Olha pra elas (2021)

Brasil (RS) – Portugal
Longa-metragem | Não ficção
DCP, cor, 75 min

Direção: Tatiana Sager, Renato Dornelles.
Companhia produtora: Panda Filmes; Linha de Produção; Falange Produções; Cabiria Productions; Farelo Filmes

Primeira exibição: Coimbra (PT), Caminhos XXVII Festival do Cinema Português [6-20 nov]-Mostra Filmes da Lusofonia, Casa do Cinema de Coimbra, 12 nov 2021, sex, 15h
Primeira exibição RS: Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-Sala Paulo Amorim, 28 mar 2023, ter, 19h30 (promoção: Sedac Secretaria de Estado da Cultura e SSPS Secretaria dos Sistemas Penal e Socioeducativo, dentro da programação do Mês da Mulher) (+ sessão extra após o término da sessão das 19h30)

 

Terceiro documentário gaúcho de longa duração sobre o sistema prisional do estado. Primeiro é O Cárcere e a rua (Liliana Sulzbach, 2004) e depois pela dupla Tatiana Sager-Renato Dornelles, Central (2016) e este Olha pra elas. O filme de Liliana e Olha para elas abordam o universo específico das mulheres apenadas tendo ambos cenas majoritárias no Presídio Madre Pelletier, enquanto Central ocupa-se – como diz o título – do Presídio Central.

O filme alterna depoimentos das mulheres, de familiares e de especialistas ligados ao poder público. As histórias são tristes, revelando a desigualdade de gênero sofrida por elas, não se percebendo ações concretas para dar conta de soluções que parecem óbvias, simples. Há só um momento de felicidade: a saída de uma mãe e o encontro com os filhos pequenos. O resto são lágrimas, sofrimento, humilhação, espancamento. Para a promotora de Justiça Ivana Machado Battaglin trata-se do "encarceramento da pobreza".

Sinopse


Adelaide, Tatiana, Tatiane, Naiane e Roselaine têm em comum o fato de serem mães e viverem longe dos filhos. Esse afastamento tem um mesmo motivo: estão aprisionadas. Cada uma dessas histórias de vida, mesmo com suas especificidades, representa uma questão de gênero e a realidade de mais de 40 mil mulheres brasileiras. Prisões precárias e inadequadas, abandono e desestruturação do lar são os principais problemas enfrentados por elas.

Cartelas finais:
// O Brasil tem a terceira maior população carcerária feminina do mundo. São cerca de 42 mil mulheres encarceradas. /
A maioria não possui o ensino fundamental completo. Em cada 10 presas, 7 são negras ou pardas. /
Mais de 60% foram condenadas por crimes relacionados ao tráfico de drogas. Cerca de 40% são presas provisórias. /
2/3 são mães e 57% têm mais de um filho. Na ausência de familiares que assumam a guarda, os filhos acabam em abrigos ou são abandonados. /
Cerca de 1.500 crianças vivem com as mães dentro da prisão. A maioria das presas não recebe visita. //

Ficha técnica


IDENTIDADES
Ordem de identificação:
Adão Araújo dos Santos (companheiro de apenada no Presídio Madre Pelletier),
Naiane dos Santos (28 anos, 6 filhos, condenada a 4 anos por furto, roubo e tráfico, soma 32 entradas no sistema; Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba),
Adelaide Teresinha Loiola (47 anos, 6 filhos, condenada a 30 anos, acusada de ser mandante de homicídio e líder de facção criminosa; Presídio Madre Pelletier),
Sandra Correia (psicóloga da Superintendência dos Serviços Penitenciários),
Amanda Morais dos Santos (filha de detenta do Presídio Madre Pelletier),
Andréia Morais dos Santos (filha de detenta do Presídio Madre Pelletier),
Cátia Lopes da Silva (38 anos, 4 filhos, condenada a 12 anos por tráfico, associação criminosa e corrupção de menores; Presídio Madre Pelletier),
Débora Adriele da Silva (filha de apenada do Presídio Madre Pelletier),
Tamires Adriele da Silva (filha de apenada do Presídio Madre Pelletier),
Chirstiane Freire (advogada e professora de Direito Penal),
Ivana Machado Battaglin (promotora de Justiça),
Tamara Gonçalves Martins (24 anos, 3 filhos, condenada a 5 anos por tráfico de drogas; Presídio Estadual de Canela),
Patrícia Fraga Martins (juíza da Vara de Execuções Criminais),
Ruth Maria Filho (apenada da Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba),
Tatiane Oliveira Bittencourt (37 anos, 8 filhos, condenada a 7 anos e nove meses por furto e tráfico de drogas; Presídio Madre Pelletier),
Roselaine Dorneles Conceição (24 anos, uma filha e grávida de outra, presa por furto, flagrada em supermercado furtando uma mamadeira e um pedaço de carne, nasceu no presídio e foi detida grávida; Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba),
Daiana Dias Martil (assistente social da Superintendência dos Serviços Penitenciários),
Camila da Rosa Horn (apenada do Presídio Madre Pelletier),
Priscila do Rosário (apenada do Presídio Madre Pelletier),
Alessandra Graúna (apenada do Presídio Madre Pelletier),
Ketly Garcia Oliveira (apenada do Presídio Madre Pelletier),
Luciana Boiteux (advogada e professora de Direito Penal e Criminologia),
Cíntia Cristiane da Silva (detenta do Presídio Madre Pelletier),
Andrelina Cunha Ferreira (ex-apenada do Presídio de Praia Grande, SP),
Marisa Santos da Silva (apenada da Penitenciária Estadual de Canela),
Fernanda Dias (assistente social da Superintendência dos Serviços Penitenciários),
Cristiane Martins (detenta do Presídio Regional de Caxias do Sul),
Maria José S. Diniz (agente penitenciária e ex-diretora do Presídio Madre Pelletier),
Thaís Zanetti de Melo (advogada e professora de Direito Penal),
Paula Carvalho (psicóloga da Superintendência dos Serviços Penitenciários),
Patrick Lemos Cacicedo (defensor público),
Tatiane da Silva Santos (28 anos, 3 filhos, condenada a 22 anos, acusada de ser cúmplice do marido no assassinato do filho; estava trabalhando no momento do crime; Presídio Madre Pelletier),
Clair dos Santos Reis (37 anos, 2 filhos, presa 11 meses por engano, confundida com outra pessoa do mesmo nome, absolvida na primeira audiência; Presídio Madre Pelletier).
Creditados, mas não identificados:
Anabele Nunes dos Santos (filha de Adão e de detenta do Presídio Madre Pelletier),
Ana Luiza Nunes dos Santos (filha de Adão e de detenta do Presídio Madre Pelletier),
Kauan Vilmar Loiola Vieira (filho de detenta do Presídio Madre Pelletier),
Miromar Loiola Vieira (filho de detenta do Presídio Madre Pelletier),
Viviane Loiola Vieira (filha de detenta do Presídio Madre Pelletier).
Não creditados: Tatiana Sager, Renato Dornelles (vozes off).

DIREÇÃO
Direção: Tatiana Sager.
Codireção: Renato Dornelles.
Assistência de direção: Gabriel Sager Rodrigues.

ROTEIRO
Roteiro: Renato Dornelles, Luca Alverdi, Tatiana Sager.
Colaboração de roteiro: Aline Custódio.
Degravação: Letícia Mallmann, Elisa Furtado Fernandes, Júlia Fogaça Pereira, William dos Santos Vidal, Leonardo Ramos dos Santos.
Tradução: Analice Alves Siqueira Mateer (inglês), Carolina Prola (espanhol), Li Rassier de Andrade (francês).

PRODUÇÃO
Produção: Tatiana Sager, Renato Dornelles, Beto Rodrigues.
Coprodução: Luca Alverdi, Gabriel Sager Rodrigues.
Produção executiva: Tatiana Sager, Paola Rodrigues, Raquel Sager, Isabel Feix.
Assistência de produção executiva: Tanize Cardoso, Fernanda Bischoff, Ana Sager Rodrigues.
Direção de produção: Cátia Muller, Luis Alberto Muniz.
Assistência de produção: Li Rassier de Andrade.
Controle financeiro: Tanize Cardoso, Fernanda Bischoff.
Contabilidade: Jorge Lopes.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Pedro Rocha.
Operação de câmera adicional: Márcio Cardoso, Pedro Henrique Clezar, Gabriel Sager Rodrigues.

SOM
Som direto: Luis Alberto Muniz.

MÚSICA
Trilha sonora original: Everton Rodrigues.

FINALIZAÇÃO
Montagem: Luca Alverdi.
Montadores assistentes: Luan Ott, Gabriel Sager Rodrigues.
Assistência de montagem: Bruna O'Donnell Ayres, Felipe Alvarez de Toledo.

Finalização de cor: Jonas Costa, Luise Bressolin.
Computação gráfica: Fabrício Menna Barreto.
Finalização de produção: Gabriel Sager Rodrigues.
Masterização e produção de DCP: Gabriel Sager Rodrigues.

Desenho de som e mixagem: Wendel Fey.

ACESSIBILIDADE
AD Audiodescrição + LIBRAS Língua Brasileira de Sinais + close caption: Flávia Frassa, Júlia Fogaça Pereira.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Panda Filmes (Porto Alegre); Linha de Produção (Porto Alegre); Falange Produções (Porto Alegre); Cabiria Productions (Serpa, Portugal); Farelo Filmes (Porto Alegre).
Financiamento (BR): Recursos públicos geridos pela ANCINE Agência Nacional do Cinema. Investimentos do FSA Fundo Setorial do Audiovisual administrados pelo BRDE Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul.

Participação em fase de pré-produção:
• FAM 24º Florianópolis Audiovisual Mercosul 2020 [24-30 set, online]: melhor filme WIP Work In Progress: Troféu Panvision + Prêmio Apoiador Mistika em serviços de finalização.
• València Indie Film Festival: 2020 european première Documentary WIP Spain

FILMAGENS
Brasil / RS, em
Porto Alegre, no Presídio Estadual Feminino Madre Pelletier (Av. Teresópolis, 2.727, Teresópolis); SUSEPE Superintendência dos Serviços Penitenciários (Av. Sertório, 1.988, Navegantes);
Guaíba, na Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba (BR 116, Km 303, Estrada da Restinga, 211);
Canela, no Presídio Estadual de Canela (R. Jair da Silva Veiga, 516, Centro);
Caxias do Sul, no Presídio Regional de Caxias do Sul (BR 116, Km 148, bairro Sagrada Família);
Brasil / RJ, no Rio de Janeiro;
Brasil / SP, em São Paulo (depoimento de Patrick Lemos Cacicedo).

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:15:22
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela: 1.99
Formato de captação:
Formato de exibição: DCP
Acessibilidade disponível: AD Audiodescrição + LIBRAS Língua Brasileira de Sinais + close caption.

DIVULGAÇÃO
Arte gráfica: Haruka Ikeda.
Comunicação e assessoria de imprensa: Léo Sant'Anna.
Assistência comunicação: Júlia Fogaça Pereira.
Redes sociais: Renato Dornelles.

PREMIAÇÃO
• 37º Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo / OAB-RS Ordem dos Advogados do Brasil seccional do Rio Grande do Sul e Movimento de Justiça e Direitos Humanos, 2020: categoria documentário: terceiro lugar.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 14 anos.
Contato: Panda Filmes.

OBSERVAÇÕES
Em créditos finais, os entrevistados estão organizados como: especialistas, detentas e familiares de apenados; alguns familiares creditados, não estão identificados quando aparecem. Tatiane da Silva Santos está identificada, mas não está nos créditos.
No material enviado pela produtora consta: Lente (Scope ou Plano): Vídeo Digital Alta Definição - 1080px A 2159px.

Grafias alternativas: Cátia Alisia Muller | identificação e créditos finais: Adão Araújo dos Santos e Adão Nicolau Araújo dos Santos | Amanda Morais dos Santos e Amanda de Morais dos Santos | Andréia Morais dos Santos e Andreia de Morais dos Santos | Débora Adriele da Silva e Débora Andriele Lopes da Silva | Tamires Adriele da Silva e Tamiris Andriele da Silva Vargas | Chirstiane Freire e Chirtiane Freire | Tamara Gonçalves Martins e Tamara Tatiane Gonçalves Martins | Patrícia Fraga Martins e Patrícia Martins | Tatiane Oliveira Bittencourt e Tatiane Regina Oliveira Bittencourt | Roselaine Dorneles Conceição e Roselaine da Conceição | Priscila do Rosário e Priscila Lis Soares Inácio do Rosário | Alessandra Graúna e Alessandra Graúna Fagundes | Luciana Boiteux e Luciana Boiteux de Figueiredo Rodrigues | Cíntia Cristiane da Silva e Cíntia Cristiane da Silva Ribeiro | Marisa Santos da Silva e Marisa dos Santos da Silva | Maria José S. Diniz e Maria José Diniz | Thaís Zanetti de Melo e Thaís Zanetti de Melo Moreto | Clair dos Santos Reis e Clair dos Santos Rei
Grafias alternativas (funções): Controller | Fotografia adicional | Captador de som direto

BIBLIOGRAFIA

Exibições


• Coimbra (PT), Caminhos XXVII Festival do Cinema Português [6-20 nov]-Mostra Filmes da Lusofonia, Casa do Cinema de Coimbra, 12 nov 2021, sex, 15h

• Porto Alegre (RS), III Festival Cinema Negro em Ação [20-27 nov]-Seleção oficial, Cinemateca Paulo Amorim-Sala Eduardo Hirtz, 23 nov 2022, qua, 16h (+ TVE RS + online na plataforma Cultura em Casa)

• Lisboa (PT), FESTin 13º Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa [9-14 dez]-Conexões FESTin, Museu das Comunicações Sala Átrio, 13 dez 2022, ter, 18h (presença da professora Dália Costa / ISCSP, do coautor, coprodutor e editor Luca Alverdi e dos realizadores em videoconferência)

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-Sala Paulo Amorim, 28 mar 2023, ter, 19h30 (promoção: Sedac Secretaria de Estado da Cultura e SSPS Secretaria dos Sistemas Penal e Socioeducativo, dentro da programação do Mês da Mulher) (+ sessão extra após o término da sessão das 19h30)

• Guaíba (RS), PEFG Penitenciária Estadual Feminina de Guaíba, 4 abr 2023, ter (para c.50 mulheres privadas de liberdade, presença da diretora)

• Torres (RS), PEFT Penitenciária Estadual Feminina de Torres, 27 abr 2023, qui, à tarde (para c.60 mulheres apenadas)

• Porto Alegre (RS), Cinemateca Paulo Amorim-
Sala Eduardo Hirtz,
11-14, 16 maio 2023, qui-dom, ter, 19h30 (estreia)
Sala Norberto Lubisco,
18-21, 23, 24 maio 2023, qui-dom, ter, qua, 15h30
27, 28, 30, 31 maio 2023, sab, dom, ter, qua, 19h30

• Porto Alegre (RS), Ciclo Documentários por Clube de Cinema de Porto Alegre, Sala Redenção, 12 mar 2024, ter, 19h (conversa com a diretora Tatiana Sager e o roteirista Renato Dornelles, mediação dos integrantes do Clube de Cinema de Porto Alegre)

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Olha pra elas. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1364/olha-pra-elas. Acesso em: 18 de abril de 2024.