Janjão não dispara... foge! (1970)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Ficção
35 mm, cor, 100 min

Direção: Pereira Dias.
Companhia produtora: Cinegráfica Leopoldis-Som

Primeira exibição: Porto Alegre (RS), Victoria, 2 out 1970, sex, 22h (especial de lançamento)

 

Janjão e outros personagens haviam aparecido pela primeira vez em Pára, Pedro! (P. Dias, 1969). Na ocasião, Janjão também foi interpretado por Edison Acri, um dos coautores do roteiro que marcou a estreia de José Mendes. Formado em Artes Plásticas, Acri foi responsável pela confecção de pequenos desenhos animados, que foram utilizados como créditos de abertura de alguns longas gaúchos. Em 1985, ele assinou as ilustrações do livro O Gaúcho (Editora Grafosul, 178p.). Após longo padecimento, o ator faleceu vítima do Mal de Alzheimer, em 2016. As filmagens de Janjão não dispara... foge! aconteceram em Picada Café, então parte do município de Nova Petrópolis. A banda Os Três Xirus (Bruno Neher, Elmo Neher e Leonardo) faz uma participação especial.

Sinopse


Fugindo do assédio amoroso de Cotinha, Janjão instala-se numa cidadezinha do interior gaúcho, iniciando uma falsa carreira de vidente. Com muita sorte e alguns truques, ele prospera; até que começam a surgir boatos de fantasmas num moinho tido como mal-assombrado. Janjão é solicitado para descobrir o mistério e pede o auxílio de Cotinha, que achara seu paradeiro, e de seu tio Alegrete, caçador de fantasmas. Começam as confusões que só terminam quando Janjão descobre que os supostos fantasmas são um bando de ladrões, comandado pelo sobrinho da dona do moinho, em busca de um tesouro. Esclarecido o mistério, o povo decide fazer o casamento de Janjão e Cotinha, mas este foge, novamente perseguido pela noiva e também pelos moradores do povoado.

Ficha técnica


Edison Acri (Janjão),
Eunice Conceição (Cotinha), Dimas Costa (Alegrete), Zé Tiquinho,
Adolar Costa, Alvaro de Souza (Biluca), Ronaldo Grehs (Beto), Themis Ferreira (Picucha), Leonardo, Vera Dreyer (Luiza), Vitor Mello Ferreira,
Mano Bastos, Luiz Perez, Dina Perez, Marcos Cesar, Vicente Gomes, Sanches Neto, Abaeté Itajuba da Silva, Hermindo Correia, Gelsi Lemos, Simão Buchalski, Suely Silva, Silvia Cardoso, Anibal Damasceno Ferreira, Arlete Prado.
Participação especial: Portela Delavi, Os Três Xirus: Bruno Neher, Elmo Neher, Leonardo.
Não creditados: Judith Cabrera, Adélia, Pereira Dias.

DIREÇÃO
Direção: Pereira Dias.
Assistência de direção: Nilza Ramos.
Continuidade: Ieda Inda.

ROTEIRO
História e roteiro: Pereira Dias, Edison Acri.

PRODUÇÃO
Produção: Derly J. Martinez.
Direção de produção: Rui Favalli Bastide, Hellen Futuro Rocha.
Gerência de produção: Anibal Damasceno Ferreira.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Rodolfo Icsey.
Operação de câmera: Ivo Czamanski.
Assistência de câmera: Dejair Cabrera.

Eletricistas: José Delaria, Francis Lagarde, Miguel Elias, Armando Stefani.

Fotografia de cena: Denis Martinez.

ARTE
Maquiagem: Judith Cabrera.

MÚSICA
Música e regência: Alfred Hülsberg.
Músicas: Luiz Menezes, Bruno Neher, Elmo Neher.

Músicas:
• "Terra que canto" (Luiz Menezes; chamamé)

FINALIZAÇÃO
Montagem: Jayme Justo.

Desenhos animados [Créditos iniciais]: Edison Acri, José Marcanth.

Som: Antonio Gomes.
Efeitos sonoros: Geraldo José.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Gerador: Motor Peças Pelotas Porto Alegre.
Película: Kodak Eastmancolor.
Laboratório de imagem: Rex Filme (São Paulo).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Cinegráfica Leopoldis-Som (Porto Alegre).

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Prefeitura Municipal de Nova Petrópolis, Rede Ferroviária Federal, Corpo de Bombeiros de Porto Alegre, Secretaria de Segurança do Rio Grande do Sul, Kidde Sul S.A., Dreher Vinhos e Champanhes, Acordeões Scala, Lojas Maysa (Porto Alegre) e o povo de Picada Café, Nova Petrópolis.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Picada Café, município de Nova Petrópolis.
Período: junho e início de julho de 1970.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 100 min
Metragem: 2.717,55 metros
Número de rolos:
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação: 35 mm
Formatos de exibição: 35 mm

DIVULGAÇÃO
Cartaz 1 (pré-lançamento): 44,6 x 29,8 cm. Arte: Edison Acri.
Cartaz 2: 94,5 x 64 cm. Edison Acri possui um exemplar.
Folhetos; convite para o lançamento: cópias com Edison Acri.
Trailer 1.
Trailer 2.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: Livre.
Distribuição em Porto Alegre: Distribuidora Cinematográfica de Filmes.
Distribuição em São Paulo: P.N.F. - Produtora Nacional de Filmes Ltda.
Distribuição em 16 mm: Zaniratti Filmes.
Contato: Museu do Trabalho-RBS TV.

OBSERVAÇÕES
Cf. créditos iniciais: // Todos os fatos e personagens são fictícios. Qualquer semelhança é mera coincidência //
Janjão e outros personagens deste filme tinham aparecido pela primeira vez em Pára, Pedro! (1969). O personagem Janjão também aparece em Gaudêncio! O centauro dos pampas (1971).
Os títulos das músicas não estão creditados, apenas os autores. Não estão creditados os nomes dos integrantes de Os 3 Xirus.
Folha da Tarde, Porto Alegre, 24 jun 1970: "prosseguem os trabalhos de pré-montagem".
Renda de outubro de 1970 a dezembro de 1973: Cr$ 317.302,80 com 266.299 espectadores.
Roteiro: Cópia com Edison Acri.
O Estado de S. Paulo, São Paulo, 28 set 1975, observa: em São Paulo "só as vésperas de expirar o certificado de censura é que conseguiu um opaco lançamento a 24 jul 1975".
Negativos e/ou cópias: Edison Acri: cópia VHS, obtida a partir de gravação direta em vídeo de projeção de uma cópia 16 mm de Zaniratti Filmes, com créditos alterados; em outra fita VHS de Acri, constam apenas os créditos completos

Grafias alternativas: Damasceno Ferreira | Jaime Justo | Francis Lagard | Abaeté da Silva | Jader Teixeira [Jader Moreci Teixeira = Leonardo] (cf. créditos) | Abaeté Itajuba (cf. Guia de filmes)
Grafias alternativas (funções): Maquilagem

BIBLIOGRAFIA
Guia de filmes. Rio de Janeiro, jul-dez 1975, p.93, ano IX, n.58-60.

Noticiário:
Para continuar o processo do cinema gaúcho, Janjão. Zero Hora, Porto Alegre, 17 jun 1970.
Janjão em fase final de filmagem. Correio do Povo, Porto Alegre, 12 jul 1970.
[nota sem título]. Folha da Tarde, Porto Alegre, 24 jul 1970.
Esse Janjão nem pára e nem aperta. Folha da Manhã, Porto Alegre, 30 jul 1970, p.37.
Janjão é o Mazzaropi deste filme gaúcho. Zero Hora, Porto Alegre, 3 ago 1970.
CALVERO. Isto sim, é um cartaz. Folha da Tarde, Porto Alegre, 8 ago 1970, p.37.
Janjão, um personagem. Folha da Tarde, Porto Alegre, 17 set 1970.
Edison Acri veio fazer desenhos e acabou ficando com cinema todo. Correio do Povo, Porto Alegre, 4 out 1970.
Anúncio. Zero Hora, Porto Alegre, 5 out 1970.
PORT, Pedro. Janjão estreou ontem. Diário de Notícias, Porto Alegre, 6 out 1970, 2º Caderno, p.2 [BN, p.10], ano XLVI, n.183.
Janjão dispara em busca do sucesso. Folha da Tarde, Porto Alegre, 6 out 1970.
HOHLFELDT, Antonio. Janjão é filme infantil: por que não dizer isso?. Folha da Tarde, Porto Alegre, 6 out 1970.
GAUDÊNCIO [Anibal Damasceno Ferreira]. Claquete 9. Jornal da Semana, Porto Alegre, 25 a 31 jul 1971.
PFEIL, Antonio Jesus. Janjão não dispara... foge e o surgimento do humor de Edison Acri. Correio do Povo, Porto Alegre, 18 dez 1980, p.14.

Exibições


• Porto Alegre (RS), Victoria,
2 out 1970, sex, 22h (especial de lançamento)
4 out 1970, dom, 10h (especial de lançamento)
5-11 out 1970, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
12-18 out 1970, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Porto Alegre (RS), Rey,
5-11 out 1970, seg-dom, 19h30, 21h30
12-18 out 1970, seg-dom, 19h30, 21h30

• Porto Alegre (RS), Rio Branco,
5-11 out 1970, seg-dom, 19h45, 21h45
12-18 out 1970, seg-dom, 19h45, 21h45

• Porto Alegre (RS), Ipiranga,
5-11 out 1970, seg-dom, 19h30, 21h30
12-18 out 1970, seg-dom, 19h30, 21h30

• Porto Alegre (RS), Teresópolis, 5-11 out 1970, seg-dom, 20h (+ Agente 00100 contra operação terrorista)

• Porto Alegre (RS), Regente, 26 out-1º nov 1970, seg-dom, 20h (+ Inferno no oeste)

• Porto Alegre (RS), Gioconda, 26 out-1º nov 1970, seg-dom, 20h

• Natal (RN), São Luiz, 13 jun 1971, dom, 14h, 16h, 18h, 20h

• São Paulo (SP), Chaparral, 24 jul 1975

• São Paulo (SP), Nippon, 20 set 1975

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Janjão não dispara... foge!. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/131/janjao-nao-dispara-foge. Acesso em: 18 de maio de 2024.