Glória à Virgem (1927)

Brasil (RS)
Longa-metragem silencioso | Não ficção e Ficção
35 mm, pb, (5 longas partes)

Direção: E. C. Kerrigan.
Companhia produtora: Empresa Cinematográfica Rio-Grandense Ita Film

Primeira exibição: Porto Alegre (RS), sede da Ita Film (Av. 13 de Maio, 1.501), 5 dez 1927, seg (especial para imprensa)

 

Os anúncios valorizam o sensacional – o acidente mortal de Miguel Azambuja – mas na verdade este filme é sobre os festejos em louvor à Nossa Senhora do Rosário, acontecidos em São Leopoldo. O salto da morte acabou virando título e sendo indexado assim na Filmografia Brasileira. Se não bastasse, ali encontra-se também indexado como Glória à Virgem do Rosário. Ora, os dois títulos – errados – referem-se a um único filme: Glória à Virgem.

E. C. Kerrigan [Eugenio Centenaro Kerrigan. Gênova, Itália, 1878. Porto Alegre, 25 de dezembro de 1956] aportou em São Paulo em 1923 deslocando-se de imediato para Campinas atraído pelo movimento provocado com a realização de João da Mata (Amilar Alves, 1923). Nesta cidade conhece o cinegrafista Thomaz de Tullio com quem desenvolverá significativa parceria. Fundam a Escola Cinematographica Campineira, e depois com Felipe Ricci e alguns alunos, a A. P. A Film, na qual Kerrigan exerce o cargo de diretor artístico. Desta empresa, resultou o filme de enredo Sofrer para gozar (1923). Na capital paulista conclui Quando elas querem (1925) – iniciado por Paulo Trincheira – uma comédia em três partes. Ainda em 1925, Kerrigan vai para Guaranésia, Minas Gerias, onde os irmãos Masotti vão produzir Corações em suplício (1926); ele acumula o papel protagonista sob o pseudônimo de William Goutier. Sua próxima parada é o Rio Grande do Sul, para onde leva Thomaz de Tullio. Realizam para a Ita Film uma série de cinco cinejornais, o Ita Jornal (1927), dos quais três números estão preservados. Também preservados estão Football Campeonato Estadual 1927 (1927) e um trecho de Glória à Virgem. Todo este material foi localizado pelo pesquisador Antonio Jesus Pfeil e encontra-se salvaguardado na Cinemateca Brasileira. Curiosamente, existe também um minuto de um ensaio de uma luta daquele que seria o seu filme mais aclamado: Amor que redime, do qual sobrou ainda uma espécie de roteiro detalhado em cenas escrito por ele e publicado na revista A Tela.

Sinopse


"Este filme reproduz todos os festejos realizados naquela cidade [São Leopoldo] por ocasião das festividades em louvor de N. Sa. do Rosário destacando-se belíssimos quadros da Virgem, a missa celebrada na praça por d. João Becker, quadros históricos reproduzindo o desembarque de Pedro Álvares Cabral e sua comitiva, as tradicionais cavalhadas gaúchas, vistas desportivas, além de outros quadros interessantes. (...)" (Diário de Notícias, Porto Alegre, 25 nov 1927).

"Visões maravilhosas – Imponente missa campal – A chegada de Pedro Alvares Cabral ao Brasil – As tradicionais cavalhadas entre mouros e cristãos – Danças originais – Jardineiras – Dança das flores – Dança dos cafres – Ciganos – Índios – Marinheiros etc. – Grandiosa parada dos colégios de meninas, Seminário etc. – O salto da morte – O primeiro furo cinematográfico do corrente ano, cena comovente, onde perdeu a vida o arrojado az do volante Miguel Azambuja. O espectador terá ocasião de assistir um auto lançado a fantástica velocidade ser jogado a uma altura fenomenal e vir contra o solo depois de ter cuspido no ar os seus tripulantes". (Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 6 dez 1927, p.2, ano XLIV, n.280.)

Conteúdo (intertítulos de uma das partes): // Reprodução da primeira missa no Brasil. 3 de maio de 1500. // Primeiro quadro. Impávidos dominadores do mar, aportam os portugueses à terra virgem que emerge das ondas! // Segundo quadro. Os selvagens que, em liberdade, vagabundeiam pelas praias, fogem espavoridos à aproximação do estranho batel! // Terceiro quadro. A frente de seus capitães, de seus soldados, dos grumetes da armada e de sacerdotes, desembarca Cabral na terra inesperada. // Quarto quadro. O índio que do alto espia as evoluções da gente portuguesa, dá aviso às tribos vizinhas para que acudam. // Quinto quadro. Chegam os índios em multidão. // Sexto quadro. Pioneiro de um novo mundo, a frente de sua gente, impávido Cabral entranha-se pela mata, seguindo as pegadas estampadas na terra úmida de orvalho... // Sétimo quadro. Na terra do Cruzeiro a posse portuguesa se opera pacífica com a submissão dos índios e com a implantação da Cruz, aos pés da qual celebra-se a primeira missa. // Oitavo quadro. Frei Henrique, em arroubos de eloquência, soleniza o ato, proferindo proféticas palavras... // ... Sim, portugueses, esta terra da promissão é vossa, sobre ela edificareis monumentos imperecíveis de amor, heroísmo e santidade. // ... a raça porvindoura reedificará, nestas plagas virgens, o reinado da Justiça, da Liberdade, do Amor, inspirada na lição de Cristo Redentor! // Nono quadro. Triunfa a Cruz. // ... e ela, a Cruz, antes símbolo e instrumento degradante, refulge, agora, no alto das catedrais cristãs, no zimbório da história humana e até nos céus de nossa Pátria... // Ita Film [logotipo]. Continua. //

Ficha técnica


IDENTIDADES
Dom João Becker (arcebispo de Porto Alegre), Miguel Azambuja.

DIREÇÃO
Direção: E. C. Kerrigan.

PRODUÇÃO
Produção: Armando R. Oliveira, Melchiades Soares, Antonio Gageiro.

FOTOGRAFIA
Fotografia: Thomaz de Tullio.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Empresa Cinematográfica Rio-Grandense Ita Film – Oliveira, Soares & Cia. (Porto Alegre).

FILMAGENS
Brasil / RS, em São Leopoldo.
Período: outubro de 1927.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração:
Metragem:
Número de rolos: (5 longas partes)
Som: silencioso
Imagem: pb
Proporção de tela: 1.33
Formato de captação: 35 mm
Formato de exibição: 35 mm

OBSERVAÇÕES
Dom João Batista Becker (Sankt Wendel, diocese de Trier, Alemanha, 24 de fevereiro de 1870. Porto Alegre, 15 de junho de 1946), segundo arcebispo da Arquidiocese de Porto Alegre, nomeado em 1º de agosto de 1912, sendo empossado em 8 de dezembro do mesmo ano, até a sua morte.
Diário de Notícias, Porto Alegre, 25 nov 1927, refere-se a Mario Azambuja; demais fontes referem-se a Miguel Azambuja.
Filmado para a empresa Quadhisreg, de São Leopoldo.
Negativos e/ou cópias: Antonio Jesus Pfeil: trecho em cópia VHS correspondente à "Reprodução da primeira missa no Brasil. 3 de maio de 1500" em nove quadros, com duração de 10 min 30 seg, cópia cedida para esta pesquisa.

Títulos alternativos: Indexado em Filmografia brasileira – Quarto fascículo, 1991, em dois títulos: Glória à Virgem do Rosário / Glória à Virgem (p.55) e O Salto da morte (p.64); tratam-se do mesmo filme.
Grafias alternativas: Empreza Cinematographica Rio Grandense Ita Film

BIBLIOGRAFIA
Filmografia brasileira – Quarto fascículo: período de 1926 a 1930. São Paulo: Cinemateca Brasileira, 1991, p.55 e 64.
PFEIL, Antonio Jesus. Cinema gaúcho dos anos 20. Porto Alegre: Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa, Susec, 19??.

Noticiário:
Anúncio. Diário de Notícias, Porto Alegre, 22 nov 1927, p.18.
Anúncio. Diário de Notícias, Porto Alegre, 24 nov 1927, p.13.
Theatros-Música-Cinemas. Diário de Notícias, Porto Alegre, 25 nov 1927, p.12.

Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 6 dez 1927, p.2, ano XLIV, n.280.
Theatros e diversões: Cinema Central – Glória à Virgem – A nova produção da Ita-Film. A Federação, Porto Alegre, 6 dez 1927, p.3, ano XLIV, n.280.
Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 7 dez 1927, p.5, ano XLIV, n.281.
Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 9 dez 1927, p.2, ano XLIV, n.283.
Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 10 dez 1927, p.6, ano XLIV, n.284.

Theatros e cinemas + Cartaz do dia. Correio do Povo, Porto Alegre, 7 dez 1927, p.3.
Anúncios. Correio do Povo, Porto Alegre, 7 dez 1927, p.7 e 10.

Exibições


• Porto Alegre (RS), sede da Ita Film (Av. 13 de Maio, 1.501), 5 dez 1927, seg (especial para imprensa)

• Porto Alegre (RS), Central,
7 dez 1927, qua, 14h30, 16h, 19h30, 21h
11 dez 1927, dom, 10h30

Arquivos especiais


Noticiário e crítica:

Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 6 dez 1927, p.2, ano XLIV, n.280.
Central – Amanhã – Central – Matinée e noite – A Ita Film apresenta Glória à Virgem grandioso filme em 5 partes dos festejos realizados em S. Leopoldo – O primeiro trabalho nacional recomendado por s. ex. D. João Becker, arcebispo metropolitano – Visões maravilhosas – Imponente missa campal – A chegada de Pedro Alvares Cabral ao Brasil – As tradicionais cavalhadas entre mouros e cristãos – Danças originais – Jardineiras – Dança das flores – Dança dos cafres – Ciganos – Índios – Marinheiros etc. – Grandiosa parada dos colégios de meninas, Seminário etc. – O salto da morte – O primeiro furo cinematográfico do corrente ano, cena comovente, onde perdeu a vida o arrojado az do volante Miguel Azambuja. O espectador terá ocasião de assistir um auto lançado a fantástica velocidade ser jogado a uma altura fenomenal e vir contra o solo depois de ter cuspido no ar os seus tripulantes. (Inédito) No mesmo programa – O Ita Jornal n.5 – Contendo a inauguração da sede do Duca D. Abruzzi – O dia da flor – Equitação pela escolta presidencial etc.

Theatros e cinemas: Central. Correio do Povo, Porto Alegre, 7 dez 1927, p.3.
A Ita Film vai proporcionar, hoje, aos habitués do elegante Cinema Central a exibição do seu magnífico filme documentário, Gloria à Virgem, que reproduz os festejos religiosos recentemente realizados em São Leopoldo.
Esses diferentes aspectos da linda festividade, magnificamente filmadas com uma técnica acurada e brilhante, muito se recomendam à atenção do nosso público pelo critério que presidiu a sua seleção e artística fotografia.
Outro trecho sensacional de Gloria à Virgem é o que reproduz nos mínimos detalhes o trágico 'Salto da Morte', em que perdeu a vida o malogrado 'az' do volante, Miguel Azambuja. Finalizará a sessão o Ita Jornal n.5 com brilhantes atualidades nossas.
Cartaz do dia: Central – Gloria à Virgem.

Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 9 dez 1927, p.2, ano XLIV, n.283.
Anúncio. A Federação, Porto Alegre, 10 dez 1927, p.6, ano XLIV, n.284.
Domingo, 11 do corrente, às 10 horas da manhã, em matinée do elegante Cinema Central, subirá à tela em reprise, a pedido geral – Glória à Virgem – Super filme nacional mandado editar pela Quadrhisreg, empresa filmadora de quadros históricos e regionais de S. Leopoldo.
Ao sair das missas dominicais, o culto e católico povo desta terra, terá oportunidade de apreciar esse grandioso filme nacional que tanto interesse tem despertado. Nela tudo é interessante. Há em Glória à Virgem cenas como a Descoberta do Brasil em 1500, As Jardineiras e o Bailado dos Cafres que deixam a perder de vista as fantasias norte-americanas!
Em Glória à Virgem o sentimento religioso casa-se admiravelmente, ao sentimento patriótico, fazendo vibrar, intensamente, as almas dos assistentes.
Todos ao Cinema Central, no domingo, 11 do corrente, às 10 horas da manhã.

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Glória à Virgem. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/83/gloria-a-virgem. Acesso em: 23 de fevereiro de 2024.