O Cara que não aglomerava (2021)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Ficção
cor, 96 min / 112 min (sem cortes)

Direção: Evandro Berlesi.
Companhia produtora: Alvoroço Filmes

Primeira exibição: Alvorada (RS), Câmara de Vereadores, 4 dez 2021, sab, 20h (estreia)

 

O Cara que não aglomerava é o sétimo longa de Evandro Berlesi. Segundo ele, 80% do que está em cena aconteceu na sua vida, inclusive faria o personagem principal, um cineasta de Alvorada que está em crise no casamento e tem dificuldade de emplacar seus filmes. Como sempre há duas versões, uma que ele chama de "sem cortes" e outra "comercial". Qual delas analisar? Ficamos com a mais longa.

Trata-se, como se diz, de um metafilme, com um jogo de flashbacks que pode não ficar claro para um espectador passivo. Ao contrário, a comédia dramática de Berlesi exige um espectador ativo para juntar as peças do quebra-cabeça. Às vezes pode ser excessivo com cenas longas com uso abusivo e simplicado do dito plano-contraplano em cenas de diálogos. Às vezes falta silêncio. Como nos seus outros filmes, este também é repleto de referências culturais, principalmente cinematográficas. O protagonista adora saber qual é o filme preferido de seus interlocutotes que vão de As Pontes de Madison a Vanilla sky.

Uma das obsessões de Evandro: o confinamento em um programa de TV. A cena que abre o filme é com Vilnei num destes programas e a seguir é eliminado com rejeição máxima. Esta cena é uma das cortadas na versão "comercial". Vilnei fala com frequência para a câmera (para o espectador) no que poderia ser um recurso fácil – explorado tantas vezes – mas em O Cara que não aglomerava ganha um sentido rigoroso, pois este dirigir-se para a câmera é quase um cacoete de um personagem que saiu de um reality. Ele age assim, não é que ele fale para a câmera, ele fala para um interlocutor e uma câmera imaginários, precisa agir assim para se sentir vivo. Como sai do reality, cria o seu próprio reality.
Outra obsessão: a Casa de Cinema de Porto Alegre, com citação explícita a O Homem que copiava e implícita no título O Cara que não aglomerava.

Projeto Alvoroço em Alvorada 7. Há também o longa Alvoroço nas escolas, que reúne quatro curtas.

Sinopse


Vilnei Collares, um cineasta frustrado, tenta sobreviver produzindo filmes sem orçamento, contando com pequenos apoios de comerciantes locais. Enquanto se esforça para salvar seu casamento, não ir preso e conquistar um prêmio no festival de cinema de Tupanciretã, Vilnei prepara-se para produzir seu polêmico longa dramático Filhotinho de Bukowski, com a esperança de não precisar se envolver com a política local nem pegar covid-19.

Ficha técnica


ELENCO
Douglas Lunardi (Vilnei Collares).
Participação especial: Jairo Mattos (como ele mesmo).
Fernando Russowsky (Rogério), Vitória Buzzacaro (Laura), Caroline Selau (Atriz Camila), Bruno Krieger (Ator Edigio), Douglas S. Pires (Juarez), Anderson Dravasie (Advogado), Jerry Lucas (Marginal da fila), Michelly Tavares (Trans da fila), Graça Garcia (Avó da atriz), Ana Paula Assmann (Flávia), Denise Franzen (Sogra), Henri Iunes (Apresentador do festival), Lesi Morato (Mulher 1 do festival), Juliano Rimador (Radialista), Matheus Moreto (Cara do áudio), Cleiton Müller Derzete (Araújo), Fabricio Miranda (Ator do curta do chápeu), Raniéri Espíndola (Gaspar), Jo Nobre (Sonia), Henrique Santos (Proprietário da academia), Taís Teodoro (Atriz 'Nathy'), Felipe Ryan (Corno da fila), Marlene Moreira Garcia (Senhora da fila), Ricardo Luis P. Trindade (Senhor da fila), Leonardo da Silva Paixão (Assistente de farmácia), Maria Girlane Rodrigues (Atendente da defensoria), Jess Frozi (Garota 1 do sítio), K-Róu (Garota 2 do sítio), Roni da Silva (Homem 1 do sítio), Fabio Arruda (Homem 2 do sítio), Leonardo Sagguy (Homem 3 do sítio), Jonathan Alves (Arroz), Mateus Luz de Candido (Darcilei), Jhonny Karvalho (Músico do sítio), Jorge Antônio Borges (Apresentador do sítio), Cléber Erly (Léo da loja), Jordana Mendonça (Esposa de Léo), Natacha Luz (Kátia), Hudson Barcelos Kersting (Beto Crusius), Aline Guilardi (Darlene Rigoto), Damião Oliveira (Senhor do festival), Sandro L. Ribeiro (Homem 1 do festival), Cesar Ferreira (Homem 2 do festival), João Alberto (Homem 3 do festival), Rosangela Valentim (Moça do troféu), Maristela Lima (Mulher 2 do festival), Jaqueline Funke (Mulher 3 do festival), Maria Elizabete T. Araújo (Dona Jandira).
Figuração: Rosângela Freitas, Franciele Freitas, Júlia Turelly Ribeiro, Luciano Vicente, Lis Lins, Fillipe Corrêa, Regis Fabricio Conceição, Taylor Neris, Lucas Libório, Cauê Monteiro, Felipe Chagas.
Fotografias das mensagens: Aline Muller, Andressa Muller, Antonio Carroca, Bruna Berlesi, Claudiomir Corrêa, Cristiano Lencina, Diego César, Dirceu 'Sabugo', Edimilso Silva, Édina Mari, Élcion Secco, Emerson Secco, Fernanda Pereira Maciel, Fran Fernandes, Ildefonso Milcharek, Ivo Schergl Jr., Jairo Lopes, Leandro Berlesi, Lucas Hormann, Luciano Lencina, Márcio Antônio, Mauricio Lopes Ferreira, Mayara Serra de Souza, Miguel Rodrigues, Otávio Selister, Regina Perez, Rodrigo Castelhano, Rodrigo Muller, Rogério de Avila, Ronaldo Paixão, Silvana L. B. Oliveira, Thomas Gregory, Vanderlei Teixeira, Victória Berlesi.

DIREÇÃO
Direção: Evandro Berlesi.
Preparação de elenco: Ivo Schergl Jr..

ROTEIRO
Roteiro: Evandro Berlesi.
Tradução: Vitor Hugo Gerhardt.

PRODUÇÃO
Produção executiva: Evandro Berlesi.
Direção de produção: Eduardo Oliveira.
Assistência de produção: Guilherme Wunder.
Produção de elenco: Luciano Lencina.

Alimentação: Amaral Instrutor, Ildefonso Milcharek.
Motoristas: Eduardo, Anderson, Leandro Sagguy, Douglas Pires, Luciano Vicente, Guilherme Wunder, Cesar Ferreira.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Xandy Valles, Evandro Berlesi.
Colaboração: Felipe Chagas, Leandro Sagguy, Amaral Instrutor.
Iluminação e elétrica: Amaral Instrutor.

Fotografia de cena: Cauê Monteiro.
Making of: Lucas Libório.

ARTE
Colaboração na arte: Felipe Chagas.

SOM
Áudio: Felipe Chagas.
Colaboração: Amaral Instrutor.

MÚSICA
Trilha sonora: Felipe Chagas.

Músicas:
• "Stayin' alive" (Barry Gibb, Robin Gibb, Maurice Gibb) por Jhonny Karvalho
• "Grave da flautinha" (K-Róu, Christopher Luz) por K-Róu
• "Confessionário 3" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "A Reflection moment" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "Últimas páginas" (Ivonei Frainer) por Jerry Lucas e Felipe Chagas
• "Chillisoul" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "The Thinking" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "Penta jazz" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "Bart" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "Transition" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "The Subtlety of the wind" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "Guampa green" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "Walking down the street" (Felipe Chagas) por Felipe Chagas
• "Vendaval" (Raniéri Espíndola) por Raniéri Espíndola
• "Eu posso" (Proffeta) por Proffeta
• "Agora o meu coração é um lixeiro azul vazio escroto" (Cidade Dormitório) por Cidade Dormitório

FINALIZAÇÃO
Edição: Evandro Berlesi.

Efeitos visuais: Marcus Braga.
Colorista: Vitor Liesenfeld.
Legendagem: Marcio Luiz Gerhardt.

Desenho de som: J. A. Phoenix.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Estúdio de som: Phoenix Records.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Alvoroço Filmes (Alvorada).
Financiamento (BR/RS): Projeto apoiado com recursos da Lei Aldir Blanc Lei nº 14.017/2020.
Apoio: Prefeitura de Alvorada – No rumo certo – SMCEJ; Câmara Municipal de Alvorada – Por um legislativo forte e independente; Naymar – Infraestrutura Audiovisual (Porto Alegre); Hello! Curso de idiomas – Inglês-espanhol-francês; Sicredi; Espaço do Cabelo – 3411 9573 – Tattoo & piercing; República Store; Cantinho – Produtos coloniais e derivados; GNS Fibra; Società Sociedade Italiana de Alvorada; Vitória – Contabilidade e assessoria.
Agradecimentos – apoio no Catarse: Adilson Sergio Nicoletti, Adley Mota, Aline Guilardi, Anderson Dravasie, Anderson Sakamoto, André Batista, Angelita Francioni, Arthur Jacob, Artur Mesquita Costa, César Felipe Hoch, Cristian Fraga da Silva, Danilo Silva, Denise Franzen, Eliana da Costa, Emerson Secco, Eric Lanier Burmann, Fabricio Ogliari, Fatimarlei Lunardelli, Felipe FVS, Fernanda P. Maciel, Fernando Russowsky, Filipe P. Bassetto, Francisco F. dos Reis, Geovana Bielescki, Glênio Póvoas, Guilherme L. B. Tusset, Helder Almeida, Igor Leça da Paz, Irineu Galeski Jr., Jonathan Vieira Lencina, Leandro Berlesi, Lucas Hormann, Luciano Silva, Marcelo Franck, Marcelo Marx, Márcio Antônio, Mauricio Lopes Ferreira, Neca Marques, Rafael Sobral, Renata Mendes, Rodolfo R. de Oliveira, Rodrigo Castro, Victória Berlesi.

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos locações: Academia Enigma, Bomba Burguer, Comunidade Cristã Lugar de Filho, Garage 80's, Ginásio M. Tancredo Neves, Gisele Pricole Advogados Associados, Loja República, Mercado Araújo, Parque M. da Lago do Cocão, Pousada da Figueira, Restaurante Bibo, Secretaria Municipal de Cultura de Alvorada, Società Alvorada.
Agradecimentos especiais: Andressa Muller, Câmara Municipal de Alvorada, Cristiano Schumacher, Claudiomir Corrêa, Damião Oliveira, Darel Mateus Heibutcke, Diego Garcia, Dionisio Berlesi, Dirceu Casaroli, Eduardo Del Sent, Fox Guampa Produções, Gisele Pricole, Ilayane Pereira, Isadora Braatz, Ismael Santos, Jefferson Leal Pereira, Jefferson Teixeira dos Santos, João Carlos Brum, Jonas Souza, Jonathan Arroz, jornal A Semana, José Arno Appolo do Amaral, José Luis Correia, Juliano Rimador, Lauro Collioni, Lis Aline, Luis Ernani Vasconcelos, Marcelo Maresia (em memória), Marco Maciel, Marcos Otto, Nath Farias, Neusa Abruzzi, Niko Martins, Paulinho Gracioli (em memória), Portal Alvoradense, Prefeitura Municipal de Alvorada, Rafael Araújo, Rosangela Valentim, Rejane Padilha Brum, Renato Mayer, Roberto Camparra, Secretaria Municipal de Cultura de Alvorada, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Silvio Pereira, Ulisses Poletti, Valter Slayfer, Vibra Sonorização, Willian Schumacher.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Alvorada; planos na Rodoviária de Porto Alegre
Período: março a outubro de 2021.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: YouTube: 1:36:10 (versão comercial) / 1:51:44 (versão sem cortes) / 1:49:59 (YouTube Filmes)
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação:
Formato de exibição:

DIVULGAÇÃO
Projeto gráfico: Fred Messias / Pomo Estúdio (Porto Alegre).

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 14 anos.
Contato: Alvoroço Filmes.

OBSERVAÇÕES
Rosangela Valentim está creditada duas vezes em agradecimentos especiais.

Grafias alternativas: Leandro Sagguy e Sagguy | Jonathan 'Arroz' Alves | Raniere Espíndola e Raniéri Espíndola | Ildefonso Charek | Naymovie | Giganet Internet | Glênio Nicola Póvoas | Pomo Estúdio Criativo | Bee Gees
Grafias alternativas (funções): Cozinheiros do set | Editor de sound designer

BIBLIOGRAFIA

Exibições


• Alvorada (RS), Câmara de Vereadores, 4 dez 2021, sab, 20h (estreia)

• YouTube, disponível desde 17 dez 2021, sex (versão sem cortes)

• Prime Box Brazil, 2 abr 2022, sab, 22h (estreia; um ano na grade, até 2023)

• Porto Alegre (RS), Ciclo O que é o cinema gaúcho?, Cinemateca Paulo Amorim-Sala Eduardo Hirtz, 8 jun 2022, qua, 19h (versão sem cortes; presença do diretor, ator Lunardi e outros participantes)

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
O Cara que não aglomerava. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1367/o-cara-que-nao-aglomerava. Acesso em: 24 de abril de 2024.