Renato Borghetti Quarteto: Europa (2012)

Brasil (RS)
Longa-metragem | Não ficção
DVD, cor, 97 min

Direção: Rene Goya Filho.
Companhia produtora: Estação Elétrica Filme e Vídeo; Borghetti Produções

Lançamento: DVD 2012

 

Primeiro DVD produzido no Rio Grande do Sul no formato HD High Definition, Renato Borghetti Quarteto: Europa é um dos cinco registros audiovisuais realizados entre o músico gaúcho e o cineasta Rene Goya Filho, parceria das mais expressivas entre o audiovisual e a música. Além deste documentário sobre dois giros europeus de Borghettinho, cujas imagens, músicas e entrevistas são captadas durante turnês em 2010 e 2011, Goya Filho e Borghetti realizam juntos Renato Borghetti Quarteto: Ao vivo no Theatro São Pedro (2004), Fandango! (2007), Gaita na fábrica – Música e histórias da Barra (2016) e Borghetti Yamandu (2017, 56 min). Os shows de 2010 (de 18 de junho a 11 de julho) passam por Portugal, Áustria, Hungria, Eslovênia, Itália, Inglaterra, Finlândia e Bélgica. As filmagens integram a série Borghetti na estrada: Euro tour 2010, exibida pela RBS TV, em 2011, em quatro programas aos sábados: O homem, o sonho (8 jan 2011); As origens dos Borghetti – A família (15 jan), Borghetti e a gaita – Música pelo mundo (22 jan), A música como idioma – As fronteiras (29 jan). Já a turnê de 2011 (de 18 de março a 4 de abril) inclui França, Suíça, Alemanha, Bélgica, Holanda, Hungria, Itália e Áustria. O material foi reunido na série Borghetti na estrada: Euro tour / America, exibida pela mesma rede de TV em 2013.

Trechos das duas turnês são livremente montados em uma narrativa que aborda as origens musicais de Borghetti, peculiaridades da gaita ponto, o percurso internacional do artista gaúcho ao lado dos músicos Daniel Sá (violão), Pedrinho Figueiredo (sax, flauta) e Vitor Peixoto (piano), bem como o retorno ao sul, onde Borghetti coordena uma escola de gaiteiros mirins, a Fábrica de Gaiteiros. Renato Borghetti lança seu primeiro álbum, Gaita ponto, em 1984, recebendo o primeiro Disco de Ouro da história da música instrumental brasileira após vender 100 mil cópias em quatro meses. Sempre de bombacha e chapéu, adereço que virou sua marca pessoal e também logotipo, Borghettinho costuma exaltar as virtudes do tradicionalismo, respeitando grandes nomes da música tradicionalista e ajudando a formar as novas gerações de músicos por meio da escola de gaiteiros localizada em Guaíba. Apesar da timidez do início da carreira, Borghettinho gravou novos discos, fez muitos shows, ganhou capas de jornais e revistas, fazendo sua primeira apresentação no Free Jazz Festival em 1988. Hoje, é um dos instrumentistas mais conceituados e respeitados do Brasil, tendo ampliado a sonoridade da música tradicional gaúcha com vertentes como milonga, xote, forró, baião ou choro. O gaiteiro já dividiu palco com músicos como o italiano Ricardo Tesi, o irlandês Martin O'Connor, o português Artur Fernandes, o espanhol Kepa Junqueira e músicos brasileiros como Oswaldinho do Acordeon, Dominguinhos, Sivuca e Hermeto Pascoal, entre outros. Uma das mais celebradas parcerias é com o violonista Yamandu Costa, cuja amizade rendeu um disco e o documentário musical Borghetti Yamandu.

Sinopse


Em uma rápida introdução, Borghetti fala sobre seu espírito musical e aventureiro, sua vontade de viajar e conhecer o mundo, e sobre a relação especial com a gaita, introduzida no Rio Grande do Sul por imigrantes italianos e alemães no começo do século XIX. O violonista Daniel Sá explica que músicos gaúchos recebem influências dos países de fronteira e dos outros estados brasileiros, enriquecendo a produção musical do Rio Grande do Sul. As produtoras Sabina Schebrak e Irene Strobl comentam sobre o público, que se surpreende com as sonoridades apresentadas pelo Renato Borghetti Quarteto. Daniel Sá e o pianista Vitor Peixoto dizem que não importa se a banda toca forró, baião ou choro, pois a música terá sempre um tempero gaúcho. Para Borghetti, o ponto de partida será sempre a música do Rio Grande do Sul. O flautista Pedrinho Figueiredo afirma que pessoas cultas são curiosas, especialmente na Europa, por isso a música da banda chama atenção. As canções executadas sobre o palco de pequenos ambientes e de grandes teatros, ou então nas ruas e em pontos turísticos, são intercaladas com depoimentos dos artistas viajantes e de pessoas que estiveram na plateia, as quais destacam a qualidade e diversidade dos gêneros musicais, os arranjos e harmonias, bem como o ritmo, a energia e o virtuosismo dos músicos. Em geral, os entrevistados se surpreendem com a contemporaneidade da música do quarteto, que se afasta da tradicional sonoridade brasileira. Trechos de entrevistas cedidas por Borghetti à imprensa européia de rádio e TV dão indicativos sobre as origens da música na vida do artista, que, aos 10 anos de idade, ganhou de presente um acordeon pequeno para ser usado como brinquedo. Nas turnês, Borghetti assume sua gaita Scandalli para tocar milonga, vanerão, xote, ranchera, bugio, entre outras vertentes do cancioneiro nacional ao lado de sua banda. Na Itália, na localidade de Borghetto, o gaiteiro gaúcho reencontra amigos e parentes distantes de sua família. Já na cidade italiana Castelfidardo, o grupo visita o Museu Internacional do Acordeon, onde descobre que um dos primeiros projetos de gaita ponto é de Leonardo da Vinci. Na mesma cidade, fazem um percurso pela fábrica da Scandalli. Em Ikaalinen, na Finlândia, perto do Círculo Ártico, onde ocorre o fenômeno natural conhecido como sol da meia-noite, os músicos tocam à beira de um lago, às 3h da manhã, na claridade do verão nórdico, com o sol no horizonte. Na capital austríaca, a banda vive um de seus principais momentos tocando na Wiener Konzerthaus. Para Daniel Sá, esta é a "coroação" do grupo pelo trabalho desenvolvido na Europa desde os anos 2000. Pedrinho Figueiredo entende o show como um presente pelos dez anos de trabalho do quarteto. Vitor Peixoto diz que o momento faz parte de um longo processo de aprendizagem. Borghetti explica que este show em Viena é especial, pois a cidade foi o ponto de partida dos músicos pelo Velho Mundo há dez anos. No retorno ao Brasil, Borghetti pega a estrada para Barra do Ribeiro. De volta ao lar, o artista diz que a música lhe deu muito, e que para retribuir ele coordena o projeto social Fábrica de Gaiteiros, em Guaíba, na qual a formação de músicos, mais do que gaitas, é o principal objetivo. Em junho de 2011 ocorre a primeira apresentação da Fábrica de Gaiteiros.

Ficha técnica


IDENTIDADES
Renato Borghetti Quarteto:
Renato Borghetti (gaita ponto Scandalli),
Daniel Sá (violão),
Pedrinho Figueiredo (sax, flauta),
Vitor Peixoto (piano).
Participação especial: Alegre Corrêa (faixa 15).
Ordem de identificação: Sabina Schebrak (produtora Europa), Irene Strobl (produtora), Mario Steffe (Eslovênia), Ayrton dos Anjos (produtor musical), Marcos Borghetti (produtor), Barbara Caspari (Alemanha), Sabrina Thomas (Alemanha), Gustavo Pazos (Países Baixos), Alessandra Zobele (Itália), Ilse Roskan (Países Baixos), Maria Mazzulo (Itália), Greta Leire (Bélgica), Adid Garti (Bélgica), Henri Vandenberghe (Bélgica), Pierino Vala (Itália), Camila Ferrari (Itália), Sonia Lunardeli (Itália), Mikka Jernfors (Finlândia), Anna Partanen (Finlândia), Oscar Borghetti (Itália), Barbara Weber (Áustria), Anna Marien Gardenmaier (Áustria), Robin Gardenmaier (Áustria), Garbor Szalay (Hungria), Zsuzsana Szeker (Hungria), Moreno Giannattasio (Itália), Mirko Patarini (Itália), Veronica (Áustria), Vitor de Ascenção (Bélgica), Bernd Dieter Schlange (Alemanha), Patricia Mieschberger (França), Claude Maignan (França), Paddy Maindok (Alemanha), Barbara Goby (França), David Edwards (Inglaterra), Marie Klimis (Inglaterra), Anete Hilsenbeck (Alemanha), Max Thein (Alemanha), Marco Ambrosi (Itália), Sirpa Sippola (Finlândia), Kimmo Mattila (Finlândia), Jure Tori (Eslovênia), Dario Marusic (Eslovênia), Carlos El Tero Buschini (Itália).

DIREÇÃO
Direção: Rene Goya Filho.
Assistência de direção: Guilherme Moreno.

ROTEIRO
Roteiro: Rene Goya Filho, Márcio Pinheiro.
Tradução: Bruna Bertagnolli, Fernando Roveda, Guilherme Moreno, Myla Hardie, Gabriele Lucchi, Suzana Fröhlich, Olavo Fröhlich, Rene Goya Filho, Roberto Blum.
Tradução inglês: Cássia Zanon.

PRODUÇÃO
Produção: Marcos Borghetti, Rene Goya Filho, Sabrina Schebrak.
Produção executiva: Laura Lautert, Marcos Borghetti, Rene Goya Filho.
Coordenação de produção: Vivian Schäfer
Assistência de produção: Beth Santana.

FOTOGRAFIA
Direção de fotografia e operação de câmera: Pablo Chasseraux.
Operação de câmera adicional: Rene Goya Filho, Marcos Borghetti, Marcelo dos Santos.

SOM
Som direto: Rene Goya Filho, Pablo Chasseraux, Vitor Peixoto.

MÚSICA
Direção musical: Renato Borghetti Quarteto.

Faixas:
01. "Sétima do Pontal" (música: Renato Borghetti, Veco Marques)
02. "Passo Fundo" (música: Daniel Sá)
03. "Pedro no sapato" (música: Renato Borghetti)
04. "Fronteira" (música: Renato Borghetti, Daniel Sá)
05. "Milonga para Simões Lopes Neto" (música: Sérgio Rojas)
06. "Valsa do Coroa" (música: Renato Borghetti, Paulo Tomada)
07. "Hino Rio-Grandense" (música: Joaquim José Mendanha, letra: Francisco Pinto da Fontoura)
08. "Barra do Ribeiro" (música: Guinha Ramires)
09. "Tulpen uit Amsterdam" ["Tulipas de Amsterdam"] (tema tradicional holandês)
10. "Laçador" (música: Alegre Corrêa)
11. "Ferrão de marimbondo" (música: Daniel Sá)
12. "Entardecer no Pontal" (música: Renato Borghetti, Hilton Vaccari)
13. "O Pulo do grilo" (música: Renato Borghetti, Daniel Sá)
14. "Armando" (música: Renato Borghetti)
15. "Cumplicidade" (música: Alegre Corrêa, Ronaldo Sagioratto, Fernando Paiva)
16. "Fazendo fogo" (música: Renato Borghetti, Hilton Vaccari)
17. "Vitória" (música: Daniel Sá)
18. "Improviso em mi menor" (música: Renato Borghetti)
19. "O Sem-vergonha" (Edson Dutra, Valmir Antonio Pinheiro)
20. "São Jorge" + "O Ovo" (música: Hermeto Pascoal)
21. "Quarto de bebê" (música: Pedrinho Figueiredo)
22. "Parceria" (música: Deio Escobar, Renato Borghetti)
23. "Emily" (música: Renato Borghetti)
24. "Redomona" (Edson Dutra, Frutuoso Araújo)
25. "Café con canela" (música: Antonio Tarragó Ros)

ARQUIVO
Fotografias e imagens de arquivo: Estação Elétrica; Museo Internazionale della Fisarmonica (Castelfidardo, Itália); Museu do Acordeon (Ikaalinen, Finlândia); acervo família Borghetti.
Imagens: França [France], em Paris (1996); Estados Unidos [United States], em New York City (1989).

EXTRAS
• Sem título nem créditos. [Bastidores] Identidades: Renato Borghetti, Daniel Sá, Pedrinho Figueiredo, Vitor Peixoto, Alegre Corrêa. Filmagens: Itália, Áustria, Finlândia, Inglaterra, Itália, Bélgica, Alemanha, Eslovênia, Países Baixos, Hungria. Duração: 08:48.
• Fotos sob as músicas do disco Fandango (2008): "O Pulo do grilo" + "Vitória" + "Emily" + "Passo Fundo" + "Pedro no sapato" + "Ferrão de marimbondo" + "Milonga para Simões Lopes Neto". Duração: 35:17.

FINALIZAÇÃO
Montagem: Cris Presti Werle, Drégus de Oliveira, Leandro Schirmer, Rafael Roso Berlezi.

Coordenação de finalização: Nani Barreto.
Motion design: Bruno Kieling, Luísa Copetti.
Stop motion: Bruno Kieling, Felipe Rosa, Luísa Copetti.
Colorista: Amarello Rodrigues.

Desenho de som: Rafael Roso Berlezi, Pedrinho Figueiredo, Drégus de Oliveira, Leandro Schirmer.
Mixagem 2.0 e 5.1: Pedrinho Figueiredo.
Técnicos de som / estúdio: Pedrinho Figueiredo, Fernando Dimenor, Glauco Minossi, Marcelo Corsetti, Rodrigo Rheinheimer.
Masterização: Marcos Abreu.
Autoração / legendagem: Cristiano Cangussu, Rafael Roso Berlezi, Guilherme Moreno.

EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS
Daniel Sá usa instrumentos Condor, cordas Augustine e equipamentos Roland e Boss.
Pedro Figueiredo usa sax Borgani e flauta personalizada Julio Hernandez.

MECANISMOS DE FINANCIAMENTO
Companhia produtora: Estação Elétrica Filme e Vídeo (Porto Alegre); Borghetti Produções (Porto Alegre).
Apoio: RBS TV (Porto Alegre).
Apoio cultural: Vonpar; Zaffari.

AGRADECIMENTOS
Agradecimentos: Alice Urbim, Gilberto Perin, Nice Sordi, Juarez Fonseca, Ayrton dos Anjos, Maurício Canterle.

FILMAGENS
Brasil / RS, em Barra do Ribeiro;
Hungria [Magyarország], em Budapest (Fesztivál Színház, Művészetek Palotája, 24 jun 2010, 19h30-22h);
Itália / Regione Emilia-Romagna, em Bologna (Palazzo Comunale, Cappella Farnese, 2 abr 2011); Agazzano (Val Tidone Festival, 26 jun 2010);
Itália / Regione Lazio, em Roma;
Itália / Regione del Veneto, em Rovigo (Tra Ville e Giardini, 28 jun 2010); Venezia [Veneza];
Itália / Regione Trentino-Alto Adige, em Trento (Itinerari Folk, 6 jul 2010);
Itália / Regione ??, em Borghetto;
Itália / Regione Marche, em Castelfidardo (Museo Internazionale della Fisarmonica / Museu Internacional do Acordeon; Fábrica de Gaitas Scandalli);
Itália / Regione Abruzzo, em Pescara (Auditorium Flaiano, 31 mar 2011);
Finlândia [Suomen Tasavalta], em Ikaalinen (Sata-Häme Soi International Accordion Festival, 2 jul 2010; Museu do Acordeon);
Alemanha [Deutschland] / Baden-Württemberg, em Lörrach (22 mar 2011);
Alemanha [Deutschland] / Nordrhein-Westfalen, em Herdecke (27 mar 2011);
Alemanha [Deutschland], em Freie Hansestadt Hamburg (29 mar 2011);
Alemanha [Deutschland], em Freie Hansestadt Bremen;
Alemanha [Deutschland] / Rheinland-Pfalz, em Kaiserslautern (Museu da Música); Oldenburg (28 mar 2011);
Bélgica [Koninkrijk België], em Brussel [Bruxelas];
França [France] / Région Île-de-France, em Paris;
França [France] / Région Grand Est, em Strasbourg;
Países Baixos [Koninkrijk der Nederlanden], em Utrecht (25 mar 2011); Amsterdam (Tropentheater, 24 mar 2011);
Áustria [Republik Österreich], em Waidhofen (Musikfest, 4 jul 2010); Salzburg; Wien (Konzerthaus-Mozart Saal, 4 abr 2011);
Reino Unido [United Kingdom], em London (City of London Festival, 30 jun 2010);
Eslovênia, em Zagorje ob Savi (Kulturi Center Delavski, 25 jun 2010).
Período: As imagens e as músicas desse filme foram captadas durante as turnês européias do Renato Borghetti Quarteto em julho de 2010 e abril de 2011, e foram livremente montadas para esta obra. Os teatros e datas foram retirados do PDF Histórico internacional, em: www.renatoborghetti.com.br.

ASPECTOS TÉCNICOS
Duração: 1:36:42
Som: Dolby 2.0 / Dolby 5.1
Imagem: cor
Proporção de tela: 16:9 widescreen
Formato de captação: HD
Formato de exibição: DVD
Tiragem (DVD): AA0008000.
Legendas (DVD): Português, english.

DIVULGAÇÃO
Projeto gráfico: André Coelho / Vetor Design e Multimídia (Porto Alegre), Luísa Copetti / LumaLuma Motion (Porto Alegre).
Assistência de arte: Marcelo Ogliari.

PREMIAÇÃO
• Curta Cabo Frio 6º Festival de Cinema 2012: melhor longa-metragem digital.
• 22º Prêmio Açorianos de Música / Secretaria Municipal da Cultura / Prefeitura de Porto Alegre, 2012: melhor DVD.

DISTRIBUIÇÃO
Classificação indicativa: Livre.
DVD (digipack): Distribuição: Estação Elétrica Filme e Vídeo; Borghetti Produções RBB1112. Extras. Inclui encarte 4p..
Contato: Estação Filmes.

OBSERVAÇÕES
Cf. créditos finais: // Uma produção: Estação Elétrica. 2011 © Todos os direitos reservados. //
"Redomona" está creditada com autoria para Os Serranos. "Parceria" está creditada com autoria apenas para Deio Escobar.

Grafias alternativas: Pedro Figueiredo | Bruno B. Kieling | Guinha Ramirez | Rafael Berlezi | Vetor Design | Borghetti e Borghetti Produções | Estação Elétrica e Estação Elétrica Filme e Vídeo | Holanda [= Países Baixos] 
Grafias alternativas (funções): Câmera e fotografia adicional | Correção de cor

DISCOGRAFIA
Renato Borghetti

BIBLIOGRAFIA
Noticiário:
FELIN, Bruno. Borghetti retorna de turnê européia com shows e documentário. Jornal do Comércio, Porto Alegre, 18 jan 2012.
PINHEIRO, Márcio. O ano em que Renato Borghetti se tornou conhecido no mundo. Jornal do Comércio, Porto Alegre, 25 maio 2018. 
Um fim de tarde com Borghettinho. Correio do Povo, Porto Alegre, 2 jul 2020.

Exibições


Lançamento com show:
• Porto Alegre (RS), Espaço Vonpar do Multipalco do Theatro São Pedro, 18-22 jan 2012, qua-sab, 19h, dom, 11h

EXIBIÇÕES
• Cabo Frio (RJ), Curta Cabo Frio 6º Festival de Cinema [1º-9 set]-Categoria Longa-metragem Digital, set 2012

• São Paulo (SP), In-Edit Brasil 5º Festival Internacional do Documentário Musical [3-12 maio]-Panorama Brasileiro: Mostra Brasil, maio 2013

• Salvador (BA), Itinerância In-Edit Brasil 5º Festival Internacional do Documentário Musical [16-23 maio]-Panorama Brasileiro: Mostra Brasil, maio 2013

Como citar o Portal


Para citar o Portal do Cinema Gaúcho como fonte de sua pesquisa utilize o modelo abaixo:
Renato Borghetti Quarteto: Europa. In: PORTAL do Cinema Gaúcho. Porto Alegre: Cinemateca Paulo Amorim, 2024. Disponível em: https://cinematecapauloamorim.com.br//portaldocinemagaucho/860/renato-borghetti-quarteto-europa. Acesso em: 24 de abril de 2024.