

ROTEIRO
Roteiro: Pedro de Lima Marques.

PRODUÇÃO
Produção: Daniela Israel.
Produção executiva: Daniela Israel, Davi de Oliveira Pinheiro, Pedro de Lima Marques, Luciana Druzina.
Assistência de produção executiva: Thais Brito, Amanda Ruano, Éder Rösner.
Direção de produção: Gabriel de Paula Cunha.

Produção de set: Freddy Paz, Gabriel de Paula Cunha, André de Oliveira, Carol Zimmer, Lara Coletti.
Alimentação: Roger Bundt / Restaurante Art Cooks (Porto Alegre); Gisela Tubino / Jorge e Tubino Comércio de Alimentos Ltda. (Alvorada).
Transporte: Vener Aliardi / Vem Car Transportes; William Pacheco / Tesch Company (Porto Alegre).
Segurança: Lico, Luciano, Valdemarino Labres / Líder Serviços (Porto Alegre).

Financeiro: Suzana Guimarães Marques.
Assessoria jurídica: Gabriela Padilha Accurso.
Contabilidade: Adiane Ditadi Tessaro.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Pedro de Lima Marques.
Primeira assistência de câmera: Luciano Valério.
Segunda assistência de câmera e eletricista chefe: Carol Zimmer.

ARTE
Direção de arte: Cristy Figueiredo, Pedro de Lima Marques.
Assistência de arte: Gabriel de Paula Cunha, Freddy Paz, Lara Coletti, Laura Maripí.

Design gráfico "interfaces": Giulia Palermo.
Ilustração "Coelho": Brune Gonda.
Design gráfico "Título": Raquel Sordi.

Figurino: Cristy Figueiredo.
Maquiagem: Cristy Figueiredo, Hanny Barcellos.

SOM
Som direto: Roberto Coutinho, Leandro Lefa, Chico Pereira.

MÚSICA
Música original: Renan Franzen.

Budapest Scoring Symphony Orchestra:
Regência: Peter Pejtsik.

Músicas:
• "Baleia no fundo do mar" (Pedro de Lima Marques)
• "Balada do fim do mundo" (Pedro de Lima Marques)

FINALIZAÇÃO
Montagem: Alfredo Barros, Pedro de Lima Marques.
Assistência de montagem: André de Oliveira, Iuri Santos.

Supervisão de pós-produção e efeitos visuais: Pedro de Lima Marques.
Composição VFX, animação 2D e digital matte painting: Pedro de Lima Marques.
Assistência de composição VFX e rotoscopia: Bruna Badaloti, Victoria Ketzer.
Generalista 3D: Rafael Duarte.
Motion design – créditos: Pedro de Lima Marques.
Colorista: Pedro de Lima Marques.

Desenho de som: Kiko Ferraz, Chrístian Vaisz.
Edição de som direto: Leandro Lefa.
Edição de sons ambientes e efeitos sonoros: Lucas Kinoshita, Felipe Borges.
Foley: Renato Galimberti.
Gravação de foley: Daniel Behar.
Edição de foley: Richard Thomaz, Felipe Borges, Daniel Behar, Waleska Sartori.
Mixagem: Ricardo Costa.
Coordenação de estúdio de som: Lísia Faccin.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Escritório de contabilidade: Aliança Assessoria Contábil.
Finalização de imagem: Forno FX (Porto Alegre).
Estúdio de som: KF Studios (Porto Alegre).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Bactéria Filmes (Porto Alegre).
Coprodução: Druzina Content (Porto Alegre).
Produção associada: Forno FX (Porto Alegre).
Financiamento (BR/RS): FUMPROARTE Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural / Secretaria Municipal da Cultura / Prefeitura de Porto Alegre. Concurso 11/2013, categoria Audiovisual. Valor: R$ 149.047,80.

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Adriana Brondani, Alexandre Czechowicz, Ana Lúcia Santos Taborda 'Aninha', André Studzinski, Andres Costa, Andrew Kramer, Bibiana Mandagará, Bibiana Tutake Marques, Camil Rosa, Cassiano Czechowicz, Carro Chefe (Lucas Melo)*, Casa de Cultura Mario Quintana, Colégio Estadual Júlio de Castilhos 'Julinho', Daiane Pinheiro Janner, Dennys D Almeida, Diana Moro, Drigo Tavares, Eduardo C. Piantá, Eduardo Christofoli, Eduardo Guimarães Marques, EPTC Empresa Pública de Transporte e Circulação / Prefeitura de Porto Alegre, Elisa Webber, Eliza Miyuki Tutake, Estúdio Naymar, Fernanda Schmidt Gaieski, Filipe Barros, Gareth Edwards, Guilherme Martins Pires, Gilcéa da Rosa Oliveira, Israel Moura, Janine Corrêa Marques, João Rocha, José Souza da Paz, Letícia dos Santos Vieira, Leonardo Machado*, Yana Martinez, Lizandra Bulgaro Soares, Luini Nerva*, Matheus Brum Saccomori, Mateus Salviano, Maurício Vergara, Mariana Schuster, Marina Avila, Mercedes Morona, Milena Alves da Rosa, moradores do Ed. Vitor Hugo, Morena Santos, Paula Camboim, Paulo Lopes de Lima*, Paula Pinheiro, Parque Estadual da Guarita, Pedro Evangelista, Prefeitura Municipal de Canela, Prefeitura Municipal de Torres, professor Vinicius Lopes / Teatro, Rafael Vanoni, Roberta Ramalho, Ryan Connolly, Sam and Niko, Secretaria Municipal da Cultura, Prefeitura de Porto Alegre, Tania Nara Carvalhal Israel, Vitor Israel.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Porto Alegre; Canela (cassino abandonado); Taquara; Torres.
Período: entre 2014 e 2016.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:25:30
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação:
Formato de exibição:
Acessibilidade disponível: AD Audiodescrição + LIBRAS Língua Brasileira de Sinais + LSE Legendagem para Surdos e Ensurdecidos.

DIVULGAÇÃO
Assessoria de imprensa: Isidoro B. Guggiana.
Design gráfico e web: Pedro de Lima Marques.
Design gráfico adicional: André de Oliveira.
Edição de vídeos para web: Victoria Ketzer.
Trailer. Duração: 01:09 (YouTube).
Making of. Realização: Alen Roos, Alex Racor, André de Oliveira, Freddy Paz, Gabriel de Paula Cunha, Luciano Valério, Tom Silveira, Victoria Ketzer. Identidades: Nadya Mendes (atriz e produtora de elenco). Duração: / Timelapse teste de elenco: 00:55. Continua...

PREMIAÇÃO
• Other Worlds Film Festival 2020: best production design [melhor direção de arte].
• 21º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro [cerimônia: Rio de Janeiro, Cidade das Artes Bibi Ferreira, 10 ago 2022]: melhor efeito visual.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 12 anos ou 14 anos
Distribuição: Moro Filmes. / Europa Filmes.
Contato:

OBSERVAÇÕES
Cf. créditos finais: // Deus está morto, Jeferson voltará. //
// Todos os direitos reservados a Bactéria Filmes. / Porto Alegre, Rio Grande do Sul, inverno de 2020. //
Aline Neis e Amanda Ve estão creditadas duas vezes, em elenco e figuração.

Títulos alternativos: Tales of tomorrow
Grafias alternativas: Daniela Carvalhal Israel | Luciano 'Lúcifer' Amaro (primeira assistência de câmera) e Lúcifer Luciano Amaro (making of) [= Luciano Valério] | Willian da Rocha [= William Pacheco] | Tesch Transportes | KF Studios – Além do som | Mariana Mignot Schuster | Colégio Julio de Castilhos 'Julinho'
Grafias alternativas (funções): Artista de foley | Color grade | chefe de elétrica

BIBLIOGRAFIA
LIMA, Felipe. Crítica: Contos do amanhã. Estação Nerd, São Paulo, 24 nov 2021.
Masterclass sobre o filme Contos do amanhã. Canal Forcine no YouTube, 7 dez 2021.
FERREIRA, Marcelo. Filme de ficção científica Contos do amanhã estreia nos cinemas. Brasil de Fato, Porto Alegre, 8 dez 2021.
REDEL, Carlos. Com toques de superprodução, ficção científica gaúcha imagina Porto Alegre no ano de 2165. Zero Hora, Porto Alegre, 9 dez 2021.
FANTINEL, Danilo. Contos do amanhã. Cinematron, Porto Alegre, 15 jan 2022.
CARMELO, Bruno. Contos do amanhã. Papo de Cinema, Porto Alegre, sd.

Exibições


• Gramado (RS), 48º Festival de Cinema de Gramado [online; 18-26 set]-Mostra Competitiva Longa-metragem Gaúcho, Canal Brasil Play, entre 20-24 set 2020, domingo 20 até às 23h59 de quinta-feira 24 (embora tenha sido anunciado que seria a partir de sábado 19)

• Salto (UY), FECIS 5º Festival de Cine Independiente de Salto [online; 12-16 out], out 2020

• New York City, NY (US), ARTS x SDGS Festival [online; 21-27 out], out 2020

• Novo Hamburgo (RS), FantasNóia III Festival de Cinema Fantástico de Novo Hamburgo [online; 23 out-2 nov], 31 out 2020, sab, 20h

• São Paulo (SP), 3º Phenomena Festival [24 nov-10 dez], CCSP Centro Cultural São Paulo, 26 nov 2020, qui, 15h

• Austin, TX (US), Other Worlds Film Festival [online], dez 2020

• Boston, MA (US), 46th Annual Boston SciFi Film Festival [online; 10-15 fev], 13, 15 fev 2021, sab, 18h30, seg, 23h59

• Miami, FL (US), SciFi Miami International Science Fiction Film Festival [online; 9-14 mar], entre 11 mar, qui, 6h e 15 mar 2021, seg, 21h

[Semana da Ficção Científica Brasileira, 9-15 dez 2021]

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-Sala Eduardo Hirtz,
9-12, 14 qui-dom, ter, 19h,
Ciclo O que é o cinema gaúcho?, 15 dez 2021, qua, 19h (presença do diretor + produtora D. Israel)
16-19, 21, 22 dez 2021, qui-dom, ter, qua, 19h
23, 26, 28, 29 dez 2021, qui, dom, ter, qua, 14h30
30 dez 2021, 2, 4, 5 jan 2022, qui, dom, ter, qua, 16h30

• Porto Alegre (RS), Cineflix Shopping Total Sala 3, 9-15 dez 2021, qui-qua, 19h

• Brasília (DF), Cine Drive-in, 9-15 dez 2021, qui-qua

• Brasília (DF), Espaço Itaú de Cinema Shopping Casa Park (SGCV Sul Lote 22, 2º piso, Guará) Sala 6, 9-14 dez 2021, qui-ter, 21h40

• São Paulo (SP), Petra Belas Artes Sala Carmen Miranda, 9-15 dez 2021, qui-qua

• São Paulo (SP), Arteplex Shopping Pompeia Sala 7, 9-15 dez 2021, qui-qua, 21h30

• Palmas (TO), Cine Cultura Sala Sinhozinho, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, 9-15 dez 2021, qui-qua

• Uruguaiana (RS), Cine Prime, 9-15 dez 2021, qui-qua

• Pelotas (RS), Cineflix Shopping Pelotas Sala 5, 9-15 dez 2021, qui-qua, 19h30

• Petrolina (PE), Orient Cinemas River Shopping, 9-15 dez 2021, qui-qua

• Juazeiro do Norte (CE), Orient Cinemas Cariri Garden Shopping, 9-15 dez 2021, qui-qua

• Salvador (BA), UCI Orient Shopping da Bahia, 9-15 dez 2021, qui-qua

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-Sala Eduardo Hirtz, 19 nov 2022, sab, 15h (acessibilidade: AD + LIBRAS + LSE)

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Contos do amanhã. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1286/contos-do-amanha. Acesso em: 18 de abril de 2024.