Kalldewey – A farsa do convidado obsceno (1992)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Registro de espetáculo teatral
VHS, cor, 108 min

Direção: Maria Helena Lopes.
Companhia produtora: Grupo Tear

Entre algumas traduções de peças alemãs sugeridas pelo Goethe-Institut ao Grupo Tear para uma montagem brasileira, a escolha de Maria Helena Lopes recaiu em Kalldewey Farce, que aqui ficou como Kalldewey – A farsa do convidado obsceno. A primeira montagem teve estreia em Hamburg, no Deutsches Schauspielhaus, em 31 jan 1982, com direção de Niels-Peter Rudolph. O autor Botho Strauß é considerado um dos mais importantes dramaturgos contemporâneos, nascido em Naumburg (Sachsen-Anhalt, depois Alemanha Oriental), em 2 de dezembro de 1944. Trabalhou como dramaturgo ao lado de Peter Stein na Schaubühne de Berlin na primeira metade dos anos 1970. No Brasil, além de Kalldewey houve antes em 1985 a montagem de Grande e pequeno, direção de Celso Nunes (Groß und Klein, 1978).

A peça de Botho Strauß não é fácil, talvez fechada demais na sua própria cultura de origem, no rígido sistema alemão; talvez por ser um tanto surrealística: um homem (o tal Kalldewey) simplesmente desaparece por debaixo de uma mesa. O autor fala de tudo e não situa. A peça trata de amor e morte, fuga e agressão, sonho e realidade, loucura e terapia. Os temas são as relações entre as pessoas: desabafos, separações, encontros, afetos.

Quando de sua estreia na Alemanha, assim a classificaram os críticos: "Retrato satírico-sarcástico da realidade da República Federal" (Süddeutsche Zeitung); "Irônico drama de purificação" (Die Zeit); "Peça-enigma em vários níveis" (Abendzeitung München); "Peça satírica que dá continuidade à tragédia a partir da realidade da RFA" (Deutsches Allgemeines Sonntagsblatt); "Drama anímico – Psicofarsa" (Frankfurter Allgemeine Zeitung).

Maria Helena Lopes complexificou ainda mais: os personagens Homem e Mulher foram interpretados por três atores e duas atrizes.

Sinopse


Um casal, Homem e Mulher, os dois músicos de orquestra, ambos bons burgueses neuróticos: ele, perdido e por vezes violento, ela, sentimental.
Um outro casal de duas mulheres lésbicas, K e M, adeptas de um movimento que prega a espontaneidade de tendência esquerdista, militantes feministas, anarquistas.
Kalldewey, um convidado da festa, um homem obsceno, provocador.

Ficha técnica


ELENCO
Fernando Severino, Sérgio Lulkin, Marco Fronchetti (O Homem),
Tatiana Cardoso, Lisa Becker (A Mulher),
Jezebel De Carli (K), Nora Prado (M),
Breno Ketzer (Kalldewey),
Maximiliano Dorfman (o garçon).

DIREÇÃO
Direção: Maria Helena Lopes.
Anotações de cena: Glênio Póvoas.
Documentação: Marília Fichtner.

ROTEIRO
Texto teatral: Kalldewey Farce, de Botho Strauß.
Tradução alemão-português: Andrea Fairman (68p. digitadas).
Adaptação: Maria Helena Lopes.

ESPETÁCULO
Direção: Maria Helena Lopes.
Produção executiva: Marco Bajotto, Denize Peixoto.
Iluminação: Acosta.
Operação de luz: Estevan dos Santos.
Contrarregragem: Maximiliano Dorfman, Evandro Soldatelli.

FOTOGRAFIA
Operação de câmera 1 (fixa, planos gerais): Beto Souza.
Operação de câmera 2 (detalhes): Marta Biavaschi.

Fotografia de cena (espetáculo): Claudio Búrigo.

ARTE
Cenário, figurino, programação visual: Fiapo Barth, Gaspar Martins.
Cenotécnica: Jesse James.
Figurino: Rosângela Cortinhas.

SOM
Som: som da câmera.

MÚSICA
Seleção musical: Breno Ketzer, Fernando Severino.
Operação de som: Gilberto Six, Glênio Póvoas.

Músicas (ordem de inserção, não creditadas):
• Instrumental não identificada
• "Moonlight in Vermont" (música: Karl Suessdorf, letra: John Blackburn) por Betty Carter (voz), Ray Bryant (piano), Wendell Marshall (baixo), Philly Joe Jones (bateria), arranjo: Quincy Jones; rec: NYC, 13 maio 1955
• "Madama Butterfly. Act II: Un bel di vedremo" (música: Giacomo Puccini, libretto original italiano: Giuseppe Giacosa, Luigi Illica; ópera em 3 atos) por Maria Callas?
• Canção alemã não identificada por voz masculina
• "Die Zauberflöte. Act II – Finale: Papagena! Papagena! Papagena!" [A Flauta mágica] (música: Wolfgang Amadeus Mozart, libretto original Deutsch: Emanuel Schikaneder; ópera em 2 atos) por Gottfried Hornik (Papageno), Janet Perry (Papagena); Berliner Philharmoniker, dirigent: Herbert von Karajan
• "Die Zauberflöte. Act II – Finale: Tamino mein! O welch ein Glück!" por Edith Mathis (Pamina), Francisco Araiza (Tamino) & Chor der Deutschen Oper Berlin; Berliner Philharmoniker, dirigent: Herbert von Karajan

FINALIZAÇÃO
Edição: Glênio Póvoas, Beto Souza.
Operação de ilha: Heron Heinz.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Estúdio de edição: Casa de Cinema de Porto Alegre / Invideo.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Grupo Tear (Porto Alegre).
Patrocínio: Goethe-Institut.
Apoio: Têxtil RV / Roupas Renner – A clássica diferença (R. Frederico Mentz, 1.606, Navegantes); Cia. Industrial Rio Guahyba; Origem Brasileira; Para Raio – Sapatos e acessórios; Rádio Frequência Comunicação Publicitária Ltda. (Av. Iguaçu, 197); Secretaria Municipal da Cultura / Prefeitura Municipal de Porto Alegre – Administração popular; ACCRUAL – Assessoria financeira; TVE / FM Cultura; Tok & Stok – Estok Com. e Representações Ltda.; Beto Zambonato.

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: DAD-UFRGS Departamento de Arte Dramática-Universidade Fedral do Rio Grande do Sul, Rádio da Universidade, Tangram Arquitetura e Design (computação gráfica: Kalldewey), Michael Korfmann, Pedro Polto, Luiz Fernando Martins, Nilton Filho, Thiago Flores, Flavia Aguiar e a todas as pessoas que de alguma forma tem colaborado com o nosso trabalho.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Porto Alegre, gravado ao vivo no Auditório do Goethe-Institut (R. 24 de Outubro, 112, Independência), 22 novembro de 1992, domingo.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 0:01:40-1:49:57
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação:
Formato de exibição: VHS

DIVULGAÇÃO
Divulgação: Marta Biavaschi, Nazaré Cavalcanti.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa:
Contato:

OBSERVAÇÕES
A tradução também incorporou uma versão em vídeo de encenação alemã.
Com exceção dos campos fotografia e finalização, todas as outras funções referem-se ao espetáculo.

Grafias alternativas: Botho Strauss | Desidério Fernando Severino e Desidério F. Severino | Lisa Gertum Becker | Eleonora Prado | Marco Baioto | Andrea J. H. Fairman e Andréia Fairmann

BIBLIOGRAFIA (espetáculo)
STRAUß, Botho. Kalldewey Farce. München: Carl Hanser Verlag GmbH & Co. KG, 1981.
STRAUß, Botho. Kalldewey Farce. München: dtv Verlagsgesellschaft, 1987.

Noticiário:

Programas:
Programa 1 (jul 1992): 12f. soltas em envelope, incluem: ficha artística e técnica + dados sobre o autor Botho Strauss + dois textos sem títulos: ["Kalldewey – A farsa do convidado obsceno é um vertiginoso exercício..."], por Nazaré CAVALCANTI; ["Kalldewey Farce, como toda a obra de Botho Strauss..."], por Michael KORFMANN + extratos da apresentação do livro Um Homem jovem + extrato da peça Grande e pequeno + histórico do grupo + agradecimentos + 5f. com logotipos de apoiadores. Capa do envelope: Tangram Arquitetura e Design (computação gráfica: Kalldewey).
Programa 2 (nov? 1992): 13f. soltas em envelope, capa diferente: design: Fiapo Barth. Conteúdo igual ao programa 1, com folha com ficha artística que acrescenta Maximiliano Dorfman (o garçon); uma das folhas acrescenta Beto Zambonato no lugar de Para Raio – Sapatos e acessórios.

Arquivos especiais


Temporada única do espetáculo:

• Porto Alegre (RS), Auditório do Goethe-Institut (R. 24 de Outubro, 112, Independência),
17-19 jul 1992, sex-dom, 21h
24-26 jul 1992, sex-dom, 21h
31 jul-2 ago 1992, sex-dom, 21h

7-9 ago 1992, sex-dom, 21h
14-16 ago 1992, sex-dom, 21h
21-13 ago 1992, sex-dom, 21h
28-30 ago 1992, sex-dom, 21h

11-13 set 1992, sex-dom, 21h
26, 27 set 1992, sab, dom, 21h

2-4 out 1992, sex-dom, 21h
9-11 out 1992, sex-dom, 21h
16-18 out 1992, sex-dom, 21h
24, 25 out 1992, sab, dom, 21h
30 out-1º nov 1992, sex-dom, 21h

6-8 nov 1992, sex-dom, 21h
13-15 nov 1992, sex-dom, 21h
20-22 nov 1992, sex-dom, 21h
27-29 nov 1992, sex-dom, 21h

4-6 dez 1992, sex-dom, 21h
18-20 dez 1992, sex-dom, 21h

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Kalldewey – A farsa do convidado obsceno. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/1949/kalldewey-a-farsa-do-convidado-obsceno. Acesso em: 03 de março de 2024.