Torres (1927)

Brasil (RS) 
Longa-metragem silencioso | Não ficção 
35 mm, pb, (5 partes)

Direção: José I. Picoral.
Companhia produtora:

Primeira exibição: Porto Alegre (RS), Cinema Central, 8 maio 1927, dom, 10h30

 

Filme perdido, Torres foi assinado por José Antônio Picoral (1877-1946), filho de imigrantes alemães que foi comerciante, industrial e hoteleiro, apontado como o pioneiro do turismo da cidade. Picoral foi homenageado com a cessão de seu nome para um auditório no Centro Municipal de Cultura – além de ter virado estátua, em 2020 na área central do município praiano. O cineasta também teve atuação como diretor de fotografia, trabalhando para nomes como Eduardo Abelin e E. C Kerrigan. Para a produção de Torres, ele contou com o auxílio da fotografia de cena Kurt Geissler (chefe da seção de fotogravura da Escola de Engenharia) e de Rudolf Gliesch (lente de zoologia do Instituto Borges de Medeiros). A produção mostra aspectos de uma forte ressaca que se abateu sobre o balneário, apresenta uma viagem pelas lagoas próximas, visita a Ilha dos Lobos (a 2km da costa), documenta o trabalho dos pescadores da praia, introduz a pesca de anchova. Segundo o pesquisador Antonio Jesus Pfeil, Torres foi um pioneiro trabalho de cinema social feito no RS. Filmes importantes do audiovisual gaúcho foram feitos em Torres, como Vento Norte (S. Scliar, 1951) e Pontal da Solidão (A. Ruschel, 1974).

Sinopse


"Conforme já foi noticiado, o sr. J. I. Picoral, auxiliado pelos srs. Kurt Geissler, chefe da secção de fotogravura da Escola de Engenharia e Rudolf Gliesch, lente de zoologia do Instituto Borges de Medeiros, está confeccionando um filme da praia de Torres. O sr. Picoral, que há dias voltou de Torres, conseguiu apanhar belos aspectos da forte ressaca que açoitou aquele litoral do nosso Estado, tendo também filmado trechos da pitoresca viagem pelas lagoas que ligam Conceição àquela praia". (Theatros e diversões: Filme de Torres. A Federação, Porto Alegre, 3 mar 1927, p.3, n.51.)
O trabalho dos pescadores da praia de Torres. Há cenas de uma visita à Ilha dos Lobos, sita a 2km da costa. Contém também a pesca de anchova.

Ficha técnica


DIREÇÃO
Direção: José I. Picoral.

PRODUÇÃO
Produção: José I. Picoral.

FOTOGRAFIA
Fotografia: José I. Picoral.
Assistência: Kurt Geissler, Rudolf Gliesch.

Fotografia de cena: Kurt Geissler.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Torres.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração:
Metragem:
Número de rolos: (5 partes)
Som: silencioso
Imagem: pb
Proporção de tela: 1.33
Formato de captação: 35 mm
Formato de exibição: 35 mm

OBSERVAÇÕES
Depoimento para o Portal do Cinema Gaúcho recolhido por F. Lunardelli em conversa por telefone com Hélio Nascimento em 15 abr 2020: Quando Hélio Nascimento começou a trabalhar, nos idos anos 60, no Jornal do Comércio de Porto Alegre, José Picoral o procurou. Hélio conta que eles se conheceram, que Picoral tinha apresentado o filme ao Paulo Emilio Salles Gomes numa das ocasiões em que esteve em Porto Alegre. Paulo Emilio ficou encantando e disse que o filme tinha o pioneirismo de mostrar filmagens de pescadores em alto mar, que, na fala de Paulo Emílio, eram anteriores aos trabalhos inovadores do documentarismo inglês que começou com John Grierson. Paulo Emilio levou o filme para a Cinemateca Brasileira, mas, num daqueles incêndios, a cópia foi destruída. Hélio sempre ficou com vontade de perguntar ao Paulo Emilio sobre o filme, mas P. F. Gastal sempre desaconselhava, porque Paulo Emilio ficava muito triste e perturbado pela perda do filme. Picoral, que era um senhor de idade quando Hélio o conheceu, também contou que tinha ido para a Alemanha (ele falava alemão, pertencia a uma família de origem alemã) convidado pelo embaixador e, esteve com Hitler (Hélio disse que essa foi a única pessoa que ele conheceu que esteve com Hitler!). Picoral levou para a Alemanha os negativos, que depositou em arquivo fílmico e que se perderam nos bombardeios da guerra. Hélio ganhou de Picoral o folheto de divulgação do filme, que depositou na Cinemateca Capitólio.

Antonio Jesus Pfeil informa que José I. Picoral levou o filme para a Alemanha, tendo vendido partes para a UFA. A mesma fonte apresenta um longo resumo do prospecto de divulgação das salas exibidoras.
Antonio Jesus Pfeil afirma ter localizado fragmento com um minuto de duração, incluído em Cinema gaúcho dos anos vinte (Antonio Jesus Pfeil, 1973).

BIBLIOGRAFIA
Filmografia brasileira – Quarto fascículo: período de 1926 a 1930. São Paulo: Cinemateca Brasileira, 1991, p.68.
PFEIL, Antonio Jesus. Cinema gaúcho dos anos 20. Porto Alegre: Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa, Susec, 19??.

Noticiário:
Theatros e diversões: Filme de Torres. A Federação, Porto Alegre, 3 mar 1927, p.3, ano XLIV, n.51.
Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 11 maio 1927, p.5, ano XLIV, n.107.
Theatros e diversões: A exibição, hoje, do filme Torres no Carlos Gomes. A Federação, Porto Alegre, 11 maio 1927, p.5, ano XLIV, n.107. [crítica]
Anúncio. Correio do Povo, Porto Alegre, 6 nov 1927, p.20.
Anúncio. Correio do Povo, Porto Alegre, 10 nov 1927, p.12.

Exibições


• Porto Alegre (RS), Cinema Central, 8 maio 1927, dom, 10h30

• Porto Alegre (RS), Carlos Gomes, 11 maio 1927, qua, 19h15, 21h (+ A Caução do penhor, com Shirley Mason)

• Porto Alegre (RS), Colombo, 20 maio 1927, sex (+ Honra ao mérito / Beggar on horseback, com Esther Ralston)

• Porto Alegre (RS), Cine-Theatro Palacio, 6 jul 1927, qua (+ O Homem de dois pulsos / Double-fisted, com Jack Perrin, 6 partes) [cf. material de divulgação]

• Porto Alegre (RS), Guarany, jul 1927

• Porto Alegre (RS), Carlos Gomes, jul 1927

• Porto Alegre (RS), Cinema Central, 8, 9, 11 jul 1927, sex, sab, seg

• Porto Alegre (RS), Theatro Apollo, 7 nov 1927, seg (+ O Castigo do orgulho + uma comédia)

• Porto Alegre (RS), Cine-Theatro Palacio, 10 nov 1927, qui (antes de O Castigo do orgulho)

Arquivos especiais


Noticiário e crítica:

Theatros e diversões: Filme de Torres. A Federação, Porto Alegre, 3 mar 1927, p.3, ano XLIV, n.51.
O sr. Geissler, que acompanhou o sr. Picoral na sua excursão, trouxe nítidas fotografias tiradas em viagem, bem como em Torres, as quais serão expostas, dentro de poucos dias, na casa Brockmann, à Rua dos Andradas.

Theatros e diversões: A exibição, hoje, do filme Torres no Carlos Gomes. A Federação, Porto Alegre, 11 maio 1927, p.5, ano XLIV, n.107.
O filme natural Torres, confeccionado pelos snrs. J. I. Piccoral, Kurt Geissler e Rudolf Gliesch, exibido, domingo, no Cinema Central muito agradou a assistência. Essa película que pode ser considerada, como a melhor produção cinematográfica animada rio-grandense, é repleta de belos aspectos daquela magistral praia gaúcha. Notam-se, entre muitos quadros de artísticos coloridos, alguns cuja consecução trabalhosa, como os da Ilha dos Lobos, emprestam-lhe grande relevo. Hoje, novamente essa importante película regional, será focada no confortável Cinema Carlos Gomes.

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Torres. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/50/torres. Acesso em: 18 de abril de 2024.