A Intrusa (1980)

Brasil (RJ)
Longa-metragem | Ficção
35 mm, cor, 98 min

Direção: Carlos Hugo Christensen.
Companhia produtora: CHC Carlos Hugo Christensen Produções Cinematográficas

Primeira exibição: Gramado (RS), 8º Festival do Cinema Brasileiro de Gramado [24-29 mar]-Mostra Competitiva Longa-metragem, Cine Embaixador, 28 mar 1980, sex, 21h

 

A Intrusa faz parte daquele grupo do qual sempre nos perguntamos: é filme gaúcho ou não? A questão da identidade serve também para o diretor. Argentino? Brasileiro? Carlos Hugo Christensen é provavelmente o único cineasta latino-americano a filmar em cinco países da América do Sul: Argentina, Chile, Peru, Venezuela e Brasil e deixar a sua marca. Adotar A Intrusa na filmografia gaúcha é um privilégio e não um problema. Não só pelo fato de ter sido filmado integralmente nos campos de Uruguaiana mobilizando a comunidade local, é fundamental esse olhar de fora que propõe novas leituras sobre a figura do chamado gaúcho oriental.
A vida sem fronteiras de CHC

Créditos iniciais aos 18 minutos
// A angústia me oprime por ti; ó meu irmão Jonatas! Tu eras toda minha delícia; teu amor era para mim mais precioso que o amor das mulheres. 2 Reis, I, 26 //

Sinopse


// Uruguaiana (Brasil), fronteira com a Argentina, 1897 //
Os irmãos Cristiano e Eduardo Nilsen moram sozinhos e isolados nos pampas. Eles se adoram e se dão muito bem. São temidos, pois ser inimigo de um deles, significa ter a inimizade também do outro. Eles trabalham com gado e venda de couro. Certo dia Cristiano leva uma mulher, Juliana, para morar com eles. Ele mantém relações sexuais com ela. O irmão começa a ficar infeliz e intranquilo. Ele sente que está perdendo Cristiano, num misto de um pouco de inveja e um pouco de desejo por Juliana. Uma noite Cristiano tem que passar a noite fora, então Eduardo acaba dormindo com a mulher do irmão. Um dia, a cavalo, Eduardo é interpelado por João e Daniel Iberra. Um deles pergunta se a moça era virgem quando chegou lá. Ele é desafiado para um duelo de facões. Na briga Eduardo decepa a mão do oponente. Este contra-ataca e acerta uma facada no peito do adversário. Eduardo se recupera, mas o outro morre. O irmão do morto desafia um dos Nilsen para novo duelo de espada. Na peleja Cristiano acaba matando-o. Cristiano nota que o irmão também está tendo relações com sua mulher. Eles tem uma conversa e decidem vendê-la para o prostíbulo. Às escondidas, visitam Juliana. Depois de um inesperado encontro no bordel, resolvem comprá-la de volta. Numa noite de tempestade de vento os três dormem juntos. Eduardo aceita um desafio para uma corrida de cavalos. Ele acaba perdendo a competição. Cristiano reclama, porque é o nome da família deles que está em jogo. Eles iniciam uma luta de espada, mas caem em si e interrompem-na. Quando Eduardo está retornando de um negócio, o irmão pede que ele o acompanhe numa venda de couro. Depois de boa caminhada, Eduardo nota que não estão indo na direção certa. Cristiano então pede que ele o ajude a realizar o trabalho, que consiste em enterrar Juliana. Ele a matou para que ela não mais os atrapalhe. Os dois se abraçam fortemente.
// "Agora ligava-os outro vínculo: a mulher tristemente sacrificada e a obrigação de esquecê-la". Jorge Luis Borges //

Ficha técnica


ELENCO
José de Abreu (Cristiano Nilsen), Arlindo Barreto (Eduardo Nilsen), Maria Zilda Bethlem (Juliana),
Fernando de Almeida (João Iberra), Ricardo Wanick (Daniel Iberra), Maurício Loyola (João dos Pássaros), Palmira Barbosa (Efigênia),
Heloísa Gedel (A Jovem na estrada), Nelson Pinto Bastos (Benito), Hermes Lago (Dono do galo), Jorge Bastos (Bolicheiro), Nírio Alves (Correntino), Ramon Larré (Forasteiro), Claudio Piegas (Chicão), Aldo Bellini (Velho 1º), Martim Pons (Velho 2º),
Jane Canabarro, Jane Gonçalves, Carla Mancio, Lais Oliveira, Laura Marciaj (As "Chinas").
Não creditados: Julio Cesar (Louco), José Barbosa (Coronel Bento), Sérgio Tellechea (Rapaz), Fernando Tellechea (Coimeiro), Miguel Barbará (Payador).

DIREÇÃO
Direção: Carlos Hugo Christensen.
Diretor assistente: Francisco Marques.

ROTEIRO
Adaptação do conto "La Intrusa", de Jorge Luis Borges.
Roteiro: Carlos Hugo Christensen.
Diálogos: Orígenes Lessa, Ubirajara Raffo Constant.

PRODUÇÃO
Produção: Carlos Hugo Christensen.
Direção de produção: Daniel Carvalho.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Antônio Gonçalves.
Assistência de câmera: Rui Medeiros.

ARTE
Cenografia e indumentárias: Ubirajara Raffo Constant.
Maquiagem: Josefina de Oliveira.

MÚSICA
Música composta e executada por: Astor Piazzolla y Su Quinteto: Astor Piazzolla (bandoneon), Pablo Ziegler (piano), Fernando Suárez Paz (guitarra), Oscar López Ruiz (guitarra), Héctor Console (baixo).

Músicas (não creditadas, cf. LP editado na França):
• "A Intrusa Part I" (música: Astor Piazzolla)
• "Milonga" (música: Astor Piazzolla)
• "Celos Part I" (música: Astor Piazzolla)
• "Malambo" (música: Astor Piazzolla)
• "Amanecer" (música: Astor Piazzolla)
• "A Intrusa Part II" (música: Astor Piazzolla)
• "Eduardo y Juliana Part I" (música: Astor Piazzolla)
• "Eduardo y Juliana Part II" (música: Astor Piazzolla)
• "Pensamiento" (música: Astor Piazzolla)
• "Espejo" (música: Astor Piazzolla)
• "Eduardo y Juliana Part III" (música: Astor Piazzolla)
• "Luna luna" (música: Astor Piazzolla)
• "Duelo facón" (música: Astor Piazzolla)
• "A Intrusa Part III" (música: Astor Piazzolla)
• "Finale Celos Part II" (música: Astor Piazzolla)

Músicas:
• "Canção do amanhecer" (música: Astor Piazzolla, letra: Ubirajara Raffo Constant) por Jerônimo Jardim (voz)
• "Baile de rancho" (música, letra: Telmo de Lima Freitas) por Telmo de Lima Freitas (voz, acordeon)
• "Milonga de João Iberra" (música: Mário Barbará Dornelles, texto: Jorge Luis Borges) por Telmo de Lima Freitas (voz, violão), Miguel Barbará (violão)
• "Rasqueado" (Francisco Alves)

FINALIZAÇÃO
Edição: Jayme Justo.
Efeitos sonoros: Geraldo José.
Técnico de som: Onélio Motta.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Película: Kodak Eastmancolor.
Laboratório de imagem: Líder Cine Laboratórios (Rio de Janeiro).
Estúdio de som: Nel-Som (Rio de Janeiro).

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: CHC Carlos Hugo Christensen Produções Cinematográficas (Rio de Janeiro).

FILMAGENS
Brasil / RS, a 80 km de Uruguaiana.
Período: dezembro de 1978 a fevereiro? de 1979.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 98 min
Metragem: 2.745 metros
Número de rolos:
Som:
Imagem: cor
Proporção de tela:
Formato de captação: 35 mm
Formatos de exibição: 35 mm

DIVULGAÇÃO
Programação visual: Fernando Pimenta.
Cartaz: 93 x 64 cm. Exemplar na Cinemateca Brasileira. / Reprodução cor em fichas de cinema da revista Set, no verso ficha técnica e notas.

DISTRIBUIÇÃO
Certificados:
Certificado de Produto Nacional 343, dezembro de 1979.
Número do processo de entrada no Concine LM 343/79.
Certificado de Censura Federal 105051 de 14.02.1980.
Classificação indicativa: 18 anos.
Distribuição: Embrafilme Empresa Brasileira de Filmes S.A. (Rio de Janeiro).
Contato: Cinemateca Brasileira.
VHS 01: Distribuição: São Paulo, CIC Vídeo, [1988]; capa reproduz cartaz original.
VHS 02: Distribuição: São Paulo, Três, s.d.[199?], Istoé cinema brasileiro, n.18 (acompanha fascículo 15p.)

PREMIAÇÃO
• 8º Festival do Cinema Brasileiro de Gramado 1980: melhor direção + ator (Abreu) + fotografia + trilha sonora (ex aequo John Neschling, por Gaijin, caminhos da liberdade).
• Festival Internacional do Filme do Canadá 1980: melhor atriz (Bethlem).

OBSERVAÇÕES
Em Guia de filmes, n.79, p.24, indexado como sendo de 1979, com lançamento no Rio de Janeiro, em 29 dez 1979, exibição não localizada por esta pesquisa.
Complementação aos créditos: Guia de filmes acrescenta: Produtor executivo: Carlos Hugo Christensen. Som: Roberto Leite.
Jerônimo Jardim grava o tema de abertura e compõe outros temas incidentais, não creditado.
Atrizes anunciadas, que acabaram não participando: Rejane Medeiros, Marlene.
Custo: US$ 500 mil.
Istoé cinema brasileiro: A Intrusa, acrescenta que a trilha original foi gravada em Buenos Aires durante oito horas, sem intervalos; na Argentina o filme foi censurado e liberado somente em 1984 batendo recordes de bilheteria.
Os outros quatro filmes da Mostra Competitiva de Longas do Festival de Gramado são: Os Anos JK – Uma trajetória política (Silvio Tendler), Gaijin, caminhos da liberdade (Tizuka Yamasaki), Parceiros de aventura (José Medeiros) e Os 7 gatinhos (Neville D'Almeida).
No Rio, oito semanas consecutivas em cartaz, em diferentes salas.

Títulos alternativos: La Intrusa (AR)
Grafias alternativas: Thelmo de Lima Freitas | Maria Zilda (cf. créditos)

DISCOGRAFIA
LP 01: Astor Piazzolla ‎– Thèmes originaux.
LP 02: Piazzolla soundtracks.

BIBLIOGRAFIA
"La Intrusa". In: BORGES, Jorge Luis. El Informe de Brodie. Buenos Aires: Emecé, 1970.
"A Intrusa". In: BORGES, Jorge Luis. O Informe de Brodie. Porto Alegre: Globo, 1976, p.9-16, tradução: Hermilo Borba Filho.
Guia de filmes – Lançados no Rio de Janeiro e em São Paulo entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 1979. Rio de Janeiro, 1981, p.24 e p.74, n.79.
PAIVA, Salvyano Cavalcanti de. História ilustrada dos filmes brasileiros 1929-1988. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1989, p.208-209.
GALLINA, Mario. Carlos Hugo Christensen – Historia de una pasión cinematográfica. Buenos Aires: Iturbe, 1997. 199p.

Noticiário:
Atores de TV são detidos com maconha. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 8 fev 1979, p.20, ano LXXXVIII, n.304.
BURONE, C. A.. El cine brasileño se atreve tambien a proponer su versión sobre el complejo mundo narrativo de J. L. Borges – Carlos Christensen terminó la filmación de La Intrusa. Convicción, Buenos Aires, 19 jul 1979.
M. RAPELLO, Armando. Carlos Hugo Christensen y Astor Piazzolla, alrededor de La Intrusa – Una imagen y un sonido para Borges. Clarín, Buenos Aires, 22 set 1979.

Crítica:
AZEREDO, Ely. De Borges a Christensen, uma "intrusa" universal. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 19 jun 1980, Caderno B, p.6 [BN, p.38], ano XC, n.72.
Reproduzida em: AZEREDO, Ely. Infinito cinema. Rio de Janeiro: Unilivros, 1988, 225p., "A Intrusa: de Borges a Christensen", p.63-65.
O filme em questão: A Intrusa. Notas críticas de Ely Azeredo, Hugo Gomez, Ivanir Yazbeck, José Carlos Avellar, Roberto Mello, Rogério Bitarelli, Susana Schild. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 20 jun 1980, Caderno B, p.5 [BN, p.13], ano XC, n.73.

Exibições


• Gramado (RS), 8º Festival do Cinema Brasileiro de Gramado [24-29 mar]-Mostra Competitiva Longa-metragem, Cine Embaixador, 28 mar 1980, sex, 21h

• Caxias do Sul (RS), Cine Vêneto (Av. Júlio de Castilhos, 768, Bairro de Lourdes), 30 maio-5 jun,1980, sex, 20h15, sab, 19h30, 21h30, dom, 18h, 20h, 22h, seg-qui, 20h15

• Rio de Janeiro (RJ), Art-Copacabana (Av. Copacabana, 759), 16-22 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Pathé (Praça Floriano, 45),
16-22 jun 1980, seg-sex, 12h, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h, sab, dom, a partir das 14h40
23-29 jun 1980, seg-sex, 12h, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h, sab, dom, a partir das 14h

• Rio de Janeiro (RJ), Art-Tijuca (R. Conde de Bonfim, 406),
16-22 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h
23-29 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Art-Madureira (Shopping Center de Madureira),
16-22 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h
23-29 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Rio-Sul (R. Marquês de São Vicente, 52),
16-22 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h
23-29 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Paratodos (R. Arquias Cordeiro, 350),
16-22 jun 1980, seg-dom, 14h40, 16h30, 18h20, 20h10, 22h
23-29 jun 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Niterói (RJ), Center, 16-22 jun 1980, seg-dom, 15h, 17h10, 19h20, 21h30

• Rio de Janeiro (RJ), Studio-Paissandu, a partir de 19 jun 1980, qui [anunciado, mas não aparece no Roteiro]

• Rio de Janeiro (RJ), Coral (Praia de Botafogo, 316), 23-29 jun 1980, seg-dom, 15h, 17h10, 19h20, 21h30

• Rio de Janeiro (RJ), Jacarepaguá Auto-Cine (R. Cândido Benício, 2.973), 25 jun-1º jul 1980, qua-sex, 20h, 22h, sab, dom, 18h30, 20h30, 22h30, seg, ter, 20h, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Ricamar (Av. Copacabana, 360), 30 jun-6 jul 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Roma Bruni (R. Visconde de Pirajá, 371),
30 jun-6 jul 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
7-13 jul 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Bruni-Tijuca (R. Conde de Bonfim, 379),
30 jun-6 jul 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
7-13 jul 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
14- 20 jul 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
21-27 jul 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
28 jul-3 ago 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
4-10 ago 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Lagoa Drive-in (Av. Borges de Medeiros, 1.426), 14-20 jul 1980, seg-dom, 20h, 22h30

• Niterói (RJ), Drive-in Itaipu, 23-29 jul 1980, qua-sex, 20h30, sab, dom, 20h30, 22h30, seg, ter, 20h30

• Rio de Janeiro (RJ), Roma Bruni (R. Visconde de Pirajá, 371), 1º-3 ago 1980, sex-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Rio de Janeiro (RJ), Nilópolis, 11 ago 1980, seg

• Recife (PE), Art-Palácio (R. da Palma), 21-27 set 1980, dom-sab, 14h10, 16h, 17h50, 19h40, 21h30

• Rio de Janeiro (RJ), Bruni-Copacabana (R. Barata Ribeiro, 502), 29 set-5 out 1980, seg-dom, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h

• Recife (PE), Cinema AIP (Av. Dantas Barreto, 13º andar), 23-29 out 1980, qui-qua, 19h, 21h

• Montréal (CA), Festival Internacional do Filme do Canadá, 1980


• Rio de Janeiro (RJ), Studio Tijuca (R. Desembargador Isidro, 10), 16-22 fev 1981, seg-dom, 15h, 17h, 19h, 21h

• Recife (PE), Albatroz (R. Padre Lemos, Casa Amarela), 24, 25 mar 1981, ter, qua, 18h20, 20h30

• Recife (PE), Eldorado (Largo da Paz, Afogados), 31 mar 1981, ter, 18h30, 20h30

• Recife (PE), Teatro do Parque (R. do Hospício), 11, 12 maio 1981, seg, ter, 20h

• Recife (PE), Sala Roquete Pinto (R. Dois Irmãos, 92, Apipucos), 22 maio 1981, sex, 20h


• Ciudad Autónoma de Buenos Aires (AR), Trocadero, 5 jul 1984, qui

• Ciudad Autónoma de Buenos Aires (AR), Capitol, 5 jul 1984, qui

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
A Intrusa. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/196/a-intrusa. Acesso em: 03 de março de 2024.