Meu tio matou um cara (2004)

Brasil (RS-RJ)
Longa-metragem | Ficção
35 mm, cor, 85 min

Direção: Jorge Furtado.
Companhia produtora: Casa de Cinema de Porto Alegre; Natasha Filmes; Quanta; 20th Century Fox; Fox Film do Brasil; Globo Filmes

Primeira exibição: Porto Alegre (RS), Unibanco Arteplex Bourbon Shopping Country, 8 dez 2004, seg (pré-estreia)

 

Éder confessa o assassinato de um homem, e é imediatamente preso. Porém, Duca, seu inteligente sobrinho de 15 anos, desconfia que o relato não seja verdadeiro. Ele acredita que o parente assumiu a culpa para evitar que a polícia chegasse em Soraya, ex-esposa do falecido e atual namorada do tio. Disposto a provar a inocência do tio, Duca começa a investigar o caso, com a ajuda dos amigos Isa e Kid. Duca também tem um dilema pessoal a resolver: ele gosta de Isa, mas ela parece estar mais interessada em Kid. O roteiro de Meu tio matou um cara foi elaborado a partir de um conto homônimo do próprio diretor Jorge Furtado, e transita entre vários gêneros: comédia de costumes, romance juvenil e trama de investigação criminal. O roteiro da adaptação cinematográfica, feita em parceria com Guel Arraes, possui diferenças significativas em relação ao material original, incluindo menos referências a Porto Alegre. O protagonismo recai sobre dois jovens negros: Lázaro Ramos, que já havia sido protagonista de O Homem que copiava (2003) e Darlan Cunha, intérprete de Laranjinha na série Cidade dos homens (2002-2005). Em Meu tio matou um cara, Deborah Secco precisou fazer cenas de biquíni em uma piscina, bem no começo do inverno gaúcho. Os músicos Caetano Veloso e André Moraes assinaram a trilha sonora, que inclui Gal Costa, Nando Reis e Zéu Britto.

Sinopse


Créditos: som de passos e efeitos de câmera subjetiva do ponto de vista de alguém entrando por um corredor em uma casa e percorrendo todos os cômodos.
Duca vê televisão, sua mãe Cléa fala no telefone e seu pai Laerte prepara comida na cozinha. Toca interfone, é o tio Éder, irmão de Cléa. Ela abre a porta e ele diz "matei um cara". Entra agitado, diz que foi com um tiro e que o corpo está na casa dele, que o cara foi lá atrás da namorada – que é ex-namorada do cara – que estava armado, que brigaram, que ele atirou no cara. Conversam sobre como resolver, Laerte liga para o advogado e Cléa manda Duca sair da sala. Quando chega em seu quarto a voz de Duca entra em off e, como narrador-comentador, passa a fornecer informações para o espectador: explica quem é o tio, que é sempre protegido por Cléa, etc. Cléa entra no quarto e conversa com o Duca que levanta várias hipóteses em relação ao crime e quando ela sai a voz narradora de Duca segue contando que o tio faz negócios que não dão certo e que seu pai Laerte sempre ajuda. Cléa volta com sanduíches e Duca faz outras perguntas: se a namorada do tio é herdeira do ex-marido, etc. Laerte chama Cléa pois o advogado Rogério está saindo. Conversam que foi um acidente, Duca, Éder e Rogério descem de elevador e ficam repetindo que foi um acidente. // Voz narradora de Duca diz que o problema do tio é se apaixonar pelas mulheres erradas, comenta isso e acrescenta que ele, Duca, está apaixonado por sua melhor amiga Isa, que se conhecem desde a creche. Chega na casa de Isa e a primeira frase que diz é: "Meu tio matou um cara". Conversam sobre o tio e Duca diz que é um idiota e vai ser preso. // Laerte volta e diz para Cléa que viu o corpo, jantam e comentam se Duca teria ficado assustado. // Na casa de Isa chega o colega Kid, falam sobre o assassinato e Duca vai embora. / Quando chega em casa conversa com os pais e pergunta sobre o corpo. Falam sobre Éder, Duca traz outras hipóteses e alerta sobre suspeitas que podem se criar a partir de mentiras. // Duca chega na escola, sua voz narradora diz que na escola só há 2 negros: ele e Genésio (porteiro) e que no primário tinha outro, mas saiu, que na escola todos se chamam de idiota e que a professora defende ele mais do que aos outros, como se ele fosse chamado de idiota só pq é negro e que, por isso, só os amigos chamam ele de idiota: Isa e Kid pelo qual Isa é apaixonada [cenas em feixe dos amigos]. Os 3 amigos falam sobre filmes – citam Herói por acidente, Duca olha na internet e especula, é visto com Kid passeando cachorros. Notícia de jornal sobre a morte é lida pelos pais de Duca em casa e vai ligando cenas dos amigos lendo na escola até terminar com descrição do episódio em jornal popular. Colegas chegam e comentam. Duca e Isa estudam biologia num banco da escola, Kid chega, Duca impede que Kid sente ao lado de Isa. / Duca chega em casa, tv está desligada e pais estão almoçando. Dizem que tio foi preso porque limpou a arma e que namorada ficou bem rica. Duca estuda biologia com os amigos, tem ciúmes pq Isa paquera Kid. Convida os amigos para visitar o tio na prisão. Mãe chama para comer pizza que está pronta. / Duca e Isa se preparam para visitar o tio. Saem de casa, descem de elevador, caminham pela rua ao som da trilha musical Se essa rua e cenas da cidade vão se sucedendo com progressiva mudança de ambiente que vai ficando pobre, favelado, mais miserável na medida em que avançam até chegaram na prisão onde encontram uma enorme fila de pessoas para entrar – pobres, pretos, mulheres, jovens, etc – na qual se inserem. Na entrada são inspecionados e a caneta do Pokémon de Isa é retida porque pode matar alguém. / Na sala de visitas encontram com tio, se abraçam, ele diz que está tudo bem, que a comida é horrível, mas tudo bem. Pergunta a Duca sobre o colégio e pede um favor, que Duca leve para Soraia o recado que fique tranquila, para não vir visitá-lo, que tem convicção que tudo vai ficar bem. Eles não têm onde anotar o endereço dela e memorizam. Saem repetindo o endereço e pegam o ônibus de volta e quanto Isa percebe que esqueceu sua caneta de Pokémon descem. Isa insiste com o guarda até conseguir a caneta de volta. Retornam para a parada de ônibus, são abordados por 3 rapazes enquanto esperam, Isa sai correndo, Duca vai atrás, fogem, pegam ônibus – linha 386, descem porque os caras estavam no ônibus, saem correndo e pegam linha 514. Riem aliviados. // No outro dia Isa repete a aventura da fuga para colegas na escola. A voz narradora de Duca comenta que ela está aumentando a história, eles discutem e Isa cobra de Duca que ele não fez nada para protegê-la. Eles se distanciam. Duca procura reaproximação lembrando do recado que deve entregar à namorada do tio, mas não lembra o número do prédio, apenas a rua e o apartamento que é na cobertura. Isa também esqueceu. Duca sugere bater em todos os prédios da rua até localizar, Kid vai junto, sucessão de cenas deles buscando. Duca encontra, porteiro pede que se identifiquem, entram, sobem e quando chegam no andar a luz se apaga e na escuridão eles batem num vaso, fazem barulho e a porta se abre mostrando Soraia de ponto de vista baixo numa imagem que impressiona pois ela está de biquíni. Dizem que o vaso quebrou, ela responde tudo bem, que não gostava mesmo. Entram, Duca transmite o recado, que não é para ela ir visitar o tio, ela concorda desatenta e faz charme para Kid. Duca vê aparelho de limpar a piscina que o tio comercializava, ela diz que está estragado, ele diz que sabe consertar. Enquanto mexe na máquina Duca observa objetos em volta da piscina que indicam que há um homem no ambiente, o telefone toca no andar de baixo e ele vê um braço de homem e ouve voz masculina dizendo alô. / Os garotos vão embora e ao chegarem na portaria percebem que deixaram rastros de sujeira no tapete de entrada e vendo o portão da garagem entreaberto para a entrada de um carro no prédio eles saem correndo pela abertura e fogem do porteiro que sai correndo atrás deles. / Kid conta a aventura para os colegas na escola. / Duca conta para Isa que viu um homem lá e por não ter dito isso para Kid estabelece cumplicidade com ela. / Em casa, Cléa especula se a namorada do tio foi visitá-lo, Duca diz que não, ela se espanta como o filho sabe e ele diz que levou um recado do tio para ela. Duca sai, os pais ficam conversando, comendo pipoca enquanto assistem um filme, se abraçam e falam que Éder é um idiota. // Duca na cadeia com Éder reproduz a conversa com Soraia. Éder quer saber detalhes de como estava vestida e pede confirmação de que é bonita, etc. A voz narradora de Duca diz que o tio é um idiota. Éder fala mal do ex-marido de Soraia, que é violento e que ele, Éder, nunca atirou na vida, etc. / Duca ouve atento e faz relações entre os fatos a partir dos comentários do tio. / Duca encontra Isa na casa dela e diz que quem matou o cara foi a namorada e não o tio, conversam sobre como isso teria sido feito e dizem que o tio precisa saber que ela está traindo ele e especulam uma maneira dele saber disso. Pesquisam na internet serviços de investigação. Escolhem Agência Saturno de investigação de infidelidade. / Duca vai ao escritório do detetive que fica em uma galeria e chega a um andar com várias portas de salas. Bate na porta, secretária libera a entrada. Aguarda na sala de espera. É recebido pelo detetive. Duca explica porque está ali, que acha que a namorada do tio matou o cara. Advogado aceita investigar e pergunta quem vai pagar. Negociam valores. O serviço custa no mínimo 500,00. Duca diz que vai pagar 250,00 e dá adiantamento de 150,00 para a investigação preliminar, sem recibo. / Na escola Isa pergunta, quer saber tudo sobre o detetive, o escritório, a secretária, quer saber todos os detalhes e Duca inventa. Quando Kid chega param de falar e passam a comentar sobre a prova de biologia. / Os três amigos no laboratório de química conversam sobre festa da turma 203 no sábado, Isa quer ir com o Kid, que não dá atenção a ela. Duca tem receio que fiquem juntos na festa, por isso convida Ana Paula e mente que Kid está interessado nela para que Isa fique livre e ele, Duca, tenha oportunidade de ficar com ela. Na festa Kid e Ana Paula dançam na pista, Isa fica frustrada. No jardim Isa e Duca conversam que não são mais crianças, mas ainda são, ou não. Duca convida Isa para dançar. Entram, se juntam com os outros, Ana Paula se afasta de Kid e Isa acaba dançando com ele, se abraçam. Duca vê que se abraçam enquanto conta para Ana Paula sobre seu tio preso porque matou um cara. Em casa, no dia seguinte, Duca está deitado na cama com fone de ouvido, Cléa pergunta se melhorou, Laerte pergunta se não vai para escola. Duca responde que não porque a primeira aula é religião e continua com fone de ouvido. Seu telefone toca, é Isa, ele levanta e vai para aula, conversam sobre a festa, ele diz que o detetive chamou. Combinam ir juntos. Na galeria Duca desiste de esperar Isa que não chega. Na sala de espera aguarda o detetive e observa a secretária. Detetive mostra a Duca as fotos que tirou de Soraia na piscina, onde se vê Kid limpando a piscina e Soraia de biquíni e seminua. Duca encontra Isa, ela quer ver as fotos, ele não deixa, brigam. De noite, no quarto, Duca reproduz as fotos, coloca num envelope, envia pelo correio, sai do correio, enxerga Isa e Kid se beijando. // Cléa chama, ele está triste, a música da trilha é Prá te lembrar e as imagens mostram Duca vendo Isa com Kid namorando e se divertindo em vários lugares. / Duca sozinha no quarto, mãe entra e reclama que ele não devolveu dvd – filme A Primeira noite de um homem – para Isa, que foi emprestado pela mãe de Isa e por isso vai ter que pagar seis diárias de atraso. Cléa conversa com marido que Duca e Isa brigaram. / Isa e Duca falam pelo telefone, ela vai até casa/quarto dele. Cléa convida Isa para almoçar com eles. Laerte fala sobre filme de 007 para Isa. O interfone toca. Cléa atende e diz que Éder está subindo, saiu, vai aguardar o julgamento em liberdade. / Éder se joga no sofá, diz que mudou, quer casar, ter filhos, que mudou por causa da Soraia, conta que está apaixonado enquanto vai abrindo envelope com suas coisas da prisão, abre o sedex que Duca enviou com álbum das fotos…. vê, fica transtornado, diz que Soraia é vagabunda, miserável. Na confusão o álbum passa de mão em mão enquanto Éder diz que foi ela quem matou, que ele assumiu a culpa mas é inocente. Isa vê Kid nas fotos. Ela e Duca tentam encontrar Kid para avisar o que aconteceu, pois Éder quer pegar ele. Éder chega no apartamento de Soraia, vê as costas de um homem que está passando bronzeador nela. Isa e Duca chegam. Éder está submerso na piscina, sendo afogado pelo homem que o solta. Soraia pega o álbum, diz para Éder que ele não entendeu nada, rearranja a ordem das fotos de um jeito que não pareça que estava traindo. Ele cai na mentira, ela pede perdão, eles se beijam. Isa e Duca chegam, olham os dois, cena engraçada e Isa diz "seu tio é um idiota", Duca sabe que Soraia mente. Jantar em família na casa de Duca com Éder e Soraia, Cléa não gosta dela. / Duca relembra como voz narradora que Kid contou que não teve nada com Soraia. / Isa e Duca olham as fotos, conversam sobre o que aconteceu, que Kid é um idiota e que Isa e ele não estão mais namorando. / Isa beija Duca. Filme termina.

Ficha técnica


ELENCO
Deborah Secco (Soraia), Lázaro Ramos (Éder),
Dira Paes (Cléia), Ailton Graça (Laerte),
Darlan Cunha (Duca), Renan Gioelli (Kid),
Júlio Andrade (Detetive), Sérgio Lulkin (Rogério), Suellen Sá (Ana Paula), Janaina Kremer (Secretária), Álvaro RosaCosta (Porteiro), Artur José Pinto (Guarda), Roberto Sá (Fábio), Lisa Becker (Mulher no carro).
Apresentando: Sophia Reis (Isa).
Ordem de entrada: Clarissa Sardi (Dançarina na TV), Bettina Müller (Mãe Robotclear), Matheus de Waldemar (Menino Robotclear), Patrícia Schuch (Mulher de biquíni no jornal), Edison Gandolfo (Cara), Rosa Campos Velho (Testemunha), Frank Lin (Suspeito), João Luiz Rosa (Genésio), Junior Menerosa (Rapaz 1 no ônibus), Elisson Bernardes (Rapaz 2 no ônibus), Taylor Antunes (Rapaz 3 no ônibus), Wagner Joel (Porteiro 2), Vera Lucia Reginatto (Mulher no colégio), Graceh Monreli (Professora), Alex Sernambi (Cliente do detetive).

DIREÇÃO
Direção: Jorge Furtado.
Diretora assistente: Ana Luiza Azevedo.
Segunda assistência de direção: Laura Mansur.
Continuidade: Janaína Fischer.
Preparação de atores: Lisa Becker.

ROTEIRO
Baseado no conto "Meu tio matou um cara", de Jorge Furtado.
Roteiro: Jorge Furtado, Guel Arraes.

PRODUÇÃO
Produção: Paula Lavigne, Guel Arraes, Nora Goulart, Luciana Tomasi.
Produção executiva: Nora Goulart, Luciana Tomasi.
Assistência de produção executiva: Flávia Matzenbacher.
Direção de produção: Marco Bajotto.
Assistência de produção: Bianca Loretto, Betânia Furtado.
Produção de base: Bel Merel.
Produção de elenco: Cynthia Caprara.
Assistência de produção de elenco: Sheila Amaral, Keila Reis.
Produção de elenco (Rio de Janeiro): Serginho Maciel.

Assistência de set: Jefferson Porto, Jamerson Porto.
Estagiário: Bruno Tellechea.
Alimentação: Adalberto Nery.
Assistência de alimentação: Marilene Trindade, Marcelo de Oliveira.
Motoristas: Alessandro Zanetti, Flaviano Roberto Assumpção, Denis Galantin, Gerson Fagundes, João Carlos Rodrigues, Julio Morales, Leandro Mercanti, Marcelo dos Santos, Mauro Rebello, Olavo Pinto de Carvalho, Paulo Roberto Silveira, Lelo Almeida.

BASE
Financeiro: Neusa Spencer, Laura De Casto.
Assistência financeiro: Dadja Lovato Rocha.
Assessoria jurídica: Regis Michaelsen Napoleão.
Serviços gerais: Maria Jana Rodrigues da Silva.
Segurança: Paulo Karwatzki.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia: Alex Sernambi.
Operação de câmera: Juliano Lopes.
Primeira assistência de câmera: Adinan Lopes.
Segunda assistência de câmera: Fernando Bertoluci.
Operação de steadicam: Fabrício Lima.
Operação de grua eletrônica: Paulo Verri.
Operação de video assist: Fabricio Faerman.

Eletricista chefe: Guilherme Kroeff.
Eletricistas: Wolmar Wozniak Beck, Marcos Alexandre da Silva.
Maquinista chefe: Breno Rizzon Filho.
Maquinistas: Cristian Nunes, Elisandro Fagundes.

Fotografia de cena: Ana Luz.

ARTE
Direção de arte: Fiapo Barth.
Assistência de arte: Ana Biavaschi.
Produção de arte: Pierre Rosa.
Contrarregragem: Lelo Almeida.
Produção de cenografia: Marne Pereira.
Cenotécnico chefe: Vilson Mendonça.
Cenotécnicos assistentes: Walteron Nascimento Alves, Alex Sandro Lima, Aramis Ramos Sansoni, Valmir Amarilho Ferreira.

Produção gráfica: Katia Prates.
Telas de computador: Nilson Lorenzato.

Figurino: Rosângela Cortinhas.
Assistência de figurino: Claudia Velasco.

Maquiagem e cabelo: Aline Matias.
Assistência de maquiagem: Luiz Brandolt.

SOM
Som direto: Zezé D'Alice.
Microfonistas: Marcel Costa, Rafael Rodrigues.

MÚSICA
Direção musical: Caetano Veloso, André Moraes.
Arranjos: André Moraes.

Músicas:
• "Meu tio matou um cara" (André Moraes, Igor Cavalera) [instrumental] por Sangue Moloko: André Moraes (guitarras, baixo), Igor Cavalera (bateria), Roberto Schilling (teclados) // Editora: Natasha Edições
• "(Nothing but) Flowers" (David Byrne, Jerry Harrison, Chris Frantz, Tina Weymouth, Yves N'Jock) por Caetano Veloso (voz) // Editora: Index Music / Warner Chappell. Fonograma gentilmente cedido por Universal Music Ltda.
• "Se essa rua" (música, letra: Caetano Veloso) por Rappin' Hood e Luciana Mello (voz), André Moraes (guitarras, baixo), Igor Cavalera (bateria), Roberto Schilling (teclados) // Editora: Natasha Edições
• "Habla de mí" (música, letra: Caetano Veloso) por Orquestra Imperial e Moreno Veloso // Editora: Natasha Edições
• "É tudo no meu nome" (Rappin' Hood) por Rappin' Hood // Editora: Copa Música Edições Musicais. Fonograma gentilmente cedido por Trama Promoções Artísticas Ltda.
• "Suas armas" (Peu Sousa, Pitty) por Pitty (voz), Peu Sousa (guitarras), Joe (baixo), Duda Machado (bateria) // Editora: Deck
• "Por onde andei" (ao vivo) (música, letra: Nando Reis) por Nando Reis & Os Infernais: Nando Reis (voz, violão), Carlos Pontual (guitarra), Felipe Cambraia (baixo), Alex Veley (teclados), João Viana (bateria) // Editora: Warner Chappell. Fonograma gentilmente cedido por Universal Music Ltda.
• "Soraya queimada" (música, letra: Zéu Britto) por Zéu Britto (voz), André Moraes (guitarras, baixo), Alex Fonseca (bateria), André Moraes, Carol Bello, Alex Fonseca, Nayara Leal, Mário Martinelli (coro) // Editora: Natasha Edições
• "Pra te lembrar" (música, letra: Nei Lisboa) por Caetano Veloso (voz), André Moraes (guitarra), Denner Campolina (baixo), Alex Fonseca (bateria), Fábio Soren Presgrave, Hugo Vargas Pilger, Marcio Mallard, Marcus de Oliveira (violoncelos) // Editora: Natasha Edições
• "A Cidade (Se essa rua)" (Caetano Veloso) [instrumental] por Fábio Soren Presgrave, Hugo Vargas Pilger, Marcio Mallard, Marcus de Oliveira (violoncelos)
• "Barato total" (música, letra: Gilberto Gil) por Gal Costa e Nação Zumbi: André Moraes (guitarra), Robertinho do Recife (guitarra), Gilmar Bola Oito (alfaia), Pupillo (bateria), Dengue (baixo), Jorge du Peixe (alfaia), Da Lua (alfaia), Lúcio Maia (guitarra) // Editor: Gege / Preta Music. Voz de Gal Costa da gravação original de 1974 gentilmente cedida por Universal Music Ltda. [créditos finais]

FINALIZAÇÃO
Montagem: Giba Assis Brasil.
Assistência de montagem: Alfredo Barros.

Coordenação de finalização (Porto Alegre): Bel Merel.
Coordenação de finalização (São Paulo): Eliane Ferreira.
Assistência de finalização: Fabio Donzelini.

Supervisão de som: Luiz Adelmo.
Ruídos de sala: Antônio César.
Edição de diálogos: Nathalia Safranov.
Edição de efeitos e ambientes: Luiz Adelmo
Assistência de edição de som: George Safranov.

Mixagem: José Luiz Sasso.
Técnico de operações: Daniel Sasso / JLS.
Consultor Dolby: Carlos Klachquin.

EQUIPE Teleimage
General manager: Patrick Siaretta.
Supervisão de pós-produção e efeitos: Marcelo Siqueira, ABC.
Coordenação de operações: Adenilson Muri Cunha, Ariadne Mazzetti.
Assistência de operações: Karina Vanes, Cassio Martini, Raiser Vargas, Myrna Malanconi.
Telecine e tape to tape HD: Gigio Pelosi.
Telecine offline: Luan Montmart.
Efeitos digitais: Valdo Caetano, Robson Sartori, Renato Merlino, Ariel Wollinger, J. Cambé, Rogério Marinho, David Pimenta, Marcelo Ferreira 'PJ', Vanessa Mariano, Lilian Stock Bonzi, Ailton Lima 'Piui', Rogério Merlino, Eduardo Sallas.
Supervisão film recorder: Ariel Wollinger.
Film recorder: Rogério Merlino, Renato Merlino, Thiago Sassiotto.
Supervisão de laboratório (São Paulo): José Augusto De Blasiis.
Preparação / separação de negativo: Vera Lucia Machado, Fernanda Rosa, Luciana Valério da Silva.

EQUIPE Natasha Filmes
Jurídico: Priscilla Albuquerque, Crespo, Beatriz Mafra Vianna.
Consultoria jurídica: Azevedo, Cesnik e Salinas Advogados (São Paulo).
Assessoria de comunicação: Nina Cavalcanti.
Produção executiva: Diogo Dahl.
Produção de finalização: Hugo Gurgel.
Assistência de finalização: Ana Castro Neves.
Estagiária de finalização: Isabella Heine.
Assistência de finalização: Lucas Rodrigues.
Gerência administrativo: Ivone Salgado.
Assistência diretoria: Roseany Fagundes, Vega Azambuja.
Coordenação financeiro: Roberto Menezes.

EQUIPE Globo Filmes
Direção executiva: Carlos Eduardo Rodrigues.
Marketing e lançamentos: Giselia Martins.
Produção: Márcia Sandrin, Ana Seixas, Sabrina Garcia.
Planejamento e controle de produção: Antônio Almeida Fernandes, Karina Pino.
Financeiro: Flávia Silva.
Estagiária: Patrícia Vidal.
Apoio administrativo: Maria Conceição Correia.

Teste de projeção
MCI: professor Antônio Lavareda / Ipespe.
Coordenação geral: Marcela Montenegro.
Coordenação de moderação, aplicação de questionários e análise: Roseane Xavier.
Coordenação de recrutamento e trabalhos de campo: Jannine Marçal.
Coordenação Perception Analyzer: Leomar Costa.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Película: Kodak Eastmancolor.
Câmera: Panavision.
Iluminação: Quanta.
Efeitos cênicos: McGyver Ltda..
Montado digitalmente em Final Cut Pro 4.5 HD com Cinema Tools. Montado e finalizado de maio a dezembro de 2004.
Créditos iniciais: Cápsula Cinematográfica (Porto Alegre).
Criação do jogo: South Logic Studios.
Estúdio de mixagem: JLS Facilidades Sonoras (São Paulo).
Correio expresso: Pollo Transportes.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Casa de Cinema de Porto Alegre (Porto Alegre); Natasha Filmes (Rio de Janeiro).
Produção associada: Quanta.
Realização: Natasha Filmes; Casa de Cinema de Porto Alegre.
20th Century Fox.
Globo Filmes.
Paula Lavigne, Guel Arraes, Fox Film do Brasil, Casa de Cinema de Porto Alegre.
Captação de recursos: através das seguintes leis:
Lei do Audiovisual Lei nº 8.685/93 / ANCINE Agência Nacional do Cinema / MinC Ministério da Cultura;
Lei de Incentivo à Cultura Lei nº 8.313/91 (Lei Rouanet) / ANCINE Agência Nacional do Cinema / MinC Ministério da Cultura.
Patrocínio: BR Petrobras / Governo Federal – Brasil [Este filme foi selecionado pelo Programa Petrobras Cultural].
Patrocínio: Correios – 100% Brasil; Brahma.
Patrocínio da trilha musical: Tim – Viver sem fronteiras.
Apoio cultural: SEDAC Secretaria de Estado da Cultura [50 anos] / Governo do Rio Grande do Sul; IECINE Instituto Estadual de Cinema do RS; Terra.
Este filme foi finalizado e distribuído com apoio da ANCINE Agência Nacional do Cinema.

AGRADECIMENTOS
Produção: 9º Comando da Brigada Militar, Amin Kader, Ana Fonseca, Antônio B. Mello Trindade, Bel Berlinck, Camila Andrade, Carlos Konrath / Opus Promoções, Cássio Casseb, Cintia Oliveira e toda a turma da Tudo de Bom, Cleusa Scroferneker, Clodine Rodrigues, Condomínio Nossa Senhora do Rosário, Condomínio Par Monceau, Condomínio Prado Velho, DC Navegantes, David Byrne, Dedé Ribeiro, Desentulha Remoção de entulho e fornecimento de areia e brita, Diego de Godoy e seus gatos amestrados: Ariemi e Emiliano, Edgar do Valle, Elevadores Atlas Schindler S.A., EPTC Empresa Pública de Transporte e Circulação / Prefeitura de Porto Alegre, Gal Costa, general Pedro Chaves Barcellos, Ge Alves, Gibsi Rocha, Igor Cavalera, Ipespe, Isnar Schames, João Augusto e toda a equipe da Deck, João Marcelo Bôscoli e toda a equipe da TRAMA (gravadora e editora), Joselina Fernandes, Kátia Cesana, Kozo, Luciana Mello, Luiz Erlanger, Luiz Lara, Marcela Montenegro, Marcelo Lobato, Maria Adriana F. Retamal, Max Pierre, MCI, Moradores da rua Barão de Ubá, Nação Zumbi, Nando Reis, Nei Lisboa, Nelson Rocha, Paulo do Valle, Pedro Chaves Barcellos Filho, Pitty, professor Lavareda, Rafael Merel, Rappin' Hood, Regina Casé, Renata Tavares, Rosangela Joel (Mãe do Renan), Secretaria de Governo Municipal, Sérgio Amado, Sérgio Pupo, SMIC, South Logic Studios: Adriano Ledur, Christian Lykawka, Christopher Kastensmidt, Cláudio Marzo da Silva, Felipe Pulcinelli da Jornada, Gustavo Goedert, Ricardo Coimbra da Rocha, Tele Pizza, Toda a turma da Universal Music, Toda equipe da CopaMusic, Via Imports CD, Zeppelin Televisão e Cinema, Zilda de Oliveira.
Arte: Armazém do Normélio, Arte e Design Eletrodomésticos, Arte Nossa, Associação de Transporte de Passageiros, Associação do Transporte Escolar, Ateliê da Jaque, Beco dos Livros, Blumengarten, Bolsa de Arte, Bomtempo Móveis, Canil Fulfock, Casa de Desenho, Casa do Junco, Casa In Ferro, Cook Store Eletrodomésticos e Acessórios, Coelho Móveis, Cogito Antiguidades, Colchões Ortobom, Contemporânea Móveis, Confraria da Cozinha, Cozinhas Todeschini, D. C. Comércio de Móveis, Drumond Eventos, Espaço Design, Expresso do Oriente, Fábrica do Belga, FaroDesign, Febem, Formatex, Galeão Espanhol, Garuda, Laboratório da Luz, Localiza Car, Locare, Lojas Colombo, Luminare, Metade do Preço, Naftalina Bric, Nilton Grafe, Occa Moderna, Pctecpoa, Pé Palito, Sanny Sist. de Segurança, Ser e Estar, SMAM, Spazio Del Bagno, Susana Bayona, The Company, Via Ápia, Viação Alto Petrópolis, Zaniratti, Zeta Informática.
Figurino: Akol, Alfaiataria Momo, A Mulher do Padre, Beto Zambonato, Brechó Sport Club, Duette, Empório, Gaudí, Gamine, Hering, Homem Company, Lei Básica, Ótica Bom Fim, Ótica São José, Origem Brasileira, ParaRaio, Paulo Zanesco, Quincy Store, S.O.S Bikini, Sandra Schacher, Tactile, Telmo Lanes, Thug 98, TwinSet.
Elenco: People Agência de Modelos, Rede de Hotéis Manhattan.
Ipa Metodista.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Porto Alegre.
Período: 14 de maio a 25 de junho de 2004.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:24:53 (DVD)
Metragem:
Número de rolos:
Som: som óptico Dolby SR / Stereo 2.0 / Dolby Digital 5.1
Imagem: cor
Proporção de tela: 1.85
Formato de captação: 35 mm
Formato de exibição: 35 mm
Tiragem (DVD): Não consta.
Legendas (DVD): Português, español, english.

DIVULGAÇÃO
Assessoria de imprensa: Pauta Assessoria.
Site do filme: Terra.
Direção de produção executiva: Conceição Lopes.
Assistência diretoria: Lúcia Netto.
Assessoria marketing e promoção: AZ Produções.
Assessoria de imprensa: Gilda Mattoso, Marcus Vinicius.

PREMIAÇÃO
• 2º Prêmio José Lewgoy do Cinema Gaúcho 2005 [aos melhores de 2004], promoção: IECINE Instituto Estadual de Cinema do RS-SEDAC Secretaria de Estado da Cultura-Governo do Rio Grande do Sul; cerimônia: Porto Alegre, Cinemateca Paulo Amorim-Sala Paulo Amorim, 31 mar 2005, qui, à noite: melhor longa-metragem ex aequo O Cárcere e a rua + direção + roteiro + atriz (Reis) + ator (Ramos) ex aequo A. Abujamra (Concerto campestre) + montagem.
• 6º Grande Prêmio TAM do Cinema Brasileiro [filmes lançados entre 1º jan e 31 dez 2004; cerimônia: Rio de Janeiro, Marina da Glória, 24 maio 2005]: indicações: ator (Ramos) + roteiro original + montagem + trilha sonora (Moraes, Veloso).
• Cineport 1º Festival de Cinema dos Países de Língua Portuguesa, Cataguases 2005: melhor ator coadjuvante (Ramos).
• 9th Brazilian Film Festival of Miami 2005: melhor direção + roteiro.
• 3º Festival Tirant-Guarnicê de Valencia 2006: melhor filme brasileiro.
• 3º Festival de Maringá 2006: melhor ator (Ramos).
• 2nd Festival do Cinema Brasileiro no Reino Unido 2006: melhor filme (júri popular).
• 10º Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro [aos melhores de 2004] / Papo de Cinema: indicações: ator coadjuvante (Ramos) + trilha sonora + edição + filme (júri popular).

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: 10 anos.
DVD: Distribuição: 20th Century Fox Home Entertainment 29678-5, © 2005. Extras. Sem encarte.
Contato: Casa de Cinema de Porto Alegre.

EXTRAS DVD
Galeria de fotos.
Comentários do diretor. Filme comentado por Jorge Furtado, gravado em 14 abr 2005. Duração: 1:24:53.
Making of: Meu tio matou um cara – Making of. Sinopse: Letreiros: // História. Leitura e ensaios. Personagens. Produção. Sequência carro. Sequência piscina. Sequência galeria. Trilha sonora. O jogo. Último dia de filmagem //. Identidades: Jorge Furtado, Paula Lavigne, Luciana Tomasi, Nora Goulart, Ana Luiza Azevedo, Darlan Cunha, Sophia Reis, Renan Gioelli, Lázaro Ramos, Dira Paes, Aílton Graça, Deborah Secco, Marco Bajotto, Alex Sernambi, Fiapo Barth, Caetano Veloso, André Moraes, Christopher Kastensmidt, Adriano Ledur, Ricardo Coimbra (Southlogic Studios). Coordenação de produção: Bel Merel. Operação de câmera: Marcio Schoenardie, Nelson Azevedo. Montagem: Marcio Schoenardie, Pedro Furtado. Finalização: André Celia, Fabiane Rodrigues. Filmagens: Casa de Cinema de Porto Alegre e locações. Companhia produtora: Cápsula Cinematográfica. Duração: 29:14.
Depoimentos [dos personagens pelos atores Darlan, Lázaro, Aílton, Dira, Sophia, Renan, Deborah]. Duração: 03:53.
Montagens alternativas e trucagens. Identidades: Jorge Furtado. Duração: 06:55.
Cenas excluídas. Identidades: Jorge Furtado. Quatro cenas excluídas: filme russo + pizza + Bob Marley + galeria e casa. Duração: 06:14.
Erros de gravação. Duração: 04:27.
Clipe: Zéu Brito: Soraya queimada. Agradecimentos: Adriana Câmara, Aldri, André Arteche, André Moraes, Barbara Borgga, Bernardo Caldas, Bruno Torres, Cadu Stefano, Caio Jobim, Cíntia Oliveira, Cris de Amorim, Cyria Coentro, Dayse Amaral, Denis Netto, Edmilson Barros, Etc Soluções Audiovisuais, Flávia Guedes, Flávia Lacerda, Flávio Barone, Helena Salomão, Jô Abdu, Jussara Silveira, Karian Falcão, Kleber de Souza, Lázaro Ramos, Lucas, Lucas Rodrigues, Luy, Marcelo Salomão, Paulo Camacho, Rico Vianna, Rose Lima, Tatiana Maciel, Thais Lopes, Vanessa Dutra, Wagner Moura. Arquivo: trechos de Meu tio matou um cara. Duração: 02:52.

OBSERVAÇÕES
Cf. créditos finais: // Casa de Cinema de Porto Alegre www.casacinepoa.com.br / Natasha www.natasha.com.br / Porto Alegre, janeiro de 2005. //
"A Cidade (Se essa rua)" não está creditada, mas consta no CD.
Lançamento com 121 cópias.
Cf. LEÃO (2009, p.659), citando Filme B, público: 591.120 pessoas.

Títulos alternativos: My uncle killed a guy | Mi tío mató a un tipo
Grafias alternativas: Janaína Kramer | Álvaro Rosa Costa | Arthur Pinto | Zezé D'Alice e Zezé d'Alice | Nathalia Safranov Rabczuk | Beca Furtado | Laura Enrich [De Castro] | Adnan Lopes | Volmar Beck | Marco Baioto | Marcio Mallard e Márcio Eymard Mallard | Fernando Bertolucci | Paulo Silveira | Pierre Olivé | Marcos da Silva | Cyrya Coentro | Rogério Silva [= Lelo Almeida] | Mauro Rebelo | Olavo de Carvalho | Paulo Roberto Karwaitzki | Fabricio T. Barros Lima | Opus Produções | Christian Nunes | Flaviano Assunção (cf. créditos) | Bárbara Borga
Grafias alternativas (funções): Assistência de elenco
Estúdio JLS, nome fantasia de JLS Facilidades Sonoras.

BIBLIOGRAFIA
FURTADO, Jorge. Meu tio matou um cara e outras histórias. Porto Alegre: L&PM, 2002. 105p.
FURTADO, Jorge. Meu tio matou um cara e outras histórias: inclui roteiro de Jorge Furtado e Guel Arraes do filme Meu tio matou um cara. 2.ed.rev.ampl. Porto Alegre: L&PM, 2004. 221p. (L&PM Pocket, 397) Com ficha técnica do filme. Capa: segundo cartaz original do filme, com fotografias de Mauro Risch dos atores Lázaro Ramos, Deborah Secco, Darlan Cunha, Renan Gioelli e Sophia Reis.

Noticiário:
KANITZ, Mônica. Confusões de adolescentes. Jornal do Comércio, Porto Alegre, 23 dez 2004, Panorama.

DISCOGRAFIA
CD: Meu tio matou um cara – Trilha sonora do filme. Natascha Produções e Discos, Universal Music 325912006631, ℗ & © 2004. Inclui encarte 12p., com as letras das músicas. Tiragem: AA3000 + AB15000.

Exibições


Lançamento comercial nacional: 31 dez 2004, sex

• Porto Alegre (RS), Unibanco Arteplex Bourbon Shopping Country,
8 dez 2004, seg (pré-estreia)
Sala 5, 31 dez 2004-1º-6 jan 2005, sex, 14h, 16h, sab, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h, 24h, dom-qui, 14h, 16h, 18h, 20h, 22h
Sala 8, 28 jan-3 fev 2005, sex-qui, 13h, 16h30, 20h10

• Porto Alegre (RS), 2º Encontro do público com o cinema brasileiro: 2ª parte [10-24 fev, 4-31 mar], Cine Santander Cultural,
10-16 fev 2005, qui-qua, 15h, 17h, 19h
17-24 fev 2005, qui-qui, 15h, 17h, 19h (dia 17, 19h, comentada com diretor)
25-31 mar 2005, sex-qui, 17h

• Porto Alegre (RS), Maratona do cinema gaúcho – APTC 20 anos [1º-14 ago], Cine Santander Cultural, 10 ago 2005, qua, 19h (+ A Matadeira + Felicidade é... Estrada)

• Cataguases (MG), Cineport 1º Festival de Cinema dos Países de Língua Portuguesa, 2005

• Miami, FL (US), 9th Brazilian Film Festival of Miami, 2005

• Valencia (ES), Festival Ultramarino Tirant-Guarnicê de Valencia, mar 2006

• Maringá (PR), 3º Festival de Maringá, 2006

• (UK), 2nd Festival do Cinema Brasileiro no Reino Unido, 2006

• Porto Alegre (RS), Mostra Especial Lázaro Ramos [2-8 jul], Cine Santander Cultural, 5, 6 jul 2007, qui, sex, 19h

• Porto Alegre (RS), Dia do Cinema Gaúcho, Unibanco Arteplex Bourbon Shopping Country, Sala 8, 27 mar 2008, qui, 17h

• Torres (RS), Cineclube Torres-Retrospectiva Jorge Furtado, Auditório J. A. Picoral Antigo Centro Municipal de Cultura (R. J. A. Picoral, 171), 19 mar 2012, seg

• Maldonado (UY), 26º Festival Internacional de Cine de Punta del Este [23-29 fev]-Retrospectiva Jorge Furtado, Teatro Casa de la Cultura (Rafael Pérez del Puerto y Román Guerra), 27 fev 2024, ter, 19h

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Meu tio matou um cara. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/355/meu-tio-matou-um-cara. Acesso em: 24 de abril de 2024.