Botinada – A origem do punk no Brasil (2006)

Brasil (SP)
Longa-metragem | Não ficção
DVD, cor, 76 min

Direção: Gastão Moreira.
Companhia produtora: ST2 Vídeo; Toro Produções

Lançamento: DVD 2006

 

Botinada – A origem do punk no Brasil é um documentário que oferece um resgate do nascimento e da trajetória do movimento punk em terras tupiniquins. Considerado mais do que apenas um estilo musical, o punk é retratado no filme também como um estilo de vida – contestador, transgressor, revolucionário. Através do depoimento de personagens que participaram diretamente dos acontecimentos retratados, Botinada situa sua ação nas décadas de 1970 e 1980, quando surgiram as primeiras bandas, nas cidades de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. Elas se tornaram conhecidas também pelos nomes inusitados, como Ratos de Porão, Restos de Nada ou Garotos Podres. Da mesma forma que estimulavam o público a doses de rebeldia e anarquia, sobretudo contra o regime militar instalado no país, os músicos (Ariel, Mau, João Gordo etc.) também se envolveram em muitos conflitos com a polícia e até mesmo com a imprensa.

Produção paulista, com entrevistados paulistas, mas com pequenos trechos dedicados à banda gaúcha Os Replicantes e o clipe Festa punk; esta música, inclusive, retorna nos créditos finais, fechando o filme. Outro gaúcho, radicado em São Paulo, é o produtor musical Carlos Eduardo Miranda (1962-2018). Nos extras do DVD há espaço para que se fale mais da cena gaúcha. Representantes de Os Replicantes, fundado oficialmente em 1984, relembram histórias curiosas de bastidores e momentos marcantes das primeiras apresentações – que ocorreram no bairro Bom Fim, na ocasião um dos mais boêmios de Porto Alegre. O nome da banda foi dado em homenagem aos androides situados no universo de Blade Runner (Ridley Scott, 1982). Ao longo de quase quatro décadas, Os Replicantes tiveram várias formações, mas o material traz os depoimentos de Wander Wilder, Heron Heinz, Claudio Heinz e Cleber Andrade.

Sinopse


Epígrafe: "Se punk é o lixo, a miséria e a violência, então não precisamos importá-lo da Europa, pois já somos a vanguarda do punk em todo o mundo". – Chico Buarque.

Letreiros [e capítulos, cf. DVD]: [01. Introdução.] // [02.] Quer saber o que é punk? / [03.] Onde começou o movimento punk no Brasil? / [04.] A chegada da informação. / [05.] Antes do punk. / [06.] 1977. / [07.] LPs. / [08.] Ramones, Pistols e cia. / [09.] Fitas k7. / [10.] Salões punk: Construção, Templo. / [11.] Punk na rádio: Kid Vinil 1979. / [12.] Família. / [13.] Vila Carolina. / [14.] Primeiras bandas. [15.] AI-5. [16.] Restos de Nada. [17.] Condutores de Cadáver. [18.] Cólera. / Dezembro 1978: [19.] Primeiro show punk do Brasil. / [20.] Olho Seco. / [21.] Pontos de encontro. / [22.] Gangues / [23.] SP x ABC. / [24.] Bomba no Construção. / [25.] Grito Suburbano – abril 1982. / [26.] Compacto Lixomania. / [27.] Show no Gallery, agosto 1982. / [28.] Luso brasileiro. / [29.] Matéria no Estadão. / [30.] Salão Beta PUC, 28.08.1982. / [31. O Começo do fim do mundo.] / [32.] Dispersão. / [33.] Paradeiro atual. / [34.] Legado punk. //

Ficha técnica


IDENTIDADES
Ordem de identificação: Zorro (M-19), Regina Echeverria (jornalista), Ariel Uliana Jr. (Restos de Nada), Vladi (Ulster), Índio (Condutores de Cadáver), Irene (Restos de Nada), Tikão (M-19), Redson (Cólera), Sarah Yahkni (documentarista), Antonio Bivar (jornalista), Pádua (Passeatas), Tina (Punk SP), Valson 'Sid' (AI-5), Pierre (Cólera), Meire (Punk SP), Silvio Essinger (jornalista), Morto (Psykóze), Clemente Nascimento (Inocentes), Fabio Massari (jornalista), Marcelo Nova (Camisa de Vênus), Canisso (Raimundos), Paulo Marchetti (jornalista), Pedro Ribeiro, Jimmy (Punk SP),
Carlos Eduardo Miranda (produtor musical),
Português (Garotos Podres), Oswaldo (Made in Brazil), Fabio (Olho Seco), Betinho (Ratos de Porão), Mingau (Ratos de Porão), Genivaldo (Tropa Suicida), Jão (Ratos de Porão), Luis Calanca (Baratos Afins), Miro (Lixomania), Frango (Fogo Cruzado), Renato (Setembro Negro, Estrondo), Muniz (Fogo Cruzado), Anselmo (Inocentes), Alê (Lixomania), Mineirinho (Punk SP), Kid Vinil, João Gordo (Ratos de Porão),
Wander Wildner (Os Replicantes),
Luis Ratinho (Punk SP), Mau (Garotos Podres), Paulinho (Phuneral Punk), Marco (Anarkólatras, Hangar 110), dona Adir (mãe do Vitor, vulgo Morto), Hamilton (professor de guitarra Vila Carolina), Douglas Viscaino (Restos de Nada), Supla, Henrique (Blind Pigs), Marcos Careca (Punk SP), Jabá (Ratos de Porão), Nenê (Carolina Punk), Val (Cólera), Tikinho (Lixomania), Zé Victor Oliva (dono do Gallery), Adalto (Lixomania), Tor (Zumbis do Espaço), Fralda (Ratos de Porão),
Heron Heinz (Os Replicantes).
Arquivo: Meire, Ezequiel Neves, Juninho, dona Flora (mãe da Tina), Chumbo.

DIREÇÃO
Direção: Gastão Moreira.

PRODUÇÃO
Produção: Gastão Moreira, Clemente Nascimento.
Produção executiva: Claudio Silberberg, Alexandre Telman / ST2; Gastão Moreira.

FOTOGRAFIA
Operação de câmera: Eduardo Quintino, Patricio Atria, Gastão Moreira.

ARTE
Direção de arte: Cadu Porto.
Animação: Didiu.

SOM
Som: não creditado.

MÚSICA
Músicas:
• "Oi, tudo bem?" (Mau, Ciro, Mauro) por Garotos Podres [LP: Canções para ninar, Radical Records, ℗ 1993]
• "Caos" por Ratos de Porão [LP: Crucificados pelo sistema, Devil Discos, ℗ 1984]
• "Periferia" por Ratos de Porão [LP: Crucificados pelo sistema, Devil Discos, ℗ 1984]
• "Skate gralha" por Grinders [LP: Ataque sonoro, Ataque Frontal, 1985; coletânea]
• "Vida violenta" por Olho Seco [Botas, fuzis, capacetes, Gravações Sem Qualidade]
• "Vivo na cidade" por Cólera [LP: Pela paz em todo mundo, Devil Discos, 1986]
• "Que vergonha" por Cólera [LP: Ataque sonoro, Ataque Frontal, 1985; coletânea]
• "I'll be back" por La Manada [CD: Anarkill, Rotthenness Records, 2001]
• "Tratamento de choque" por Made in Brasil [Jack, O Estripador, BMG]
• "São Paulo by day" (Tico Terpins) por Joelho de Porco [LP: Joelho de Porco, BS, ℗ 1978]
• "Hey hey hey" por Forgotten Boys [CD: Stand by the D.A.N.C.E., ST2, 2005]
• "Speed twins" por Speed Twins [It's more to compete, Independente]
• "The Queen" por Bang [Bang, Import]
• "Negue" (Adelino Moreira, Enio de Almeida Passos) por Camisa de Vênus [LP: Camisa de Vênus, RGE, ℗ 1983]
• "Hungry" por The Zeros [Streets, compilação]
• "Lo se, no lo se" por Expulsados [CD: 24 hs en el cine, Fogón, Argentina, 2002]
• "Boozy creed" (Jacno, Medeiros) por Stinky Toys [A Revista Pop apresenta o punk rock]
• "Punk de puta madre" por La Manada [CD: Anarkill, Rotthenness Records, 2001]
• "Disaster movie" por The Exiles [Streets, compilação]
• "Get out of Denver" por Eddie & The Hot Rods [The Best of, Island]
• "Dogmas tecnofascistas" por Camisa de Vênus [LP: Camisa de Vênus, RGE, ℗ 1983]
• "Quem sou?" por Kolapso 77 [CD: Cheiro de sangue, Ataque Frontal]
• "Garotos do subúrbio" por Inocentes [CD: Garotos do subúrbio, RDS, 1999]
• "Destruir" por Condutores de Cadáver [Demo]
• "John Travolta" por AI-5 [Demo]
• "Restos de nada" (música, letra: Clemente Nascimento) por Restos de Nada [LP: Restos de Nada, Devil Discos, 1987]
• "Bem vindos ao novo mundo" por Condutores de Cadáver [EP: Condutores de Cadáver, independente]
• "João" por Cólera [LP: Grito suburbano, Gravações Sem Qualidade, 1982; coletânea]
• "Desequilíbrio" por Inocentes [CD: O Barulho dos inocentes, Abril Music, 2000]
• "Nada" por Olho Seco [Botas, fuzis, capacetes, Gravações Sem Qualidade]
• "Trabalhadores brasileiros" por Espermogramix [LP: Ataque sonoro, Ataque Frontal, 1985; coletânea]
• "Eu não sei" por Olho Seco [Os Primeiros dias, Gravações Sem Qualidade]
• "Mundo imundo" por AI-5 [Demo]
• "Reprecaos" por Vírus 27 [LP: Ataque sonoro, Ataque Frontal, 1985; coletânea]
• "Filhos da nação" por Kaos 64 [Kaos total, Gravações Sem Qualidade]
• "Câncer" por Hino Mortal [EP: ABC hardcore, ABC Records]
• "Cafetão" por Submundo [Demo]
• "Complexo" por Libertação Radical [Demo]
• "Aperte o gatilho" por Ulster [CD: Aperte o gatilho, Rasura Records, 2000]
• "Bandeiras vermelhas" por Ulster [CD: Aperte o gatilho, Rasura Records, 2000]
• "Subúrbio geral" por Cólera [LP: Grito suburbano, Gravações Sem Qualidade, 1982; coletânea]
• "Sinto" por Olho Seco [Botas, fuzis, capacetes, Gravações Sem Qualidade]
• "Os Punks também amam" por Lixomania [EP: Lixomania, Punk Rock Discos]
• "Buracos suburbanos" por Psykóze [LP: Sub, Devil Discos, 1983; coletânea]
• "Rotina" (Clemente, Marcelino) por Inocentes [CD: Garotos do subúrbio, RDS, 1999]
• "Vida ruim" por Ratos de Porão [LP: Sub, Devil Discos, 1983; coletânea]
• "União entre punks do Brasil" por Fogo Cruzado [LP: Sub, Devil Discos, 1983; coletânea]
• "Mary help" por Mack [Demo]
• "Pânico em SP" (música, letra: Clemente Nascimento) por Inocentes [CD: Garotos do subúrbio, RDS, 1999]
• "19 de abril" por M-19 [Demo]
• "Desemprego" por Fogo Cruzado [LP: Sub, Devil Discos, 1983; coletânea]
• "Terceira Guerra Mundial" por Psykóse [LP: Sub, Devil Discos, 1983; coletânea]
• "Humilhados" (Samuca, Pi, Gordo) por Dose Brutal [Dose Brutal, Records]
• "Agressão/Repressão" por Ratos de Porão [LP: Crucificados pelo sistema, Devil Discos, ℗ 1984]
• "Muito obrigado" (Fábio R. Sampaio) por Olho Seco [Os Primeiros dias, Gravações Sem Qualidade]
• "Eu não sei o que quero" por Garotos Podres [LP: Ataque sonoro, Ataque Frontal, 1985; coletânea]
• "Os Ratos (Anarkólatras)" por Ratos de Porão [CD: Feijoada acidente? – Brasil, Roadrunner, 1995]
• "Porões e garagens do Brasil" por Pupilas Dilatadas [EP: 7']
• "Ele disse não" (música, letra: Clemente Nascimento) por Inocentes [CD: Garotos do subúrbio, RDS, 1999]
• "Brasil desordem e regresso" por Rephugos [Split – Rephugos / Suco Gástrico, Mallorca Records]
• "Festa punk" (Carlos Gerbase, Heron Heinz, Claudio Heinz) [créditos finais]

ARQUIVO
Filme: Punks (Sarah Yakhni, Alberto Gieco, 1983).
Filme: Punk em São Paulo (Fernando Meirelles / TV Gazeta). Imagens: Fernando Meirelles, Paulo Morelli.
Filme: Rota ABC (Francisco César Filho, 1991, 11 min).
Registro: O Começo do Fim do Mundo 1º Festival Punk de São Paulo, Sesc Pompeia, 27-28 nov 1982 (VHS – não sei de quem são essas preciosas imagens).
Filme: Close-up no rock brasileiro (Pedro Vieira).
TV: Punk na TV Bandeirantes (reportagem de Lázaro de Oliveira, 1982).
TV: "Muito obrigado" por Olho Seco, ao vivo no Musikaos (TV Cultura, 2001).
Registro: Inocentes no Gallery. Imagens: Ruth Slinger, 1982.
Registro: Lixomania, Ratos de Porão e Coquetel Molotov. Imagens: Ricardo Lobo.
Registro: "Negue" por Camisa de Vênus (Arquivo Pessoal de Marcelo Nova).
TV: Cólera no Olimpop (Arquivos da TV Tupi, 1980, nunca exibido).
Registro: "Desequilíbrio" por Condutores de Cadáver (imagens: Nelson Rottheness).
Clipe: Os Replicantes: Festa punk (Carlos Gerbase, Alex Sernambi, 1987) // Vortex Produtora.

Citações:
Capas de discos, recortes de jornais, folhetos, cartazes.

FINALIZAÇÃO
Edição: Pablo Menna, Gastão Moreira, Cadu Porto, Raul Machado.
Mixagem e masterização: Roberto Marques.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Artes: Toro Produções (São Paulo).
Estúdio de mixagem e masterização: ARP Studios (São Paulo).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: ST2 Vídeo (São Paulo); Toro Produções (São Paulo).

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Todos que trabalharam neste ensandecido projeto: como Toro Produções, Pablo Menna, Cadu Porto, Eduardo Quintino, Raul Machado, Didiu e Estela Homem.
Todo mundo na ST2: em especial Claudio Silberberg, Sandro Teiman, Dudú Teiman, Adriana Verani, Beto Barros, Raphael Casson e Wagner Ceccotti.
Todos os entrevistados: em especial Clemente, Ariel, Tina, Zorro, Vladi, Fabião, Miro, Antonio Bivar, Kid Vinil, Tikão, Mingau, Oswaldo Vecchione, Luís Ratinho, Valson, Marcelo Nova, Morto e Português e mais os punks Gepeto (Ação Direta), Hélio (Condutores), Silvio (Dose Brutal) e André (Suco Gástrico).
Sarah Yakhni, Fernando Meirelles, Ricardo Soares, Ruth Slinger, Fábio Massari, Paulo Marchetti, Sílvio Essinger, Regina Echeverria, Humberto Nicoline, equipe do Sesc Pompeia, A Voz do Brasil, Nelson Rottheness, Arthur Lobato, Dado Villa-Lobos, Rodrigo Carneiro, Chicão (Devil), Terence Machado, Zé Maria (MIS), equipe do Tendal da Lapa e equipe do Datafolha.
Equipe do Musikaos na TV Cultura e todos da biblioteca e da filmoteca.
Todos os cinegrafistas e fotógrafos que proporcionaram estas imagens históricas: Sarah Yakhni, Fernando Meirelles, Ricardo Lobo, Francisco César Filho, Ângelo Pastorelo, Ruth Slinger, Pedro Vieira, Penna Prearo, Priscila Farias, Humberto Nicoline, Ugo Romiti, Cristina Vallares, Fabiana Figueiredo, Robert Ellis, Lázaro de Oliveira, Angeli, Vortex e mais um monte de gente que infelizmente não consegui identificar.
Todos jornais e revistas que serviram de base de pesquisa e imagem: Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Notícias Populares, Folha da Tarde, Jornal Leia, Jornal Vitrine Paulista e O Globo, Veja, Isto É, Visão, revista Pop, Pipoca Moderna, Jornal da Música, Manchete, Som Três, História do Rock, Bizz, Cruzeiro, Viu, Gallery Around, Crics e vários fanzines – entre outros: Factor Zero, SP Punk, Vix Punk e Caos Total.

Dedicatória: In memoriam: Joey Ramone, Joe Strummer (The Clash), Darby Crash (Germs), Debilóide (Punk SP), Dee Dee Ramone, Donald (Gritando HC), Fred Sonic (MC5), G. G. Allin, Johnny Thunders (NY Dolls), Luis (Olho Seco), Minhoka (Verminose), Rob Tyner (MC5), Stiv Bators (Dead Boys), Stuart Adamson (Skids), André Pretorius (Aborto Elétrico), Crânio (Punk SP), Sé (Punks da Morte), Vampirinho (Punk SP), Vitão (Punk SP), Wendy O'Williams (Plasmatics), Tico Terpins (Joelho de Porco), Johnny Ramone, Sid Vicious [página da revista Pop: "Sid Vicious está morto. É o primeiro herói do punk rock"].

FILMAGENS
Brasil /
SP, em São Paulo;
RS, em Porto Alegre [Os Replicantes].
Período: entrevistas realizadas entre julho e dezembro de 2002.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:15:36
Som: Dolby Digital 2.0 / Dolby Digital 5.1
Imagem: cor
Proporção de tela: 1.33
Formato de captação:
Formato de exibição: DVD
Tiragem (DVD): AA0000500 + AB0000?00 + AC0000500 + AD0000500
Legendas (DVD): Português, español, english.

DIVULGAÇÃO

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 16 anos.
Lançamento e distribuição: ST2 Vídeo (São Paulo).
DVD + CD: Distribuição: ST2 Vídeo ST2D 20646. Autoração: 14 set 2006. Extras. Inclui encarte.
Contato:

EXTRAS DVD
• 01. Brasil anos 70. Texto: Ricardo Soares. Locução: Rodrigo Carneiro. Duração: 01:03.
• 02. Punk em Brasíllia. Década de 1970, no Brasil, quando o regime militar governava o país. É nesse cenário que vai começar a surgir o movimento punk na nação. Na capital Brasília, por exemplo, os filhos de autoridades usaram o movimento como uma revolta contra os próprios pais. As primeiras bandas (Aborto Elétrico, Blitx 64). Identidades: Paulo Marchetti, Pedro Ribeiro, Canisso, Clemente, Fê Lemos (Capital Inicial). Arquivo: Plebe Rude ("Até quando esperar"). Duração: 02:28.
• 03. Censura. Identidades: Mau (Garotos Podres), Tikão (M 19), Ariel (Restos de Nada), Clemente (Inocentes), Marcelo Nova (Camisa de Vênus), Pierre (Cólera), Morto (Psykóze), Valson (AI-5), Wander Wilder (Os Replicantes). Duração: 04:17.
• 04. Cólera no Olimpop. Apresentação da banda no programa de televisão paulista Olimpop, com comentários dos jurados presentes: Antonio Viviani, Sandra Melo, Ari Tel, maestro Jonas Christensen, maestro Luis Melo. Sem créditos. Preto e branco. Duração: 03:36.
• 05. Inocentes no Gallery. Trecho de apresentação de banda punk no clube paulistano Gallery, numa noite de 1982. Imagens: Ruth Slinger. Duração: 01:31.
• 06. Flyers. Cartazes, propagandas, convites para shows, etc. Duração: 01:38.
• 07. Poesia punk. Declamação de poemas por parte dos músicos punks entrevistados. Identidades: Ariel (Restos de Nada), Redson (Cólera), João Gordo (Ratos de Porão), Mau (Garotos Podres), Tikão (M 19), Vladi (Ulster), Português (Garotos Podres), Muniz (Fogo Cruzado), Miro (Lixomania), Vladi (Pacto), Fôrma (Eutanásia), Regina Echevarría (jornalista), Pádua (Passeatas), Henrique (Blind Pigs), Valson (AI 5), Clemente (Inocentes), Irene (Restos de Nada), Wander Wildner (Os Replicantes), Genivaldo (Tropa Suicida). Duração: 07:14.
• 08. Literatura punk. O jornalista Fabio Massari fala sobre as publicações que fazem referência ao movimento punk brasileiro: Silvio Essinger: Punk – Anarquia planetária e a cena brasileira, Editora 34; Janice Caiafa: Movimento punk na cidade – A invasão dos bandos sub, Jorge Zahar Editor; Helena Wendel Abramo: Cenas juvenis – Punks e darks no espetáculo urbano, Scritta; Antonio Bivar: O que é punk, Editora Brasiliense, Coleção Primeiros Passos. Identidades: Fabio Massari (jornalista). Duração: 02:51.
• 09. Invasão Rio. Cena punk no Rio de Janeiro, que cresceu na década de 1980, graças a bandas como Coquetel Molotov e Eutanásia. Identidades: Fôrma (Eutanásia), Silvio Essinger (jornalista), Vladi (Pacto), Ariel (Restos de Nada), Redson (Cólera), Morto (Psykóze). Arquivo: Coquetel Molotov. Duração: 04:09.
• 10. Cena gaúcha. Trajetória da banda Os Replicantes. Uma reportagem de jornal menciona "a turma do Bonfim", citando a presença de grupos de jovens adeptos de movimentos "punk" e "dark" – responsáveis por transformar um bairro de Porto Alegre. Wander Wilder afirma que o conjunto trilhou seu próprio caminho, sem querer participar de movimento punk algum – gostavam de fazer punk rock, simplesmente. Miranda cita que havia "fidelidade à loucura, não a algum gênero, em particular". Heron Heinz crê que o punk não tem a ver com violência ou porrada, mas sim com o "fazer você mesmo". Os integrantes não tinham exatamente uma grande experiência com apresentações musicais, e foram aprendendo na prática. A estreia se deu no Bar Ocidente, no bairro Bom Fim. Tudo foi se construindo aos poucos: shows aqui e ali, releases na imprensa, uma música que tocou no rádio, etc. O sucesso inspirou outros nomes conhecidos, como Humberto Gessinger (Engenheiros do Hawaii). Mas segundo o integrante Cleber Andrade, o diferencial do punk rock era "chocar" – a ponto de a polícia começar a perseguir pessoas que se identificavam como punks, na região da Av. Oswaldo Aranha, berço do movimento punk gaúcho. O produtor musical Miranda relativiza os excessos dos anarquistas, mas Wander Wilder reconhece algumas confusões, como tumultos com os proprietários da tradicional Lancheria do Parque. Miranda menciona divertida história na qual um show num ginásio de Tramandaí não aconteceu – o produtor ("Picaretas") teria enganado um conjunto (Inocentes). Identidades: Wander Wilder (Os Replicantes), Heron Heinz (Os Replicantes), Claudio Heinz (Os Replicantes), Cleber Andrade (Os Replicantes), Miranda (produtor musical). Duração: 03:50.
• 11. Trailer Botinada. Depoimentos rápidos de entrevistados, antecipando tópicos que são abordados ao longo do documentário. Identidades: Ariel, Tina, Zorro, Bivar, Mingau, Clemente, Fabião, João Gordo, Redson, Pádua, Português, Muniz, Frangão, Mau, Morto, Mirão. Música trailer: "Oi, tudo bem?" // gentilmente cedido por Garotos Podres. Duração: 02:08.

EXTRAS – Trilhas
• "Desempregado" por Detrito Federal [Rumores, Sebo do Disco; coletânea]
• "Que país é esse?" por Aborto Elétrico [Demo]
• "Sexo e karatê" por Plebe Rude [O Concreto já rachou, EMI]
• "O Punk rock não morreu" por Lixomania [EP: Lixomania, Punk Rock Discos]
• "Ele disse não" por Inocentes [CD: Garotos do subúrbio, RDS, 1999]
• "Poluição atômica" por Ratos de Porão [LP: Crucificados pelo sistema, Devil Discos, ℗ 1984]
• "Emergency" por 999 [999, Dojo Limited]
• "Progresso / Holocausto" por Desordeiros [LP: Ataque sonoro, Ataque Frontal, 1985; coletânea]
• "Ignorância cega / Corrupção" por Auschwitz [LP: Ataque sonoro, Ataque Frontal, 1985; coletânea]
• "Ele quer ser punk e porque não" por Os Replicantes [Os Replicantes, BMG]
• Pupilas Dilatadas [EP: 7']
• "Sua canção" por Mais Velha [Demo]

OBSERVAÇÕES
Títulos alternativos: The Rise of punk rock scene in Brazil | Botinada! A origem do punk rock no Brasil (trailer)
Grafias alternativas: Kid Vinyl | Replicantes | Gastão | Clemente | Ariel | Douglas | Miranda | Estúdio ARP | Toro Production Company ou Toro Produções | Dado Villalobos

DISCOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA

Exibições


• Rio de Janeiro (RJ), Cinesul 2006 Festival Latino Americano de Cinema e vídeo, Casa França-Brasil (R. Visconde de Itaboraí, 78, Centro), 17 jun 2006, sab, 16h (versão com 59 min)

• São Paulo (SP), sede da produtora ST2, 20 set 2006, qua (para convidados)

• YouTube, disponível desde
12 out 2015
25 jan 2022 (versão com extras)

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Botinada – A origem do punk no Brasil. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1631/botinada-a-origem-do-punk-no-brasil. Acesso em: 24 de abril de 2024.